Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Plantas para Quarto - Dicas e Sugestões


Plantas para quarto
Plantas para quarto

Dormir com plantas no quarto é perigoso? Desde criança, costumo ouvir que não se deve colocar plantas no quarto. Depois que comecei a escrever este blog, com dicas de plantas para serem cultivadas em interiores, passei a receber questões neste sentido, com uma frequência cada vez maior. Felizmente, trata-se de um mito, como veremos em detalhes a seguir. Estudos científicos vêm revelando que as plantas, além de não fazerem mal, podem ser benéficas à saúde, quando cultivadas nos mesmos ambientes nos quais estamos acostumados a viver.



Na foto de abertura deste artigo, vemos uma pequena parte da minha coleção de plantas, estrategicamente posicionada ao lado direito da estação onde trabalho, bem à frente da minha cama. Elas estão neste local há alguns anos, sem que eu tenha apresentado qualquer sintoma de intoxicação ou falta de ar. Na verdade, estas plantas no quarto são minhas companheiras de todas as horas, fontes de inspiração e motivação para que eu dê continuidade ao trabalho aqui neste blog.

Já cultivei, durante muitos anos, orquídeas na varanda do apartamento. No entanto, nada se compara ao prazer de adormecer e acordar olhando para esta pequena floresta indoor, que fui construindo ao longo dos anos, aqui no meu quarto. Não há como esquecer de regá-las, já que estão sempre ao meu lado ou na minha frente. Além disso, não tenho surpresas desagradáveis, como tinha em relação ao orquidário, quando acordava e encontrava os vasos espalhados pelo chão da sacada, vítimas de uma tempestade noturna.

Plantas para quarto
Plantas para quarto

Na foto acima, uma tomada mais antiga do quarto, como prova de que as coisas começaram de maneira bem mais modesta. Hoje, as plantas estão enormes, além de a coleção ter aumentado significativamente. Além desta bancada, com o notebook, há ainda outros dois aparadores com plantas suculentas e cactos, convenientemente posicionados junto ao parapeito de uma janela face oeste, localizada à esquerda da foto.



A crença de que ter plantas no quarto faz mal à saúde vem do fato de estes seres vivos realizarem a fotossíntese, durante o dia, absorvendo gás carbônico do ambiente e liberando oxigênio. Durante a noite, o processo é interrompido, de maneira que a planta apenas respira, como qualquer outro ser vivo, captando o oxigênio do ar e exalando gás carbônico. No entanto, como são organismos com uma massa corpórea infinitamente menor do que a de um pequeno cachorro, por exemplo, a quantidade de oxigênio que estas criaturas retiram do ar é insignificante.

Sendo assim, dormir com qualquer outro animal dentro do quarto, incluindo outras pessoas, equivale a um consumo de oxigênio infinitamente maior do que as plantas são capazes de realizar.

Além disso, muitas plantas suculentas apresentam um mecanismo denominado CAM (Crassulacean Acid Metabolism), que significa metabolismo ácido das crassuláceas. Neste caso, estas plantas estão adaptadas à vida em ambientes áridos, com pouca água e muita luz. Como um mecanismo de proteção, elas fecham os estômatos durante o dia, para evitarem a perda de água por evaporação. À noite, com as temperaturas mais amenas, os estômatos se abrem, sendo assim capazes de captar o gás carbônico da atmosfera. No entanto, não há luz para a realização da fotossíntese. Este gás é, então, armazenado sob a forma de ácidos orgânicos, e liberado durante o dia, quando o sol volta a brilhar. Desta forma, estas suculentas são capazes de captar gás carbônico durante a noite, ao contrário das outras plantas, que realizam a fotossíntese convencional.


Portanto, nem todas as plantas 'roubam' nosso oxigênio durante a noite. As suculentas com metabolismo CAM ajudam a renovar o ar, retirando o gás carbônico que exalamos. De fato, tenho mantido, há anos, diversas plantas suculentas no quarto, bem ao lado da minha cama.

Plantas para o quarto
Plantas para o quarto

Mas meu intuito não é explorá-las, para que purifiquem o ar do quarto. Apenas gosto da companhia das plantas, que costuma ser mais gratificante do que a de muitas pessoas.

Apenas para deixarmos bem claro, ter plantas no quarto não é prejudicial à saúde. Elas não roubam o nosso oxigênio nem nos matam sufocados. Pelo contrário, há plantas que consomem gás carbônico durante a noite. Além disso, como veremos mais adiante, existem plantas bem comuns que são capazes de purificar o ar. Mais um motivo para termos plantas no quarto.

Já há muitos anos, os americanos vêm estudando as plantas, com o interesse de utilizá-las em estações espaciais, além de futuras colônias extraterrestres, como na Lua ou em Marte, por exemplo. O objetivo, nestas missões literalmente lunáticas, é aproveitar as plantas como agentes purificadores do ar. Após muitos estudos científicos, a NASA chegou à conclusão de que plantas comumente utilizadas na decoração de interiores são capazes de absorver compostos tóxicos presentes na atmosfera.


Sem que nos apercebamos do fato, é muito comum vivermos cercados por gases nocivos à nossa saúde, decorrentes da queima de combustíveis, solventes orgânicos utilizados em tintas, aerosóis, produtos de limpeza e beleza, além de uma série de outra fontes de poluentes, comumente encontradas nos nossos ambientes domésticos, principalmente em regiões urbanas. Neste sentido, estamos constantemente inalando substâncias tóxicas, com elevado poder cancerígeno, tais como formaldeído, xileno e tolueno.

Pois, para a surpresa dos pesquisadores da agência espacial americana, plantas domésticas extremamente comuns, tais como o antúrio, lírio da paz, jiboia, clorofito, espada de São Jorge, entre outras, mostraram-se capazes de absorver estas substâncias tóxicas dos ambientes em que se encontravam, atuando como verdadeiros filtros purificadores de ar.

É por esta razão que existe uma tendência crescente de se recomendar a inclusão de plantas na decoração de ambientes internos, tanto nos quartos com em outros cômodos das casas, bem como apartamentos e escritórios. Além da questão puramente bioquímica da ação purificadora das plantas nos quartos, existe um aspecto intangível, mas facilmente demonstrável, de que o convívio das pessoas com as plantas traz inúmeros benefícios psicológicos, gerando um efeito calmante e relaxante.

Aqui no blog, já recebi vários relatos de pessoas que afirmaram vivenciar melhoras nos sintomas da depressão, após começarem a cultivar plantas, sejam elas orquídeas, suculentas ou samambaias. Também já soube de leitores que conseguiram enfrentar doenças sérias, com um espírito mais positivo e combativo, graças à ajuda das plantas. Neste contexto, cercar-se de plantas no quarto, e em todos os outros ambientes, é um meio de salvar a própria vida, além de torná-la infinitamente mais feliz.


Mas, frente a tantos benefícios, quais são as melhores plantas para o quarto? Para que possamos responder a esta questão de maneira mais assertiva, é necessário sabermos alguns detalhes do estilo de vida da pessoa. Se a casa tiver crianças ou animais domésticos, é importante escolher plantas que não sejam tóxicas, caso sejam ingeridas acidentalmente. Infelizmente, a maioria das plantas cultivadas com fins ornamentais possui algum nível de toxicidade em mamíferos, mesmo aquelas consideradas excelentes purificadoras do ar.

Plantas para quarto
Plantas para quarto

É preciso pesquisar bem, uma por uma, mas as plantas mais conhecidas por sua toxicidade são as aráceas, tais como a Dieffenbachia amoena (comigo ninguém pode), Spathiphyllum wallisii (lírio da paz), Zamioculcas zamiifolia (zamioculca), Epipremnum aureum (jiboia), entre outras. Ainda assim, estas plantas podem ser colocadas no quarto, desde que penduradas ou em locais mais inacessíveis aos pequenos curiosos. Sua toxicidade somente é desencadeada quando ingeridas. Quando estão apenas presentes no ambiente, como já mencionamos acima, estas plantas no quarto funcionam como excelentes purificadores de ar.

Outro requisito essencial, na escolha de plantas para quarto, é a luminosidade. O tamanho da janela, a presença de varanda, e a orientação destas aberturas em relação ao sol, são algumas das variáveis a serem consideradas. De modo geral, janelas face norte são ideais para o cultivo de plantas, por receberem bastante luminosidade durante o dia todo. As aberturas voltadas a leste também são benéficas, uma vez que recebem o sol da manhã, o preferido das plantas. Já as janelas face oeste precisam ser protegidas por uma cortina fina ou tela de sombreamento, já que o sol da tarde pode queimar as folhas das plantas acostumadas aos ambientes internos. Apartamentos face sul, infelizmente, são menos iluminados e precisam de plantas escolhidas a dedo, para que sobrevivam com pouca luz.


Aqui no blog, já publiquei duas seleções que podem ser bastante úteis para quem que escolher plantas para quarto. São as minhas top 10 suculentas de sombra, as espécies favoritas que mantenho dentro do apartamento, assim como as top 10 orquídeas de sombra, também ideais para serem mantidas dentro do quarto. Com estas vinte plantas, já dá para começar a preencher o quarto com uma pequena floresta urbana, urban jungle. Vale lembrar que todas aquelas plantas tóxicas, que mencionei acima, também são ideais para ambientes internos, uma vez que não necessitam de sol direto para se desenvolverem bem. Inclusive, são plantas que tenho em abundância, aqui no quarto.

Além destas plantas, sou particularmente fã do clorofito, que é bastante ornamental, resistente e de fácil cultivo. Um gênero de planta para quarto, por excelência, é a Peperomia. São plantas que não necessitam de muita luminosidade, além de requererem regas bem espaçadas, graças às suas folhas de natureza suculenta. Também não poderia deixar de citar a árvore da felicidade, planta que adoro e cultivo há muitos anos, aqui no apartamento.

No entanto, quando falamos em planta para quarto, não podemos deixar de mencionar a fitônia. Esta é uma planta bastante utilizada em banheiros e lavabos, também, graças à sua resistência a ambientes mais sombreados. Além de ser compacta, cabendo em qualquer lugar, apresenta uma grande variedade de cores em suas folhas, com padrões geométricos belíssimos, que lhe renderam o apelido de planta mosaico. Esta é outra típica planta para o quarto, que não pode faltar em nenhuma selva indoor.

Parente da fitônia, o confete, Hypoestes phyllostachya, também pode ser cultivado em interiores, sendo uma opção de planta para quarto. Só não o recomendo com a mesma veemência porque tenho alguma dificuldade no cultivo desta planta, que costuma ficar feia, depois de algum tempo. É comum que alguns cultivadores domésticos a tratem como uma planta anual, comprando regularmente novos exemplares.

Ainda que eu tenha fornecido uma lista de plantas para quarto, costumo não me limitar a estas espécies. Frequentemente, vejo-me comprando plantas, sem saber se irão se adaptar à vida no quarto. O importante é ir fazendo experiências, observando o comportamento e desenvolvimento das plantas, mudando-as de lugar quando as coisas não vão bem. Esta é a graça de construirmos nossas florestas urbanas, a experiência e o aprendizado advindos da convivência com estas criaturas especiais.