Orquídea Gomesa recurva - Primeira flor


Orquídea Gomesa recurva
Gomesa recurva

Conforme prometido, mostro para vocês a abertura do primeiro botão da orquídea supersônica, a Gomesa recurva. Do despontar da haste até a abertura da primeira flor, não se passaram mais que 30 dias. Um recorde, para quem está acostumado a esperar meses para ver uma florzinha.

É interessante observar que esta flor assemelha-se a um pequeno boneco. As orquídeas têm como característica a presença de 3 sépalas e 3 pétalas. Neste caso, as sépalas formam a cabeça e as pernas. As pétalas compõem os braços. E o labelo, a terceira pétala modificada, é representado por esta espécie de babador pendurado no pescoço. Aliás, esta estrutura, bastante dobrada, deu origem ao nome da espécie, recurva.

A orquídea Gomesa recurva ocorre predominantemente nos estados do sul e sudeste do Brasil, podendo também ser encontrada no Paraguai e Argentina. Existe várias espécies do gênero Gomesa cujas flores assemelham-se bastante entre si. A orquídea Gomesa crispa é uma delas. Ambas, recurva e crispa, estão entre as orquídeas mais presentes nas coleções dos orquidófilos daqui e do exterior.

Comprei esta orquídea impulsionado pela minha ideia fixa com perfumes. Eu sabia que havia uma Gomesa com um cheiro característico de limão. Somente depois que cheguei em casa, descobri que esta orquídea é a Gomesa crispa, não a recurva. Mas, para minha surpresa, esta também tem um odor cítrico bem suave, que me agradou bastante.