Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê

Cacto Rainha da Noite - Hylocereus undatus


Cacto Hylocereus undatus
| Hylocereus undatus |

Existem diversos gêneros e espécies de cactáceas conhecidas por suas florações noturnas. No entanto, coube ao Hylocereus undatus o título de cacto rainha da noite. Suas flores brancas, grandes e vistosas, quando polinizadas, produzem frutos avermelhados e comestíveis. Além disso, seus caules costumam ser utilizados como base para o enxerto de outras plantas da família. Tudo nesta planta é aproveitado, como veremos a seguir.

O cacto Hylocereus undatus é um dentre os muitos exemplos de cactáceas capazes de produzir frutos arredondados, com a polpa branca, suculenta e saborosa, repleta de pequenas sementes pretas. Estes frutos são popularmente conhecidos como pitaya ou pitaia. No exterior, recebem o apelido de dragon fruit, fruta dragão, graças à sua aparência reptiliana, repleta de escamas. Com efeito, o termo pitaya tem origem na língua falada pelos indígenas pré-colombianos, habitantes das ilhas do Caribe, antes da chegada de Cristóvão Colombo às Américas. Neste idioma, pitaya significa fruto escamoso.


A pitaya produzida pelo cacto Hylocereus undatus tem a casca avermelhada e a polpa branca. Existem ainda outras espécies que produzem pitayas com casca e polpa vermelhas, além de uma variedade com a casca amarela e polpa branca.

Tamanha é a popularidade deste fruto que os cactos produtores desta especiaria costumam ser genericamente chamados de pitaya ou cacto pitaya. É o que acontece com diversas espécies do gênero Hylocereus, especialmente o Hylocereus undatus.

Ainda assim, o apelido de cacto rainha da noite também é bastante utilizado, para se referir às cactáceas que apresentam florações noturnas. De inegável apelo ornamental, estas espécies costumam causar frisson nos cultivadores, que passam as noites em claro, tentando flagrar o momento mágico do desabrochar destas estruturas. O período mais intenso de florações do Hylocereus undatus ocorre durante os meses mais quentes do ano, geralmente no início do verão.


Dentre todas as cactáceas que florescem à noite, a espécie Hylocereus undatus é a mais comumente apelidada de cacto rainha da noite. Trata-se de uma planta originária do continente americano, mas que pode ser encontrada em cultivo no mundo todo, graças à sua popularidade e múltiplas utilidades.

Devido às divergências entre os taxonomistas, o cacto rainha da noite, Hylocereus undatus, também pode receber a nomenclatura científica de Selenicereus undatus. Isso o torna parente do famoso cacto sianinha, Selenicereus anthonyanus, e cacto samambaia, Selenicereus validus, já apresentados, aqui no blog.

De fato, são todos belíssimos exemplos de cactos pendentes, amplamente utilizados no paisagismo, principalmente de áreas mais sombreadas. Ao contrário da maioria das cactáceas que conhecemos, que costumam sobreviver em ambientes quentes e secos, sob um sol inclemente, o cacto rainha da noite e seus aparentados são plantas de hábito epífito, apreciando a luz filtrada.


O cacto Hylocereus undatus utiliza suas raízes aéreas para se fixar nos troncos das árvores e, eventualmente, em rochas. Trata-se de uma espécie habituada aos ambientes sombreados pelas copas das árvores, em florestas de clima tropical, localizadas, principalmente, em países da América Central.

Por este motivo, o cacto rainha da noite não deve ser plantado em um solo puramente arenoso, pobre em matéria orgânica, como aquele utilizado no cultivo de outras cactáceas. O substrato ideal para o Hylocereus undatus é aquele cuja composição inclui terra vegetal, composto orgânico e areia grossa, um terço de cada material. Elementos presentes em substratos para o cultivo de epífitas, como casca de pinus, carvão vegetal e fibra de coco também podem ser adicionados ao solo, para ajudar a aumentar a porosidade e aeração do material.

É importante que o solo seja fértil, rico em matéria orgânica, pouco compactado, e que permita um rápido escoamento da água das regas. Estas devem ser moderadas, de modo que o substrato fique sempre levemente úmido. Como toda cactácea, o Hylocereus undatus pode ter suas raízes atacadas por fungos e bactérias, caso sejam expostas à umidade excessiva. Por este motivo, é importante não utilizar o pratinho sob o vaso, que tende a acumular a água das irrigações.


Uma das vantagens dos cactos pendentes, e do cacto rainha da noite, em particular, é que eles não necessitam de sol pleno para um bom desenvolvimento. Por viverem sob as árvores das florestas, estas plantas apreciam uma luz difusa, indireta. O ambiente precisa ser bem iluminado, recebendo uma boa dose de luminosidade filtrada. Este é um dos motivos pelos quais o Hylocereus undatus é frequentemente cultivado em ambientes mais sombreados, dentro de casas e apartamentos.

Contudo, nestes ambientes internos, é mais difícil que o cacto rainha da noite floresça ou frutifique. Como a luminosidade é menos intensa, o mais provável é que ela seja suficiente apenas para garantir um bom desenvolvimento vegetativo do Hylocereus undatus, o que já é uma grande vantagem. Para quem está de olho em apreciar uma bela pitaya, no entanto, este não é o melhor local para se cultivar esta cactácea.

Além da luminosidade, outro fator importante, para estimular a floração do cacto Hylocereus undatus, é a adubação. Esta deve ser do tipo NPK, mais rica em fósforo, e aplicada durante os meses mais quentes do ano, quando a planta está com o metabolismo mais ativo. Esta fórmula de floração pode ser intercalada com um adubo de manutenção, próprio para o cultivo de cactos e suculentas. Como o substrato já é rico em adubo orgânico, a suplementação com formulações inorgânicas não precisa ser muito intensa.


O cacto Hylocereus undatus pode ser multiplicado facilmente através de estacas. Estes segmentos podem ser obtidos durante as eventuais podas, que visam manter a planta em um tamanho compatível com o ambiente, já que ela tem a tendência de escalar muros e paredes, como uma trepadeira. Além disso, as podas incentivam a ramificação da cactácea, criando um aspecto ornamental mais denso.

É importante que as estacas sejam colocadas em um ambiente seco e arejado, descansando por algumas horas, até que o corte seja cicatrizado. Depois disso, podem ser plantadas normalmente, em outro vaso. A propagação do Hylocereus undatus através de sementes é mais rara e de difícil obtenção.

Por fim, além da produção de flores belíssimas e frutos saborosos, o cacto Hylocereus undatus também se presta à realização de enxertos com outras cactáceas. Geralmente, cactos coloridos, com pouco tecido verde, fotossintetizante, ou formas monstruosas ou cristatas, de crescimento mais lento, são enxertados sobre os caules da pitaya, popularmente chamados de cavalos. Em muitos casos, este suporte é feito a partir de segmentos de Hylocereus undatus. Como podemos ver, trata-se de uma planta de mil utilidades.

Publicado em: | Última atualização:





Bacharel em biologia pela Unicamp, com mestrado e doutorado em bioquímica pela Usp, escreve sobre o cultivo de orquídeas, suculentas, cactos e outras plantas dentro de casas e apartamentos.

São Paulo, SP, Brasil