Aeonium castello-paivae variegata


Suculenta Aeonium castello-paivae variegata
Aeonium castello-paivae variegata

Esta é uma planta suculenta que tem a arte correndo em sua seiva. O Aeonium castello-paivae, em sua forma variegata, é capaz de produzir dezenas de pequenas rosetas, todas diferentes entre si. Algumas são quase totalmente albinas, apresentando uma coloração predominantemente creme, com poucos veios verdes. No outro extremo, temos rosetas quase totalmente verdes, que aproximam-se da aparência de uma planta tipo.

Entre estas duas formas, há um amplo espectro de misturas entre o creme e o verde, em um leque infinito de composições variadas. Trata-se de uma variegação instável. Dependendo da exposição ao sol, podemos encontrar também nuances em um amarelo suave, com as bordas rosadas. 

O Aeonium castello-paivae é uma espécie originária das Ilhas Canárias, o arquipélago espanhol próximo à costa do Marrocos, ocorrendo mais precisamente na ilha de La Gomera. Como grande parte das suculentas apreciadas por colecionadores, esta é uma planta pertencente à família Crassulaceae. Por incrível que pareça, é mais aparentada às plantas do gênero Sedum. Dentre as espécies do gênero Aeonium, a castello-paivae é a que produz as menores e mais delicadas rosetas. Também costuma ser encontrada no exterior como Aeonium 'Suncup'.

Em relação à espécie mais conhecida, Aeonium haworthii, tanto o caule como as folhas do Aeonium castello-paivae são bem mais frágeis e delicados. Este é o tipo de planta que dá a impressão de que vai derreter, se olharmos atravessado para ela. Já li relatos de cultivadores que têm problemas com a manutenção desta suculenta. É importante protegê-la do sol intenso e do excesso de umidade, fatores que podem causar danos às folhas.

No mais, os cuidados são os mesmos exigidos pela maioria das plantas suculentas. O Aeonium castello-paivae variegata pode adaptar-se ao cultivo em apartamento, desde que exposto a uma boa luminosidade. Com o passar do tempo, seu caule vai se tornando ramificado e lignificado, com as pequenas rosetas compactas em suas extremidades. Esta configuração dá à suculenta a aparência de uma arvoreta. Isso acontece com todas as espécies do gênero Aeonium e, na minha opinião, é seu grande atrativo.

O Aeonium castello-paivae, tanto na forma tipo como variegata, produz pequenas flores brancas durante o verão. Como são estruturas de valor ornamental secundário, alguns cultivadores costumam retirá-las precocemente, a fim de enfatizar a parte vegetativa da suculenta. Eu certamente não teria coragem de realizar este procedimento. Em todo caso, ainda não vi sinal de floração no meu exemplar.


Patrocinado: