Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê

Cacto Cérebro - Mammillaria elongata cristata


Cacto Mammillaria elongata cristata
Mammillaria elongata cristata

Infelizmente, o exemplar de cacto cérebro que ilustra este artigo não pertence à minha coleção. Evidentemente, trata-se de uma forma rara de cactácea, difícil de ser encontrada no mercado. Há tempos, ando à procura de uma pequena muda desta exótica escultura viva, mas nunca encontrei uma à venda. Este é o tipo de planta que costuma fazer sucesso nas exposições, dada a sua raridade e aparência única.

No entanto, por incrível que possa parecer, o cacto cérebro é apenas uma variedade de uma cactácea bastante comum e conhecida dos colecionadores, a Mammillaria elongata. Aqui no blog, já apresentamos esta espécie botânica, popularmente conhecida como cacto dedo de dama.

Cacto Mammillaria elongata
Mammillaria elongata

Conforme podemos observar na imagem acima, a aparência da forma tipo, a mais comumente encontrada na natureza, é completamente diferente da apresentada pelo famoso cacto cérebro. É bastante frequente observarmos grandes variações anatômicas entre os cactos e suculentas, mesmo dentro de uma mesma espécie. Tratam-se de formas de crescimento anômalo, muitas vezes de maneira desordenada. Como um exemplo clássico, temos a Opuntia monacanta, que pode apresentar uma forma monstruosa, onde novos brotos são emitidos por todos os lados, de randomicamente. O mesmo fenômeno pode ser observado no caso da Opuntia subulata monstruosa. O resultado são pequenas esculturas com formas exóticas e inesperadas.


No caso do cacto cérebro, por outro lado, a variedade de crescimento anômalo recebe o nome de cristata, uma vez que os segmentos desta cactácea desenvolvem-se de uma forma mais ordenada, cuja aparência final lembra a formação de cristas na superfície da planta. São estas estruturas que conferem ao cacto a aparência de um cérebro. Apesar de parecer pertencer a uma espécie completamente diferente, o cacto cérebro recebe a denominação científica de Mammillaria elongata cristata.


Uma outra variação na aparência das suculentas, esta mais comumente encontrada, é a variegação das folhas, que assumem cores mescladas. É o caso do Aeonium castello-paivae variegata, por exemplo, cujas folhas parecem ter sido pintadas à mão.

Acredita-se que a forma alterada de crescimento do cacto cérebro seja resultado de um ferimento causado na planta, quando ainda bem jovem. Há quem argumente que seja possível criar uma forma cristata propositalmente, através da manipulação de um cacto dedo de dama normal. No entanto, não se trata de um processo simples, já que é raro encontrarmos variedades cristatas de cactos e suculentas em geral, à venda no mercado.


Saber que o cacto cérebro nada mais é do que uma forma diferente de crescimento do cacto dedo de dama, Mammillaria elongata, é útil no sentido de os tratos culturais serem basicamente os mesmos. O gênero Mammillaria abriga um grande número de espécies, dentro da família Cactaceae. Aqui no blog, já apresentamos a Mammillaria gracilis, popularmente conhecida como cacto dedal.


Tanto o cacto cérebro como o cacto dedo de dama são originários da região central do México, onde se concentram grande parte das suculentas e cactáceas cultivadas com fins ornamentais. A primeira espécie de Mammillaria foi descoberta já em 1753, tendo sido nomeada por Carl Linnaeus como Cactus mammillaris.

Estas plantas são ideais para o cultivo dentro de casas e apartamentos, já que apresentam um porte pequeno, cabendo em qualquer canto que receba luz solar direta. Quanto maior for o número de horas de sol às quais o cacto cérebro puder ser submetido, melhor será seu desenvolvimento. Outra vantagem apresentada por esta pequena joia da natureza é que seus espinhos não são agressivos, de modo que a planta pode ser mantida por quem tem crianças e pequenos animais de estimação em casa.


O vaso para o cultivo do cacto cérebro pode ser de plástico ou barro, desde que tenha furos no fundo e uma boa camada de drenagem. É sempre bom ter em mente que o plástico retém a umidade do substrato por mais tempo, de modo que as regas devem ser mais espaçadas, neste caso. Como toda cactácea, o cacto cérebro detesta ficar em solo úmido por muito tempo. As irrigações somente devem ser feitas quando o substrato estiver completamente seco, independentemente da periodicidade.


Substrato este que pode ser mais arenoso, como o encontrado no habitat de origem da espécie Mammillaria elongata, tipo ou cristata. Por uma questão de conveniência, pode-se comprar um substrato próprio para o cultivo de cactos e suculentas, que já vem preparado com as proporções corretas de cada elemento. Para quem quiser fazer uma versão caseira, basta misturar terra vegetal e areia grossa de construção, em partes iguais. Lembrando que a areia de praia não pode ser utilizada, uma vez que apresenta altos níveis de salinidade, prejudiciais às plantas.

Devido à sua origem, o cacto cérebro não necessita de um substrato muito rico em matéria orgânica. Da mesma forma, sua adubação não precisa ser muito intensa ou elaborada. Qualquer formulação de manutenção, do tipo NPK, pode ser aplicada periodicamente. Existem adubos específicos para a nutrição de cactos e suculentas, à venda em lojas de jardinagem e garden centers. Caso o objetivo seja estimular a floração do cacto cérebro, é recomendável aplicar um adubo mais rico em fósforo, a letra P do NPK. No entanto, eu confesso nunca ter visto um cacto cérebro florido, ainda que seja comum observar a forma tipo, referente ao cacto dedo de dama, com flores.


Infelizmente, a propagação do cacto cérebro é outra tarefa bem difícil de ser cumprida. A planta pode, eventualmente, emitir novas brotações, mas estas costumam assumir a forma normal de crescimento, perdendo a característica cristata. Há quem recomende cortar um segmento do cacto cérebro e enxertá-lo em outra planta, como uma pitaia. Novamente, neste caso, não posso atestar a eficácia do método, já que nunca vi este procedimento dar certo.

Como podemos notar, embora não apresente nenhuma exigência especial quanto ao seu cultivo, o maior desafio apresentado pelo cacto cérebro é encontrar um exemplar à venda, principalmente por um preço acessível. Uma outra possibilidade seria adquirir várias mudas do cacto dedo de dama e tentar obter uma mutação, seja espontânea ou causada por uma lesão proposital no meristema apical da planta. Ainda que os resultados sejam improváveis ou imponderáveis, esta é uma técnica que vale a pena ser experimentada, uma vez que a recompensa, em caso de sucesso, é a obtenção de uma planta rara, de grande beleza escultural.