Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Orquídea chocolate


Micro-orquídea Oncidium Sharry Baby 'Sweet Fragrance'
Oncidium Sharry Baby 'Sweet Fragrance'

A partir do momento em que comecei a me interessar por orquídeas, passei meses pesquisando e estudando sobre elas, tendo a internet como fonte principal de informação. Minhas primeiras compras, inclusive, ocorreram através de lojas virtuais. Foi somente após muito tempo que tive a oportunidade de conhecer uma variedade maior de orquídeas pessoalmente, em uma exposição. E a primeira coisa que me impressionou foi a grande gama de perfumes que as diferentes espécies e híbridos exalavam. Jamais havia passado pela minha cabeça o fato de que orquídeas poderiam ter odores que lembrassem alimentos, como uva, coco, mel e limão.

Uma orquídea  Oncidium perfumada


Durante minha primeira visita àquela exposição, uma micro orquídea, em particular, chamou-me a atenção. Era um Oncidium grande e vistoso, sendo que seu perfume podia ser sentido à distância, preenchendo todo o ambiente. Esta orquídea exalava um aroma adocicado, que a mim lembrou o do chocolate branco. Por alguma razão, este odor me remetia a algum alimento doce. Reparando bem, trata-se de um perfume que lembra bastante a baunilha. Coincidentemente, esta essência é extraída de uma outra orquídea, a Vanilla. De qualquer forma, esta combinação de chocolate com baunilha foi paixão à primeira vista (e ao primeiro olfato). A partir deste momento, passei a avaliar o perfume das orquídeas como um dos requisitos para me decidir sobre novas aquisições.

Tempos depois, acabei descobrindo que esta orquídea perfumada era popularmente conhecida como orquídea chocolate. Seu nome científico é Oncidium Sharry Baby 'Sweet Fragrance'. Infelizmente, esta orquídea e seu inconfundível aroma não existem na natureza. Trata-se de uma planta híbrida, criada pelo ser humano, através de vários cruzamentos entre diferentes espécies de orquídeas. Há outras orquídeas com 'chocolate' no nome, mas nenhuma possui um aroma tão marcante como o deste Oncidium. No caso da Cattleya Chocolate Drop, por exemplo, o nome faz alusão à cor das flores, em um tom de vermelho intenso e bem fechado.

Embora seja óbvio, nunca é demais lembrar que este Oncidium chocolate não é uma orquídea de chocolate! Ela não é comestível e não tem gosto de chocolate. Trata-se apenas de um apelido, em função do aroma que suas flores exalam.

O gênero Oncidium é conhecido por suas espécies perfumadas. Além do chocolate, temos o Oncidium pumilum, também chamado de Lophiaris pumila, cujo odor característico lembra o mel. O Oncidium sotoanum ou ornithorhynchum, por sua vez, é famigerado pelo odor forte e, segundo alguns, desagradável. Há quem diga que o aroma lembra água sanitária. Já as Gomesas, crispa e recurva, que também são aparentadas do gênero Oncidium, costumam exibir aromas cítricos, que em alguns casos lembra o limão. O Oncidium Twinkle, por sua vez, é um híbrido conhecido por seu perfume adocicado, bastante próximo ao da orquídea chocolate.



Oncidium Sharry Baby ou Cherry Baby?


É muito comum encontrarmos as mais diferentes variações para o nome desta orquídea chocolate, em várias fontes na internet e mesmo entre os produtores. Embora o termo que nos venha imediatamente à mente seja cherry, palavra que significa cereja, em inglês, o termo oficial correto é sharry. A justificativa para este nome estranho vem da cabeça do cultivador que criou o híbrido. Cabe a ele registrá-lo devidamente, seguindo as regras de nomenclatura para novos cultivares botânicos.

Sabe-se lá por qual motivo, o criador da orquídea com aroma de chocolate resolveu batizá-la de Oncidium Sharry Baby 'Sweet Fragrance'. Sharry Baby é o nome do híbrido. Sweet Fragrance, entre aspas, refere-se ao nome do meristema. Como resultado de um cruzamento, temos uma prole com inúmeros indivíduos diferentes entre si, embora assemelhados pelo parentesco. Geralmente, a partir desta diversidade, os produtores escolhem os melhores exemplares, em relação à forma, coloração e perfume, para então cloná-los. Desta forma, infinitas orquídeas geneticamente idênticas são produzidas em escala comercial.

Outro problema é que raramente os vendedores de orquídeas identificam as plantas que comercializam. Este fato é notório nos pontos mais populares de venda, em garden centers e supermercados. Nas exposições de orquídeas, ainda é praxe que toda planta venha com a etiqueta de identificação. De qualquer forma, se estiver na dúvida quanto ao nome Sharry ou Cherry Baby, basta dar uma cheirada nas flores. O aroma de chocolate branco típico desta orquídea é inconfundível.

Origem da orquídea chocolate


Trata-se de uma orquídea híbrida, cujos pais são o Oncidium Jamie Sutton e o Oncidium Honolulu. Ambos, por sua vez, também são híbridos, frutos do cruzamento de diferentes espécies. O Oncidium Sharry Baby é uma orquídea relativamente nova, tendo sido registrada em 1983 por Dorothy A. O'Flaherty, no Royal Horticultural Society (RHS), entidade britânica oficialmente responsável pelo registro dos híbridos de orquídeas produzidos em todo o mundo.



O Oncidium Sharry Baby descende do Oncidium sotoanum, mais conhecido como Oncidium ornithorhynchum, do qual já falamos aqui. Ele também é um dos progenitores do Oncidium Twinkle 'Yellow Fantasy', que pode ser encontrado em outras cores, sendo todas orquídeas bastante perfumadas. É curioso notar que o perfume do Oncidium ornithorhynchum é bastante controverso. Alguns gostam, mas a maioria detesta. Sem dúvida, é um aroma forte e marcante. Eu sinto cheiro de ovo, outros sentem cheiro de remédio. Sabe-se lá o que acontece... Já seus descendentes, de modo geral, têm um perfume mais agradável. É o caso da orquídea chocolate.

Extremamente generosa, a orquídea Oncidium Sharry Baby pode desenvolver inúmeras hastes florais, geralmente repletas de pequenas flores de aproximadamente 2 cm de diâmetro. Ela pertence ao mesmo gênero das famosas e floríferas orquídeas chuva de ouro. Cada haste pode abrigar mais de 70 flores, o que potencializa o perfume desta orquídea com aroma de chocolate, marcando fortemente sua presença em qualquer ambiente, principalmente em interiores. De tão acentuado, há casos de pessoas que se sentem incomodadas com o aroma, principalmente em recintos pequenos e fechados.

De modo geral, as flores das orquídeas do gênero Oncidium são popularmente conhecidas como bailarinas. No caso desta orquídea chocolate, cada flor individualmente assemelha-se, de fato, a uma dancing lady, com a parte superior em vinho escuro e a saia branca rodada. Há outras variedades, como a 'Buttercup', a 'Ruby Doll' e a 'Tricolor', todos meristemas com cores levemente diferentes do Oncidium Sharry Baby 'Sweet Fragrance'.

O número de flores e hastes florais que uma orquídea chocolate pode produzir varia basicamente em função de três fatores. Primeiro, a idade da planta. Quanto mais adulta for a orquídea, quanto mais pseudobulbos a planta possuir, melhores e mais abundantes serão suas florações. Os outros dois fatores cruciais são luminosidade e adubação, conforme comentado nestes dois artigos abaixo:



Orquídea Oncidium Sharry Baby 'Sweet Fragrance'
Oncidium Sharry Baby 'Sweet Fragrance'

Oncidium das folhas pintadas


A orquídea chocolate apresenta pseudobulbos robustos e grandes folhas alongadas, que costumam ser motivo de preocupação e controvérsia. Aqui no Brasil, invariavelmente, elas apresentam várias pintas negras, principalmente nas extremidades. Muitos iniciantes acham que trata-se de uma doença grave e chegam a descartar a planta, após a floração. Mas esta é uma característica comum desta orquídea híbrida, que não compromete seu desenvolvimento. Ela continua crescendo e florescendo normalmente, apesar das pintas.

Na minha opinião, a principal inconveniência desta característica é apenas estética. O curioso é que, de modo geral, as folhas nascem perfeitas, adornando os ápices dos pseudobulbos. O broto recém-nascido, por exemplo, é perfeitamente liso. Com o passar do tempo, as pintas amarronzadas começam a aparecer. De fato, sua aparência é muito similar àquela causada por doenças fúngicas em outras orquídeas. Quanto mais madura é a planta, maior o número de pintas em suas folhas.



Alguns orquidófilos afirmam tratar-se de um vírus. Há quem diga que a contaminação aconteceu durante o processo de produção do meristema, em que uma porção da planta é utilizada como ponto de partida para a clonagem de milhares de indivíduos geneticamente idênticos. Também já li que apenas os lotes de orquídea chocolate que vieram para o Brasil estariam contaminados. Não tenho como comprovar esta afirmação.

Alternativamente, há quem afirme que o fenômeno ocorre em decorrência de um excesso de exposição da orquídea chocolate à luminosidade. Particularmente, não acredito que seja este o motivo, já que sempre cultivei esta planta em apartamento, dentro do quarto, em condições medianas de luz. Na verdade, eu nunca vi uma orquídea Sharry Baby sem pintas. Acho que faz parte do charme dela. Também costumo ver outros híbridos de Oncidium, Colmanara, Beallara e Wilsonara apresentarem folhas pintadas, sem nenhum problema de desenvolvimento ou floração.

Como cuidar da orquídea chocolate


O Oncidium Sharry Baby não tem uma época específica para dar flores. Devido à sua natureza híbrida, pode florescer em diferentes estações. Estas, de modo geral, coincidem com as épocas de floração dos progenitores. Inclusive, quando bem cultivada, a orquídea chocolate pode dar as caras mais de uma vez por ano. Como a maioria das orquídeas de seu gênero, este Oncidium aprecia locais bem iluminados, porém sem sol direto. O substrato deve ser composto por materiais que sequem rapidamente, já que a planta não tolera raízes encharcadas ou abafadas dentro do vaso.

Por este motivo, é tão importante que, tão logo chegue da floricultura, o vaso seja desembrulhado do celofane, das fitas decorativas e retirado de dentro do cachepot. Todo este material abafa as raízes e propicia o acúmulo da água proveniente das regas. Outro vilão no cultivo de orquídeas é o pratinho, que não pode ficar com água acumulada debaixo do vaso. Uma saída para evitar que a água fique em contato direto com as raízes é colocar areia ou pedrisco no pratinho. Este procedimento também ajuda no combate ao mosquito da dengue e ajuda na manutenção da umidade relativa do ar no entorno da orquídea. Acaba funcionando como uma mini bandeja umidificadora.



Idealmente, as orquídeas de hábito epífito, e particularmente as representantes do gênero Oncidium, desenvolvem-se melhor com as raízes expostas, aderidas aos troncos das árvores. No cultivo doméstico, para mimetizar esta situação, costuma-se cultivar a orquídea em pedaços de madeira, tronquinhos, leques ou cachepots vazados. Nesta situação de cultivo, as regas devem ser mais frequentes e o ambiente precisa apresentar altos níveis de umidade relativa do ar, idealmente acima dos 60%. Como isso é bastante difícil de ser alcançado em ambientes domésticos e urbanos, vale colocar as plantas próximas a uma fonte de água, um aquário ou um umidificador de ar.

Alternativamente, a combinação de materiais que costuma funcionar para o cultivo da orquídea chocolate, aqui no apartamento, é o vaso de plástico preenchido com substrato misto, composto por casca de pinus e carvão vegetal. Eventualmente, adiciono um pouco de musgo sphagnum ao material, para que a umidade seja retida por mais tempo. Mas é importante não compactá-lo em torno das raízes. Como sempre, as regas devem acontecer apenas quando o substrato estiver seco e o vaso leve. O importante é lembrar-se que vasos de barro secam mais rapidamente, ao passo que vasos de plástico retêm mais a umidade.

A orquídea chocolate não necessita de luminosidade intensa para florescer. O sol direto deve ser evitado. Janelas face norte são perfeitas para o cultivo de orquídeas. Além disso, o sol da manhã, proporcionado pelas aberturas voltadas a leste, é bastante benéfico. O sol da tarde, por ser mais intenso, deve ser filtrado por cortinas ou telas de sombreamento. Já obtive florações da orquídea chocolate dentro do meu quarto, no parapeito de uma janela face oeste.


A adubação também não precisa ser muito complexa. Costumo apenas utilizar adubos industrializados, para evitar o mau cheiro proveniente da decomposição dos adubos orgânicos, principalmente dentro de casa. Outro problema destes materiais é que eles costumam atrair insetos. A aplicação semanal de adubos de manutenção e floração, do tipo NPK, alternadamente, já é suficiente para garantir boas e generosas florações da orquídea chocolate. Eu costumo utilizar a metade da dose recomendada pelos fabricantes. É importante evitar que as adubações sejam feitas durante as horas mais quentes do dia. Idealmente, o final da tarde proporciona uma aplicação mais tranquila e segura.

Apesar de eu já ter matado alguns exemplares, devo mencionar que se trata de uma orquídea considerada de fácil cultivo. Eu já obtive belas florações aqui no apartamento, onde as condições climáticas estão bem longe das ideais. Costumo dizer que, se uma pessoa consegue cuidar de orquídeas em apartamento, consegue cultivar em qualquer outro local. A orquídea chocolate é perfeita para aqueles que estão iniciando ou que cultivam em interiores. Também é ideal para quem não dispõe de locais de cultivo com altos níveis de luminosidade. Para os que apreciam orquídeas delicadas e perfumadas, dispostas em longas hastes sob a forma de cascatas, este Oncidium Sharry Baby é uma excelente aquisição.

Embora seja um pouco batido, acho um charme presentear com flores e chocolates. Neste caso, em que a flor já vem com perfume de chocolate, a combinação torna-se ainda mais perfeita. Principalmente quando a flor em questão é plantada, não cortada. Orquídeas têm este poder de cativar o presenteado por anos a fio, quando bem cuidadas. São sempre lembranças inesquecíveis.