Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Marimo Ball - Aegagropila linnaei


Marimo Ball - Aegagropila linnaei
Aegagropila linnaei

Esta pequena esfera verde e felpuda talvez seja a criatura que mais se aproxime do conceito de uma planta de estimação. O marimo ball é uma colônia de algas da espécie Aegagropila linnaei, muito embora seja frequentemente confundido com uma bola de musgo. No exterior, costuma-se chamar este vegetal de marimo moss ball, erroneamente. Trata-se de uma forma rara de crescimento, em que um conjunto de algas verdes e filamentosas assume o aspecto de uma esfera aveludada. O marimo ball somente é encontrado naturalmente no fundo de poucos lagos ao redor do mundo, no Japão e Islândia, por exemplo.

Coleus - Solenostemon scutellarioides


Coleus - Solenostemon scutellarioides
Solenostemon scutellarioides

Houve uma época em que a coloridíssima planta, que popularmente conhecemos como coleus, era classificada cientificamente como Coleus blumei. Não satisfeitos, os taxonomistas decidiram complicar as coisas, determinando que este gênero não mais existe e, a partir de agora, a planta será chamada pelo quase impronunciável nome Solenostemon scutellarioides. Apenas para dificultar um pouco mais, há quem jure que o nome científico do coleus é Plectranthus scutellarioides. Para preservarmos nossa sanidade mental, e para que não enrolemos demasiadamente a língua, vamos tratar esta bela planta apenas como coleus, ao longo deste artigo.

Orquídea Cara de Macaco - Dracula simia


Orquídea cara de macaco - Dracula simia
Dracula simia

Seria um bullying contra a orquídea, não fosse o fato de a semelhança ser verdadeira. Com efeito, muitas espécies do gênero botânico Dracula produzem flores que se parecem com o rosto de um macaquinho. A orquídea que ilustra este artigo, inclusive, tem em seu nome científico uma alusão a esta curiosa coincidência, Dracula simia. O termo símio refere-se aos macacos antropomorfos, tais como gorilas, chimpanzés e orangotangos. Por este motivo, a orquídea cara de macaco também é conhecida como monkey orchid ou monkey-like Dracula, em inglês, assim como orquídea con cara de mono, em espanhol.

Cacto Rabo de Macaco - Hildewintera colademononis


Cacto Rabo de Macaco - Hildewintera colademononis
Hildewintera colademononis

Os apreciadores de plantas suculentas, particularmente as cactáceas, costumam ter adoração por estes longos cactos colunares em forma de caudas de animais. Dentre eles, o cacto rabo de macaco é, sem dúvida, o mais popular. Trata-se da espécie botânica Hildewintera colademononis, que também pode ser encontrada como Cleistocactus colademononis. Sua característica mais marcante é a superfície coberta por espinhos longos, finos e macios, cuja aparência nos remete à cauda de um animal peludo. Apesar da grande quantidade de espinhos, estas estruturas não são agressivas, de modo que o cacto rabo de macaco pode ser manuseado sem maiores problemas. 

Dormideira ou Sensitiva - Mimosa pudica


Dormideira ou Sensitiva - Mimosa pudica
Mimosa pudica

Ainda que eu cultive várias plantas no quarto, esta Mimosa pudica, popularmente chamada de dormideira ou sensitiva, entre outros apelidos carinhosos, sempre chama a atenção dos visitantes. O próprio nome científico da planta já se parece com uma alcunha popular. A planta dormideira é um símbolo icônico da infância de muitas pessoas, mesmo aquelas que nasceram e cresceram em grandes centros urbanos. Era muito comum vermos grandes touceiras de sensitiva nas praças, canteiros e calçadas. Curiosamente, hoje em dia, tem sido mais difícil encontrar esta planta, ao menos nos locais que costumo frequentar.

Suculenta Pata de Elefante - Beaucarnea recurvata


Suculenta Pata de Elefante - Beaucarnea recurvata
Beaucarnea recurvata

A planta que os brasileiros costumam chamar de pata de elefante, Beaucarnea recurvata, costuma ser associada aos ambientes externos, sendo frequentemente utilizada no paisagismo de jardins residenciais e comerciais. O exemplar que ilustra este artigo, por exemplo, ornamenta o jardim da propriedade de Hiroko e Takashi Matsumoto. No local, existem ainda outros exemplares plantados diretamente no chão. Todas estas patas de elefante vivem sob sol pleno, da mesma forma que acontece em seu habitat de origem. No entanto, poucos se dão conta do fato de que esta também é uma planta suculenta, que pode se adaptar à vida dentro de casas e apartamentos.