Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Berçário de Suculentas


Berçário de Suculentas
Berçário de Suculentas

Ao contrário da maioria das plantas que conhecemos, as suculentas podem ser facilmente multiplicadas a partir de uma simples folha. Além de ser uma forma de aumentar a coleção e fazer novas mudas para presentear amigos e familiares, a propagação de suculentas é um processo delicioso de ser observado. Desde o surgimento de finas raízes a partir das pontas das folhas até o milagroso aparecimento de minúsculos brotinhos gorduchos, cada etapa vale um registro. Ao longo deste artigo, deixo algumas fotos deste desenvolvimento, junto com dicas para fazer e manter um berçário de suculentas.

Existem diferentes métodos para multiplicar suculentas a partir das folhas. O mais exótico é o berçário de suculentas na água pura. Não vou detalhar este processo porque não obtive bons resultados. Resumidamente, basta colocar as extremidades das folhas em contato com a água, deixando o restante suspenso. Caso toda a folha fique molhada, haverá o risco de apodrecimento. Na minha opinião, o principal problema deste método é que, em algum momento, os brotos nascidos na água precisarão ser transferidos para a terra. Este processo pode gerar problemas de contaminação.

O berçário de suculentas que eu uso e tem funcionado bem é aquele feito com musgo sphagnum em recipiente de vidro. Gosto desta combinação porque consigo ver facilmente quando o material seca, através da mudança de coloração. Desta forma, fica fácil regar o berçário, coisa que pode gerar dúvidas quando se planta em terra. O vidro sem drenagem permite a conservação da umidade por mais tempo. No entanto, é importante tomarmos cuidado para não exagerarmos nas regas. O material precisa secar, entre uma irrigação e outra.


Nas fotos a seguir, uma coletânea de alguns dos progressos observados durante este período de cultivo no meu berçário de suculentas. A velocidade da evolução varia bastante, de acordo com o gênero de suculenta a ser propagado. Algumas folhas permanecem completamente estacionadas. Outras apenas emitiram raízes, enquanto as mais apressadinhas já estão com pequenas plântulas formadas.

Folha de Crassula ovata - Enraizando
Folha de Crassula ovata - Enraizando

Folha de Echeveria - Brotando
Folha de Echeveria - Brotando

Folha de Echeveria - Brotando (zoom)
Folha de Echeveria - Brotando (zoom)


Folha de Echeveria - Brotando
Folha de Echeveria - Brotando

Folha de Echeveria - Brotando (zoom)
Folha de Echeveria - Brotando (zoom)

Folha de Graptopetalum paraguayense - Brotando
Folha de Graptopetalum paraguayense - Brotando


Folha de Graptopetalum paraguayense - Brotando (zoom)
Folha de Graptopetalum paraguayense - Brotando (zoom)

Nova suculenta em formação
Nova suculenta em formação

Nova suculenta em formação (zoom)
Nova suculenta em formação (zoom)


É uma diversão infinita. Passo horas observando cada alteração, meus pais acham que enlouqueci. Nada de ficar dois anos esperando pela flor de uma orquídea. As suculentas, enquanto crescem e se multiplicam, fornecem um farto material diário para entreter e surpreender qualquer pessoa que aprecie plantas. Abaixo, um estágio mais avançado do berçário de suculentas, que corresponde a um período de cinco meses de cultivo. Embora seja lento, o desenvolvimento é visível e as modificações podem ser notadas diariamente.

Berçário de suculentas
Berçário de suculentas

Observando rapidamente a imagem acima, temos a impressão de que são todas iguais. No entanto, cada uma destas suculentas pertence a uma espécie ou gênero diferentes, cada qual com sua nuance de cor característica. Algumas são mais azuladas, outras esverdeadas, havendo também as pálidas, com leves sopros de lilás. Também é possível montar um berçário de suculentas da mesma espécie ou gênero. Evidencio algumas delas nas fotos a seguir.

Suculenta Graptoveria Fantome
Graptoveria Fantome

Neste estágio inicial, quase embrionário, as plântulas não apresentam fielmente as características típicas de sua espécie. O desenvolvimento de uma suculenta até a forma adulta é um processo que leva tempo, podendo haver perdas no caminho. Contudo, é uma trajetória que sempre vale a pena acompanhar. Aqui no apartamento, após dezenas de folhas 'plantadas', a taxa de brotação está em 100%. Até o momento, não tive perdas no berçário.

Suculenta Graptosedum Francesco Baldi
Graptosedum Francesco Baldi

Além do musgo sphagnum, que venho utilizando para meu berçário de suculentas, vários outros materiais podem ser adicionados, para formar uma camada de cultivo sobre a qual as folhas das suculentas são assentadas. Não há necessidade de enterrá-las, basta que a extremidade fique em contato com o substrato. É importante ressaltar que esta extremidade precisa estar intacta. Caso fique faltando um pedaço, no momento em que a folha é destacada da planta mãe, ela pode falhar na propagação. Também é bom evitar utilizar folhas muito velhas ou já murchando ou amarelando.


Existem substratos próprios para o cultivo de plantas suculentas, à venda em lojas especializadas. Alternativamente, pode-se fazer uma mistura de terra vegetal e areia grossa, em partes iguais. Além disso, há quem utilize fibra de coco, areia ou perlita. O importante é que a mistura proporcione umidade às raízes dos novos brotos, sem encharcá-los. O material utilizado no berçário de suculentas deve secar bem, entre uma rega e outra.

O simples contato com a superfície levemente úmida já é suficiente para estimular a brotação das novas suculentas. A rega do berçário de suculentas é bem superficial, apenas uma borrifada de água, sempre que o material de cultivo estiver seco. Eu costumo apenas gotejar água no substrato, evitando molhar as folhas. Uma bisnaga, do tipo utilizado para guardar condimentos, é ideal para gotejar água nas pontas das folhas.

Suculenta Graptopetalum paraguayense
Graptopetalum paraguayense

Esta mania de plantar tudo em musgo eu peguei do cultivo de orquídeas. Mas existem alguns fatores que pesam contra este procedimento. O material demora mais para secar, principalmente dentro de casa. Por outro lado, quando seca, fica tão encarquilhado que é difícil umedecê-lo novamente. Outro problema, no caso do berçário de suculentas, é que as raízes dos bebês são muito delicadas. À medida que crescem, vão se emaranhando no sphagnum de uma tal forma que depois é impossível separá-las.

Por causa destes contratempos, também tenho plantado em terra comum, misturada com areia, em proporções iguais. Este é um substrato perfeito para o cultivo de cactos e suculentas, funcionando muito bem para os berçários. O importante é que cada cultivador vá experimentando as diversas possibilidades, escolhendo aquela à qual melhor se adapte. A propagação de suculentas, através deste método de berçário de folhas, é acima de tudo um exercício de paciência e observação.


Quanto às folhas para começar a propagação, confesso que não tenho coragem de arrancá-las das plantas adultas e bem estabelecidas. Apenas utilizo aquelas que caem acidentalmente, principalmente durante o transporte, ou após uma poda necessária. 

O berçário de suculentas é uma ótima forma de aumentar a coleção, criar plantas de backup, além de produzir mudas para trocas. Além disso, proporciona um excelente entretenimento ao longo de todo o processo. Vale a pena construir um!