Guia completo para cultivar plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Top 10 Suculentas de Sombra


Suculenta Orelha de Shrek - Crassula ovata 'Hobbit'
Crassula ovata 'Hobbit'

Sempre que pensamos em cultivar cactos e suculentas no interior de casas e apartamentos, vem-nos à mente a preocupação com o quesito luminosidade. Afinal, uma varanda ou parapeito de janela são locais bem mais sombreados do que os habitats áridos, frequentemente sob sol pleno, característicos desta grande categoria de plantas gorduchas. Não por acaso, uma das questões que mais recebo aqui no blog refere-se às suculentas de sombra, plantas capazes de sobreviver em interiores. Sim, elas existem! Embora sejam muitas, ao longo deste artigo elencarei minhas dez suculentas de sombra preferidas. Não por acaso, são aquelas que considero mais resistentes e de mais fácil cultivo.

Lembrando que, ao utilizarmos informalmente a expressão suculentas de sombra, ao longo deste artigo, estamos sempre nos referindo a ambientes internos ou externos que recebam uma boa luminosidade indireta. Os paisagistas utilizam o termo meia sombra para definir esta situação, em que o sol incide diretamente sobre as plantas apenas no início da manhã ou no final da tarde.


Embora a meia sombra seja a situação ideal para muitas das suculentas aqui citadas, costumo cultivar todas em um ambiente de sombra, aqui no apartamento, em que a luz solar não incide diretamente sobre as plantas em nenhum momento do dia. A vantagem dos gêneros e espécies desta lista de suculentas de sombra é que elas não mostram sinais evidentes de estiolamento, ficando pescoçudas, como é comum acontecer em representantes do gênero Echeveria, por exemplo.

1. Crassula ovata


Começando pela minha top 1 suculenta de sombra, a espécie Crassula ovata, mais conhecida por seus nomes populares, planta jade e suculenta orelha de Shrek. Trata-se de um coringa em qualquer coleção, já que uma mesma espécie pode apresentar múltiplas morfologias e colorações. Além disso, adapta-se bem tanto a ambientes internos, mais sombreados, como ao sol pleno, em áreas externas. Já encontrei vários exemplares de planta jade plantados nos canteiros das calçadas, durante minhas caminhadas pelo bairro.

Planta Jade - Crassula ovata
Crassula ovata

Já a suculenta orelha de Shrek não é tão comum, já que se trata de uma mutação da planta jade original. Ela pode ser encontrada em duas variedades distintas, Crassula ovata 'Hobbit' e Crassula ovata 'Gollum'. Embora homenageiem os personagens de O Senhor dos Anéis, estas suculentas de sombra assemelham-se, de fato, às orelhas do famoso ogro da ficção, Shrek.


Além da belíssima cor de jade e suas múltiplas formas, a Crassula ovata apresenta ainda o diferencial de ter seu caule lignificado, à medida que amadurece. Plantas adultas e bem formadas adquirem a aparência de arvoretas em estilo bonsai. Devido a estes atrativos, tanto a planta jade como a suculenta orelha de Shrek possuem um lugar de destaque na minha lista de suculentas de sombra.

2. Haworthia


O segundo lugar desta seleção é ocupado por um gênero inteiro. Na verdade, dois gêneros, dependendo de quem os classifica, uma vez que algumas espécies de Haworthia agora são consideradas Haworthiopsis. São suculentas de sombra típicas. Embora habitem regiões áridas e rochosas, estas plantas encontram-se frequentemente enterradas parcialmente no solo arenoso ou protegidas por pedras. Por esta razão, são plantas que não estão acostumadas ao sol pleno, devendo ser cultivadas em ambientes mais sombreados.

Suculenta Haworthia retusa
Haworthia retusa

Sendo assim, são as plantas suculentas perfeitas para quem mora em casas e apartamentos, dispondo de pouco espaço e luminosidade. Qualquer local próximo a uma janela que receba luz indireta já é suficiente para o cultivo de várias espécies de Haworthia.


Aqui no blog, já destacamos a Haworthia retusa, que possui um belíssimo aspecto de peças triangulares tridimensionais, minuciosamente imbricadas em uma escultura abstrata. Suas folhas suculentas apresentam pequenas janelas translúcidas, que deixam à mostra o interior destas estruturas, responsáveis pela realização da fotossíntese. Esta adaptação é importante justamente devido ao hábito parcialmente enterrado da planta, em uma tentativa de obter o melhor aproveitamento da luz solar.

Outra belíssima suculenta de sombra é a Haworthia limifolia, que agora também pode ser encontrada como Haworthiopsis limifolia. Como seu nome já indica, ela possui folhas cuja textura lembra a lima, aquela ferramenta utilizada para aparar arestas. No exterior, ela é conhecida como fairy washboard, tábua de lavar roupas de fada. É outra pequena escultura viva, bastante ornamental, resistente e de fácil cultivo, ideal para quem cultiva suculentas em interiores.

Por fim, temos a escultura Haworthia coarctata, cujas folhas densamente imbricadas, na vertical, parecem terem sido pintadas à mão. Trata-se de outra suculenta bastante amigável, que requer poucos cuidados.

3. Sansevieria


O terceiro lugar na minha lista de suculentas de sombra fica com outro belo e diversificado gênero botânico, Sansevieria. O nome pode parecer complicado, mas ele refere-se à onipresente suculenta popularmente conhecida como espada de São Jorge. A espécie original é a Sansevieria trifasciata, mas hoje em dia existem vários híbridos com cores e tamanhos diferentes. Aqui no blog, já falamos sobre a Sansevieria Moonshine, uma belíssima variedade que, ao contrário da espada de São Jorge mais comumente encontrada, possui folhas largas e lisas, mais claras, com uma interessante coloração acinzentada.

Suculenta Sansevieria Moonshine
Sansevieria Moonshine

Para quem cultiva plantas em apartamento, vale a pena destacar a Sansevieria trifasciata 'Hahnii', uma interessante variedade miniatura de espada de São Jorge. Ela forma delicadas rosetas de folhas suculentas com diferentes colorações e padronagens. Outra belíssima variedade é a Sansevieria cylindrica, popularmente conhecida como lança de São Jorge. Esta é aquela suculenta que costuma vir toda trançada do produtor. Conheço muitos cultivadores que desfazem o arranjo, assim que chegam em casa. Confesso que também acho meio aflitivo.


Em todos os seus formatos e tamanhos, o gênero Sansevieria é bastante versátil, adaptando-se bem a locais de cultivo mais sombreados, como o interior de casas e apartamentos, mas podendo também ser mantido tranquilamente em áreas externas, sob sol pleno. Trata-se de uma planta praticamente indestrutível, que requer muito pouca manutenção. Seu maior inimigo é o excesso de regas. Vale lembrar que tanto a espada como a lança de São Jorge são plantas tóxicas se ingeridas acidentalmente por crianças ou animais de estimação.

4. Zamioculcas zamiifolia


Seguindo com a nossa lista de suculentas de sombra, e priorizando a beleza, resistência e facilidade de cultivo, trago a popular ZZ plant, mais conhecida por aqui como zamioculca. Na verdade, seu nome científico é Zamioculcas zamiifolia. Esta é uma planta perfeita para ambientes sombreados. Na verdade, a zamioculca detesta a luz solar direta. Suas folhas brilhantes e enceradas podem ficar queimadas se expostas a muita luminosidade. É outra planta suculenta que eu considero indestrutível. Como toda suculenta, ela só não tolera excesso de umidade em suas raízes.

Infelizmente, este é outro exemplo de planta tóxica. No entanto, basta mantê-la em um local mais alto, fora do alcance de crianças e animais domésticos. Seu porte altivo e ereto facilita esta tarefa. A zamioculca é ideal para aqueles cantos mais escuros da casa, em que a luminosidade não é suficiente para o cultivo da maioria das outras plantas ornamentais. Sempre lembrando que nenhuma planta sobrevive no escuro, em ausência completa de luz.


5. Portulacaria afra


Esta é uma espécie de suculenta que costuma passar despercebida pelos cultivadores iniciantes, mas que apresenta características interessantes. Seu porte lembra um pouco o da planta jade. No entanto, suas folhas são menores, mais delicadas. Também possui o aspecto de arvoreta, lembrando um bonsai. O caule vai se tornando mais lignificado, com a aparência de tronco de árvore, à medida que a suculenta vai se tornando mais idosa.

Em comparação à Crassula ovata, o crescimento da Portulacaria afra é mais acelerado. No entanto, seu porte costuma ser menor, mais compacto. Esta é outra interessante opção para a coleção de suculentas de sombra, muito embora possa ser cultiva em locais com mais luminosidade. É outra daquelas plantas coringas, que se adaptam a diferentes ambientes de cultivo. No entanto, é sempre importante que a transição de um local para o outro seja feito de forma gradual. Plantas acostumadas à meia sombra podem sofrer queimaduras se transferidas abruptamente para o sol pleno.

6. Gasteria


Este é outro gênero de plantas suculentas que costuma ser esquecido, apesar de ser bastante ornamental. Suas parentes mais próximas e famosas são aquelas pertencentes aos gêneros Aloe (Aloe vera e Aloe juvenna) e Haworthia (Haworthia retusa e Haworthia limifolia).

As suculentas do gênero Gasteria são excelentes opções para quem mora em apartamento, visto que são plantas de pequeno porte, não ocupam muito espaço, existem em uma infinidade de cores e formatos, além de tolerarem o cultivo à meia sombra. Na verdade, elas não gostam de sol direto. O principal cuidado em seu cultivo é o mesmo para todas as suculentas, solo bem drenável e arenoso, sem excesso de regas.


7. Rhipsalis


Apesar de sua aparência incomum e da ausência de espinhos, os representantes do gênero Rhipsalis de plantas suculentas são, de fato, cactos. Talvez o membro mais famoso deste interessante grupo de cactáceas seja o cacto macarrão, Rhipsalis baccifera. Trata-se de uma planta de hábito epífito, assim como as orquídeas. Sendo assim, o cacto macarrão não tolera o sol pleno, estando apto a integrar nossa seleção de suculentas de sombra.

Há diversas espécies de Rhipsalis, que podem apresentar a parte vegetativa ereta ou pendente. São plantas ideais para quem cultiva suculentas dentro de casas e apartamentos, em condições mais sombreadas. Devido à sua natureza epífita, estas plantas estão acostumadas à vida sob a sombra proporcionada pelas copas das árvores. O importante é que haja uma boa luminosidade indireta no ambiente de cultivo destas espécies de suculentas de sombra.

8. Othonna capensis


Mais conhecida como colar de rubi, esta planta não é tipicamente um exemplo de suculenta de sombra. No entanto, trata-se de uma espécie que se adapta a locais de cultivo em interiores, desde que próximos a uma janela bem iluminada. A Othonna capensis não necessita de sol pleno para se desenvolver e florescer. Por esta razão, ocupa o oitavo lugar em nossa lista de suculentas de sombra.

Suculenta colar de rubi - Othonna capensis
Othonna capensis

Quando bem cultivada e desenvolvida, a suculenta colar de rubi adquire um ornamental aspecto de planta pendente. Suas folhas verdes, ao longo dos caules avermelhados, lembram pequenos pepinos. Por este motivo, esta planta é chamada de little pickles. Quando recebe luz em níveis adequados, a Othonna capensis produz delicadas florações que lembram minúsculas margaridas amarelas.


9. Senecio roleyanus


Seguindo com nossa seleção de suculentas de sombra, e ainda na mesma linha dos colares pendentes, temos o famoso colar de pérolas. Particularmente, eu amo esta suculenta. Apenas a coloquei na nona posição porque não se trata de uma planta tipicamente de sombra. Ela tolera este ambiente de cultivo, muito embora seu desenvolvimento e aparência sejam muito superiores em locais com níveis mais elevados de luminosidade, inclusive sol pleno.

Também conhecida como rosário, a suculenta colar de pérolas forma delicadas cascatas de bolinhas verdes, que na realidade são suas folhas modificadas e suculentas. Seu formato esférico visa diminuir a superfície de evaporação, aumentando a retenção da água, que é escassa em seu habitat original.

10. Sedum morganianum


Este é outro exemplo de suculenta que aprecia bons níveis de luminosidade, inclusive sol pleno, mas que pode ser cultivado em interiores, desde que próximo a uma janela bem iluminada. Embora sua aparência não fique tão compacta e uniforme, esta suculenta popularmente conhecida como dedo de moça ou rabo de burro possui longos e densos caules pendentes, repletos de folhas suculentas em formato de dedinhos pontudos. Existe uma outra variedade desta suculenta, com a mesma aparência, mas com as pontas das folhas mais arredondadas.

Suculenta Sedum morganianum
Sedum morganianum

Apesar de a maioria das plantas suculentas estiolarem quando cultivadas em ambientes muito sombreados, o Sedum morganianum, por ser pendente, não fica com sua aparência muito comprometida. Não adquire aquele clássico aspecto pescoçudo e pode ornamentar com elegância uma sala de apartamento bem iluminada. Este é outro exemplo de suculenta que não é tipicamente de sombra, mas pode se adaptar a este tipo de ambiente.

Considerações finais


Certamente, nesta nossa lista de top 10 suculentas de sombra, algumas outras plantas poderiam ter sido citadas. Os gêneros e espécies que mencionei ao longo deste artigo são meus preferidos, sendo que a maioria já compõe minha coleção. Pretendo adquirir outros exemplares, uma vez que cultivo minhas plantas dentro do quarto, que dispõe apenas de uma janela face oeste como fonte de iluminação. Estas suculentas de sombra são plantas bastante ornamentais, generosas e resistentes, que dão muito pouco problema, consistindo em excelentes opções para aqueles que cultivam plantas dentro de casas e apartamentos.