Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Top 10 Suculentas de Sol Pleno


Suculenta Kalanchoe daigremontiana
Kalanchoe daigremontiana

Devido ao grande sucesso das nossas listas top 10 de suculentas de sombra e suculentas pendentes, trago hoje, a pedidos, uma seleção das minhas 10 suculentas de sol pleno preferidas. Evidentemente, a lista de plantas suculentas que podem ser cultivadas em locais abertos, recebendo sol direto, é muito mais extensa. No artigo de hoje, elencarei espécies e híbridos resistentes e de fácil cultivo, ideais para quem pretende começar a colecionar plantas suculentas e dispõe de um espaço bem ensolarado, mesmo que seja uma janela ou sacada de apartamento.

Pode parecer um pleonasmo utilizarmos o termo suculentas de sol pleno, mas a verdade é que nem todas as plantas inclusas nesta categoria gostam de ficar torrando debaixo do sol direto do meio dia. Até mesmo as plantas apresentadas na lista a seguir, se acostumadas a um ambiente mais sombreado, poderão ter suas folhas queimadas, caso sejam transferidas repentinamente para um ambiente demasiadamente ensolarado. Sempre que esta transição for necessária, é aconselhável que a mudança seja feita de forma gradativa, de preferência no inverno, quando a insolação tem menor intensidade. O sol do início da manhã e do final da tarde também pode ajudar neste processo de adaptação.

Nossa primeira sugestão de suculenta de sol pleno, cuja foto encontra-se na abertura deste artigo, é o famoso aranto. Bastante conhecida por suas alegadas propriedades medicinais, esta planta pode ser tóxica se ingerida por crianças ou animais de estimação. Também conhecida como mãe de milhares ou mãe de mil, a Kalanchoe daigremontiana é perfeita para ambientes ensolarados. Quanto mais luz esta suculenta receber, mais brotinhos ela produzirá a partir das extremidades de suas folhas. Além disso, sob condições de boa luminosidade, o aranto irá adquirir uma bela tonalidade rosada nas bordas das folhas.


A próxima inspiração para um jardim sob sol pleno também pertence ao gênero Kalanchoe. De modo geral, estas espécies de plantas suculentas são ideais para serem cultivadas sob sol direto, sem maiores problemas. No caso da flor da fortuna, também conhecida como calandiva, quando suas pétalas são dobradas, a planta somente florescerá quando exposta a bastante luminosidade direta. Seu nome científico é Kalanchoe blossfeldiana. Embora seja uma planta suculenta, a calandiva é muito lembrada como uma flor para presentear ou decorar ambientes internos. Há versões com longas hastes, comercializadas como flores de corte.

Suculenta Kalanchoe blossfeldiana
Kalanchoe blossfeldiana

Ainda dentro do gênero Kalanchoe, temos uma clássica suculenta de sol pleno, popularmente conhecida como orelha de elefante. Esta belíssima espécie originária da África do Sul, Kalanchoe luciae, é bastante utilizada no paisagismo de áreas externas, principalmente compondo a decoração de jardins de inspiração desértica. Fica belíssima em meio a rochas, cactos e outras suculentas de sol pleno. Sob estas condições de cultivo, suas folhas assumem grandes proporções, fazendo jus ao apelido, e adquirindo um belíssimo colorido púrpura nas extremidades.

Suculenta Kalanchoe luciae
Kalanchoe luciae

Outro gênero botânico bastante conhecido por suas plantas suculentas de sol pleno é o Aloe. Sua representante mais famosa é a popular babosa, Aloe vera. Muitos cultivam esta planta de olho em suas supostas propriedades medicinais. É comum que a maioria das casas tenha um pé de babosa, para que o sumo de suas folhas possa ser utilizado para tratar queimaduras, em um eventual acidente. Há ainda quem use a substância para hidratar os cabelos.


O fato é que, além destas propriedades, a Aloe vera é bastante apreciada como planta ornamental, principalmente em países do hemisfério norte. Trata-se de uma suculenta de sol pleno bastante resistente, quase indestrutível, que cresce e se multiplica com bastante rapidez. Para quem mora em apartamentos, o único inconveniente é que a planta pode atingir grandes proporções. Trata-se de uma suculenta bastante versátil, já que pode se adaptar ao cultivo dentro de casas e apartamentos, desde que fique em um local bem iluminado.

Suculenta Aloe vera
Aloe vera

Uma suculenta parente da babosa, que apresenta menor porte e aparência mais agressiva, é a Aloe juvenna, também conhecida como suculenta dente de tigre. Esta é uma excelente suculenta para ambientes sob sol pleno, originária do continente africano, mais especificamente do Quênia. A Aloe juvenna apresenta a vantagem de ser mais compacta, de crescimento predominantemente vertical, encaixando-se melhor nas prateleiras que guardam nossas coleções de suculentas. Também é uma planta que pode ser cultivada em interiores, desde que próxima a janelas ensolaradas. Na falta de luminosidade, esta suculenta tende a ficar estiolada, adquirindo um porte mais alto e comprido, como um sinal de que busca mais luz.

Suculenta Aloe juvenna
Aloe juvenna

Outro grupo clássico de suculentas de sol pleno é popularmente conhecido como rosas de pedra. De modo geral, são plantas com folhas rechonchudas, dispostas em forma de rosetas, muitas pertencentes ao gênero Echeveria.


Quanto mais sol direto estas suculentas recebem, mais compactas e coloridas ficam suas rosetas. No entanto, este é um exemplo de suculenta que pode ter suas folhas queimadas, caso não esteja habituada ao cultivo sob sol pleno. Estas plantas precisam ser adaptadas gradualmente a um ambiente com mais luminosidade, principalmente em regiões tropicais, de climas muito quentes. Por precaução, convém sempre proteger estas suculentas do sol mais intenso do meio dia, principalmente durante o verão.

Suculenta Echeveria elegans
Echeveria elegans

Uma bela suculenta de sol pleno, que não sofre destes problemas de queimaduras de folhas, até porque tem pouquíssimas, é o popular aveloz, Euphorbia tirucalli. Quanto mais sol direto esta suculenta receber, mais coloridas ficarão suas touceiras, que adquirem uma tonalidade incandescente, laranja avermelhada. Em inglês, esta euforbiácea recebe o apelido de sticks on fire, palitos em chamas. Ainda assim, esta é uma suculenta que pode ser cultivada dentro de casas e apartamentos, desde que em um local bem iluminado. De modo geral, as suculentas do gênero Euphorbia necessitam de menos luz, quando comparadas às cactáceas.

Suculenta Euphorbia tirucalli
Euphorbia tirucalli

Frequentemente confundida com um cacto, a planta coroa de Cristo também pertence ao gênero Euphorbia. Esta suculenta é bastante utilizada em áreas externas, principalmente como bordaduras ou cercas vivas. Existe uma belíssima e delicada versão em miniatura, perfeita para quem cultiva plantas em interiores.


O único cuidado, como sempre, é expor esta suculenta de sol pleno a níveis adequados de luminosidade. No caso da Euphorbia milii, o perigo é a planta se recusar a florescer, principalmente quando mantida dentro de casas e apartamentos. Além do sol direto, esta é uma suculenta que se beneficia de uma adubação mais rica em fósforo, própria para estimular a sua floração. A coroa de Cristo é incrivelmente resistente e de fácil cultivo, além de se desenvolver de forma acelerada.

Suculenta Euphorbia milii
Euphorbia milii

Outra popular suculenta que vai muito bem sob sol pleno é a planta fantasma, apelido carinhoso do Graptopetalum paraguayense. Sua aparência empoeirada deve-se à deposição de uma camada de pruína, substância cerosa com o aspecto de um fino pó translúcido. Ainda que possa ser mantida em ambientes internos, a suculenta fantasma fica mais bonita e compacta em locais que recebem o sol direto. Sob estas condições de cultivo, as folhas desta suculenta adquirem um belo colorido lilás, bem suave. Com o tempo, os caules vão se tornando mais compridos, vão perdendo as folhas nas regiões mais próximas à base, e finalmente tornam-se pendentes. Uma touceira bem formada da planta fantasma é sempre um espetáculo para os olhos.

Suculenta Graptopetalum paraguayense
Graptopetalum paraguayense

Por fim, trago um representante híbrido de suculenta de sol pleno. Não por acaso, a Graptoveria 'Fantome' é resultado do cruzamento de duas plantas já mencionadas ao longo deste artigo, a Echeveria elegans e o Graptopetalum paraguayense. Esta planta miscigenada parece ter herdado os superpoderes dos pais, de forma sinérgica. A Graptoveria 'Fantome' é incrivelmente resistente ao sol direto, além de crescer e se multiplicar com grande rapidez. Esta é a planta mais indicada para a propagação através de suas folhas, que brotam mesmo quando não são colocadas em um berçário de suculentas.

Suculenta Graptoveria 'Fantome'
Graptoveria 'Fantome'

Como mencionado na introdução, poderíamos citar dezenas de outros exemplos de plantas suculentas que podem ser cultivadas sob sol pleno. A seleção acima apresentada é resultado das minhas experiências aqui no apartamento, em uma sacada face oeste, que recebe todo o sol da tarde. São plantas fáceis de serem cultivadas, bastante resistentes às pragas e às intempéries, ideais para quem está começando a cultivar suculentas.

Veja também:


Top 10 Suculentas de Sombra

Top 10 Cactos e Suculentas Pendentes

Top 8 Plantas de Interior

Plantas para o Quarto