Guia completo para cultivar plantas dentro de casas e apartamentos

By Sergio Oyama Junior

Ciclame - Cyclamen persicum


Cyclamen persicum
Cyclamen persicum

As flores do ciclame, também conhecido como ciclame da Pérsia, ou ainda ciclâmen, lembram-me pequenos agrupamentos de borboletas pousadas nos ápices das hastes. Poucos reparam no detalhe de que as pétalas ficam em um posicionamento invertido, em comparação à maioria das flores que conhecemos. As estruturas reprodutoras da flor, como o pistilo e os estames, ficam voltados para baixo. As cinco pétalas dobram-se para cima, esvoaçantes. Eu considero a flor do ciclame uma das mais esculturais e abstratas. Além disso, suas folhagens também são belíssimas, apresentando diferentes cores e estampas.

Mini Orquídeas - Quem São e Como Cuidar


Orquídea Laelia alaorii x Laelia sincorana
Laelia alaorii x Laelia sincorana

O fantástico universo das mini orquídeas vai muito além das mini Phalaenopsis, que estamos acostumados a ver em floriculturas, exposições e, até mesmo, supermercados. São orquídeas consideradas pequenas, mas não o bastante para serem encaixadas no conceito de micro orquídeas. Ambas as categorias são informais, não havendo um parâmetro técnico para determinar quem é micro e quem é mini orquídea. Ao longo deste artigo, vou dar alguns exemplos de mini orquídeas que já passaram aqui pelo apartamento, com dicas para cuidar delas da maneira correta.

Suculenta Portulacaria afra


Suculenta Portulacaria afra
Portulacaria afra

Sou fascinado por plantas suculentas que crescem sob a forma de arvoretas, ao estilo bonsai. É o caso da Portulacaria afra, que tem folhas pequenas e delicadas, dispostas ao longo de pequenos caules avermelhados. Muitos cultivadores vão podando e treinando a planta, para que fique com a aparência de um bonsai. Esta é uma das suculentas mais apropriadas para este fim. Neste artigo, conheceremos mais de perto a Portulacaria afra, com dicas para melhor cultivá-la.

Top 10 Orquídeas de Sombra


Orquídea Ludisia discolor
Ludisia discolor

Tendo em vista o sucesso da nossa seleção de suculentas de sombra, publicada recentemente aqui no blog, hoje trago uma lista de orquídeas que podem ser cultivadas dentro de casa. Lembrando que o termo orquídeas de sombra é impreciso, já que toda planta precisa de luz para sobreviver. Mas existem aquelas orquídeas que não necessitam de uma luminosidade intensa para se desenvolver e florescer, contentando-se com a luz indireta que chega a um parapeito de janela, dentro de casas e apartamentos.

Onze Horas - Portulaca grandiflora


Onze horas - Portulaca grandiflora
Portulaca grandiflora

Muito embora seja uma planta suculenta, a onze horas acabou sendo ofuscada pela beleza de suas flores, a tal ponto que poucos se lembram de incluí-la em sua coleção de gorduchas. A Portulaca grandiflora é aquela presença típica nos jardins de nossas mães e avós, muito apreciada graças ao seu comportamento único, de abrir as flores sempre no mesmo horário da manhã. Ao longo deste artigo, vamos conhecer um pouco mais sobre as curiosidades em relação à flor onze horas, bem como as melhores maneiras de cultivá-la.

Orquídea Isabelia pulchella


Orquídea Isabelia pulchella
Isabelia pulchella

Esta micro orquídea é uma pequena joia em forma de flor magenta. Tudo nela é diminuto, pseudobulbos, folhas e flores. A Isabelia pulchella forma pequenas touceiras, um tanto quanto confusas e emaranhadas, mas que dão um espetáculo de delicadeza quando florescem. A aparente desorganização é fruto do grande espaçamento entre um pseudobulbo e outro, graças ao longo rizoma que os une. A seguir, informações e dicas de cultivo desta preciosidade em miniatura.

Suculenta Graptopetalum macdougallii


Suculenta Graptopetalum macdougallii
Graptopetalum macdougallii

Esta é uma planta suculenta cujas delicadas rosetas lembram uma pequena Echeveria. No entanto, trata-se de uma espécie pertencente a outro gênero, Graptopetalum macdougallii. A diferenciação é facilmente levada a cabo quando observamos a presença dos inúmeros filhotes suspensos, uma marca registrada desta suculenta. Outro ponto de destaque é sua coloração pálida, verde azulada, incrivelmente ornamental. A seguir, algumas informações e dicas de cultivo desta planta bastante presente nas coleções.

Orquídea Oncidium


Orquídeas Oncidium
Orquídeas Oncidium

Embora suas flores sejam pequenas, as orquídeas do gênero Oncidium compensam esta desvantagem produzindo-as em grande quantidade, sob a forma de hastes florais repletas de minúsculas bailarinas. Além disso, em muitos casos, as florações das orquídeas Oncidium são perfumadas, o que as ajuda na tarefa de chamar a atenção dos agentes polinizadores, essenciais para que elas se propaguem e se perpetuem. Ao longo deste artigo, conheceremos em detalhes alguns dos representantes deste belíssimo gênero botânico, que tive o prazer de cultivar aqui no apartamento.

Antúrio - Anthurium andraeanum


Anthurium andraeanum
Anthurium andraeanum

São poucas as plantas que conseguem florescer quando cultivadas em interiores. O antúrio, cujo nome científico é Anthurium andraeanum, é uma delas. Embora seja menosprezada por alguns, que a consideram comum demais, esta é uma clássica planta de interiores, perfeita para os locais mais sombreados. Além disso, graças à sua versatilidade e facilidade de cultivo, pode também ser mantida em ambientes externos, desde que protegida do sol pleno.

Como Plantar Orquídeas em Árvores


Orquídea Phalaenopsis na árvore
Orquídea Phalaenopsis

Elas estão por toda parte. Em muitas cidades, tem se popularizado o hábito de plantar orquídeas em árvores, nas calçadas, praças, jardins e condomínios. Trata-se de um ato altruísta, que visa o bem-estar de toda a comunidade. No lugar de guardar a beleza das orquídeas apenas para sua apreciação, muitos vêm se dedicando a compartilhar estas flores, tornando-as publicamente acessíveis nas árvores da redondeza. No entanto, para que esta operação seja bem-sucedida, alguns cuidados devem ser tomados.

Calandiva, a Suculenta de Flores Dobradas


Flores da suculenta Calandiva
Calandiva

A Calandiva é tão conhecida por sua profusão de flores repletas de pétalas, que muitos acabam se esquecendo do fato de que ela também é um exemplo de planta suculenta. Devido ao seu pequeno porte e facilidade de cultivo, esta planta vem tomando o lugar das famigeradas violetas, em termos de popularidade junto aos consumidores. Atualmente, existem Calandivas em uma grande variedade de cores, formas e tamanhos. As flores desta suculenta podem ser encontradas em todos os lugares, tanto em jardins como em interiores, decorando casas, apartamentos e escritórios. Esta versatilidade, aliada à baixa manutenção exigida, faz da Calandiva a escolha ideal para quem quer cultivar suculentas que deem flores vistosas. A seguir, daremos mais informações e dicas de cultivo desta planta.

Como Fazer Mudas de Orquídeas


Orquídea Cattleya labiata
Cattleya labiata

Multiplicar orquídeas nem sempre é uma tarefa das mais simples. Esta é uma das razões pelas quais estas plantas apresentam, ainda nos dias de hoje, um valor diferenciado no mercado. Como a reprodução através de sementes é um processo mais complicado, as mudas de orquídeas costumam ser obtidas vegetativamente, através da divisão de touceiras e separação de brotos que surgem espontaneamente. No artigo de hoje, vamos aprender como fazer mudas de orquídeas, utilizando diferentes métodos, de acordo com as características individuais de cada gênero e seus hábitos de crescimento.

Suculenta Rosa de Pedra


Suculenta Graptoveria 'Fantome'
Graptoveria 'Fantome'

O aspecto mais fascinante do cultivo de suculentas, na minha opinião, é a possibilidade de ver flores o ano todo, sem que, de fato, as plantas estejam em floração. Existem diversos gêneros e espécies que se caracterizam pela simetria radial de suas folhas suculentas, organizadas em mandalas bastante ornamentais. Nem todas as suculentas se apresentam desta forma. Contudo, aquelas que o fazem costumam receber o apelido de rosas de pedra ou flores de pedra. Ao longo deste artigo, veremos alguns exemplos de plantas suculentas e suas belíssimas rosetas.

O Significado das Flores


Tulipa
Tulipa

Há milhões de anos, as plantas apenas se multiplicavam de forma vegetativa, através da divisão de quaisquer células somáticas que as compusessem. Um pequeno segmento da planta era capaz de gerar um novo ser, geneticamente idêntico à sua progenitora. Ainda hoje, temos exemplos de plantas que se propagam desta maneira. Mas foi o surgimento das flores que possibilitou o estabelecimento da imensa variabilidade genética que encontramos hoje, graças à ação dos agentes polinizadores, que visitam estas estruturas e garantem a reprodução das plantas.