Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê

Cacto Almofada de Alfinetes - Mammillaria


Cacto Mammillaria
Mammillaria sp

Dentre os diversos apelidos que os membros da família botânica Cactaceae costumam receber, a denominação do cacto almofada de alfinetes é uma das mais criativas e eloquentes. De forma sucinta, este nome popular descreve com perfeição a aparência de várias espécies pertencentes ao gênero Mammillaria. Ao contrário do que possamos imaginar, em um primeiro momento, não existe apenas uma cactácea conhecida como almofada de alfinetes. Vários espécimes de aparência arredondada e espinhenta entram nesta classificação informal.

Ainda assim, nem todas as espécies de Mammillaria são popularmente conhecidas como almofadas de alfinetes. Aqui no blog, já apresentamos o clássico cacto dedal, cujo nome científico é Mammillaria gracilis. Embora também tenha o aspecto arredondado, seus espinhos não são proeminentes, formando uma espécie de rede sobre a superfície do cacto.


Outro exemplo de Mammillaria digitiforme, que não é chamado de almofada de alfinetes, é representado pelo cacto dedo de dama, cuja classificação botânica é Mammillaria elongata. Curiosamente, esta mesma espécie, quando desenvolve uma mutação genética e passa a crescer de forma anômala, passa a ser conhecida como cacto cérebro.


Salvo estas exceções, grande parte dos membros do gênero Mammillaria costuma receber o apelido de cacto almofada de alfinetes. O mesmo acontece em países de língua inglesa, onde este tipo de cactácea é conhecido como pincushion cactus.

O cacto almofada de alfinetes compõe um dos maiores gêneros da família Cactaceae. Existem aproximadamente 200 espécies que são classificadas como Mammillaria, todas ocorrendo exclusivamente no continente americano. Assim como muitas outras cactáceas colecionadas com fins ornamentais, bem como várias espécies de suculentas, os representantes do gênero Mammillaria são originários de diversas regiões localizadas no México.


O primeiro exemplar de cacto almofada de alfinetes foi descrito ainda em 1753, por Carl Linnaeus. Na época, ele recebeu a nomenclatura de Cactus mammillaris. O nome da espécie é derivado do termo mammilla, que significa mamilo, em latim. De fato, todos os cactos Mammillaria são conhecidos por apresentarem pequenos tubérculos ao longo de suas estruturas, cuja aparência lembra o órgão típico dos mamíferos.


De modo geral, os cactos conhecidos como almofadas de alfinetes são de pequeno porte, sendo ideais para aqueles cultivadores que dispõem de pouco espaço. Eles podem ser solitários ou agrupados em clusters, sempre apresentando simetria radial. É o caso da Mammillaria prolifera, comumente encontrada nas coleções. Esta espécie apresenta espinhos relativamente longos, que podem ocorrer nas colorações branca ou amarelada. Quando submetida a bons níveis de luminosidade, produz pequenas flores em forma de margaridas.

Também temos a Mammillaria bocasana, cujos espinhos formam uma espécie de camada de lã sobre o cacto. Em inglês, ele é conhecido como powder puff cactus. Também produz flores em forma de margaridas, só que avermelhadas. Estas estruturas formam um belíssimo contraste com a superfície branca e lanosa desta cactácea.


Apenas para citarmos outras espécies genericamente conhecidas como cactos almofadas de alfinetes, temos Mammillaria longimamma, Mammillaria spinosissima, Mammillaria matudae, Mammillaria hahniana, entre muitas outras. Para quem deseja montar uma coleção de cactos, aqui no Brasil, a grande dificuldade é encontrar exemplares devidamente identificados, no comércio local. De modo geral, os cactos que encontramos no mercado são vendidos sem o fornecimento da nomenclatura científica, em pequenos vasinhos de plástico, muitas vezes espetados com flores secas ou artificiais.


O cultivo do cacto almofada de alfinetes é bastante tranquilo. Trata-se de uma planta capaz de tolerar grandes períodos de estiagem. O principal cuidado a ser tomado é quanto à frequência das regas, que deve ser bem espaçada. O importante é sempre aferir a umidade do solo, com a ponta do dedo, regando apenas quando o material estiver completamente seco. Podemos perceber que é hora de regar quando o vasinho fica bem leve.

Para que a água não se acumule por muito tempo ao redor das raízes, convém plantar o cacto almofada de alfinetes em um substrato próprio para o cultivo de cactáceas e plantas suculentas, à venda em lojas de jardinagem. Caso o cultivador prefira, pode preparar uma mistura caseira, composta por partes iguais de terra vegetal e areia grossa de construção. Lembrando que a areia da praia não é apropriada para este finalidade, já que apresenta elevados teores de salinidade.


O excesso de adubação também é outro fator que pode ocasionar o acúmulo de sais minerais no substrato, prejudicando o desenvolvimento das raízes. O cacto almofada de alfinetes está habituado a solos arenosos e pobres em nutrientes, de modo que não há a necessidade de fornecer uma fertilização muito intensa.

Ainda que seja possível cultivar os diversos representantes do gênero Mammillaria dentro de casas e apartamentos, é importante que lhes seja fornecida bastante luminosidade, preferencialmente com algumas horas de sol direto por dia. Em ambientes internos, é imprescindível que o cacto almofada de alfinetes fique próximo a uma janela bem ensolarada. Varandas e jardineiras externas também são excelentes locais para o cultivo destas cactáceas, principalmente se forem face norte.

Quando o cacto almofada de alfinete é cultivado em locais muito sombreados, sua aparência muda, migrando de um aspecto globular para cilíndrico. Além disso, a estrutura da planta se torna mais fina e frágil. Este fenômeno também pode ocorrer devido ao excesso de adubação, principalmente se ela for muito rica em nitrogênio. O ideal é apostar em uma formulação específica para o cultivo de cactos.


Outro cuidado importante, para quem cultiva cactos do tipo almofada de alfinetes, principalmente dentro de casas e apartamentos, é verificar a agressividade dos espinhos de cada exemplar, em particular. Algumas espécies de Mammillaria produzem espinhos inofensivos, macios ou achatados. No entanto, existem aqueles representantes com espinhos mais firmes, que podem causar acidentes com crianças pequenas e animais de estimação.

Infelizmente, não é comum que este tipo de cacto floresça, quando cultivado em ambientes internos. Para tanto, é necessário que a planta seja exposta a várias horas de sol direto por dia. Esta condição ocorre mais facilmente em ambientes externos. No entanto, aqueles afortunados que possuem uma varanda que receba bastante sol podem ser surpreendidos com belíssimas florações.

Se, por um lado, possuir uma almofada de sogra possa ser algo de gosto duvidoso, por outro, é praticamente unânime o desejo de colecionar vários cactos da categoria almofada de alfinetes, dada a grande variedade de formas, arranjos e tamanhos disponíveis.