Clorofito, a Planta Aranha - Chlorophytum comosum


Planta Aranha - Chlorophytum comosum
Chlorophytum comosum

O clorofito, também conhecido como planta aranha, é ideal para quem acredita não ter nascido com o dedo verde. Praticamente indestrutível, esta planta bastante ornamental é resistente, de fácil cultivo e requer muito pouca manutenção. Para quem fica desanimado por matar até cactos, o clorofito é a solução e a cura para todo e qualquer trauma de cultivadores inexperientes. Para facilitar ainda mais, esta é uma planta que nem precisa ser comprada. O clorofito pode ser encontrado em canteiros nas calçadas, em praças e jardins públicos, bem como no paisagismo de condomínios. Não é preciso arrancar uma planta do solo, ela é tão generosa que oferece inúmeros brotos pendentes, ao longo de suas hastes.

São estes brotos, que podem facilmente gerar novas mudas, os responsáveis pelo apelido de planta aranha ou spider plant, como o clorofito é conhecido no exterior. Eles ficam pendurados nas hastes que a planta mãe emite, parecendo pequenos aracnídeos suspensos. Embora seja tentador ficar cortando os brotos para plantá-los separadamente, produzindo novos exemplares, eu particularmente acho que o charme do clorofito está justamente nestas aranhinhas penduradas. Costumo deixá-las como surgem. Com o tempo, o conjunto vai ficando volumoso e muito ornamental. É o detalhe que torna especial esta planta tão comum.


Embora esteja em todos os lugares, o clorofito é uma planta originária do continente africano, mais precisamente encontrada na África do Sul. Seu nome científico é Chlorophytum comosum. Por incrível que pareça, a planta aranha é parente da lumina, Chlorophytum orchidastrum, que já foi tema de um artigo aqui no blog. Ambas as plantas pertencem à família botânica Asparagaceae, a mesma de inúmeras espécies ornamentais muito populares, de gêneros como Dracena, Pleomele e Yucca.

A forma tipo do clorofito apresenta as folhas completamente verdes. No entanto, é a versão variegata que faz mais sucesso em todo o mundo, sendo também a mais frequentemente encontrada. Confesso que nunca vi um clorofito apenas verde. Imagino que ele tenha o aspecto da grama preta. Existem duas formas de variegações bastante famosas encontradas na planta aranha. O Chlorophytum comosum 'Vittatum' apresenta folhas verdes com uma faixa central mais clara, na coloração creme. As hastes também são brancas. Já o Chlorophytum comosum 'Variegatum' tem um padrão ao contrário, com as bordas mais claras, em creme, e uma faixa central verde. As hastes são verdes.

Floração da Planta Aranha - Chlorophytum comosum
Chlorophytum comosum

Esta questão das hastes do clorofito é bastante interessante. Inicialmente, elas surgem na planta aranha como hastes florais. As flores brancas e delicadas distribuem-se ao longo de toda a haste, concentrando-se na extremidade. Elas são compostas por seis tépalas, no centro das quais surgem os estames, com anteras repletas de pólen. As flores duram apenas um dia, mas vão se desabrochando sequencialmente, por várias semanas.


Após o término do período de floração, começam a surgir as aranhas, ou novos brotos, ao longo destas mesmas hastes florais. Guardadas as devidas proporções, é um fenômeno semelhante ao aparecimento de keikis em orquídeas. Estas hastes do clorofito vão se tornando cada vez mais compridas e, quando tocam o chão, permitem que os brotos enraízem e formem novas plantas. Caso o cultivador prefira, no entanto, os brotos podem ser mantidos pendurados nas hastes por toda a vida.

Aqui no apartamento, acontece um fenômeno interessante. A planta mãe sempre parece mais debilitada, frequentemente apresentando as pontas das folhas secas. Já os brotos pendentes são super vigorosos e as extremidades das folhas não queimam. A impressão que se tem é que a planta mãe se esvai para garantir a saúde dos filhotes. Eles inclusive já começam a produzir raízes, ainda suspensos nas antigas hastes florais.

Apesar desta detalhe, conforme já mencionamos, trata-se de uma planta de facílimo cultivo. O principal atrativo do clorofito é que ele vai bem tanto sob sol pleno como em ambientes internos, mais sombreados. A planta aranha tolera uma ampla gama de níveis de luminosidade, sendo ideal para quem cultiva dentro de casas e apartamentos, ou mesmo em escritórios, onde nem sempre a luz solar é abundante.


Como um exemplo desta versatilidade, meus dois exemplares de clorofito, Vittatum e Variegatum, foram coletados na vizinhança, de forma preservacionista e não predatória. Jamais roubaria mudas dos vizinhos, acho isso horrível. No caso dos meus clorofitos, eu os encontrei em canteiros nas calçadas, onde eram utilizados como forrações. Não precisei arrancar mudas do solo, apenas capturei os brotos das pontas das hastes. Quando vieram para o apartamento, em um local de cultivo muito mais sombreado do que a condição na rua, sob sol direto, nem piscaram. Continuaram seu desenvolvimento normalmente e hoje estão bem fornidos.

Para o plantio do clorofito, o ideal é utilizar uma mistura de terra preparada, já à venda em casas especializadas. Mas esta planta não é exigente quanto à natureza do solo. O importante, no cultivo doméstico, é que o vaso tenha uma boa camada de drenagem no fundo, que pode ser composta por pedrisco, brita ou argila expandida. O único cuidado a ser tomado é evitar o acúmulo de água no vaso. As raízes do clorofito podem sofrer um apodrecimento, caso fiquem encharcadas por muito tempo. Por esta razão, é bom evitar o uso de pratinho sob o vaso, bem como o plantio em cachepots sem furos no fundo.

O clorofito fica maravilhoso em vasos pendentes, principalmente se a planta tiver várias hastes com filhotes pendurados. Para esta finalidade, o ideal é utilizar os vasos de plástico, que são mais leves. Outra boa opção é utilizar aqueles suportes de ferro mais elevados, típicos dos anos 1970, que estão de volta com força total.


Embora não seja uma grama propriamente dita, e nem tolere o pisoteio, o clorofito é frequentemente utilizado como forração, em projetos paisagísticos. Por esta razão, não é necessário uma preocupação muito grande com adubação. Qualquer fórmula de manutenção, do tipo NPK, equilibrada, é mais do que suficiente para garantir um bom desenvolvimento da planta aranha.

Além de todas estas vantagens, o clorofito ainda ajuda a purificar o ar. Muitos acreditam que não é bom ter plantas dentro de casa, principalmente no quarto de dormir. No entanto, este é um mito. Além de não fazerem mal à saúde, muitas plantas são benéficas porque apresentam a capacidade de filtrar elementos químicos tóxicos presentes no ar. Estudos conduzidos pela agência espacial americana concluíram que o clorofito, junto com uma série de outras plantas comumente utilizadas na decoração de interiores, é capaz de remover o formaldeído do ambiente, um composto tóxico presente no ar poluído das grandes cidades.

Diante de tantos benefícios, fica difícil não escolher o clorofito como a planta ideal para decorar nossas casas e apartamentos. Talvez o único problema que a planta aranha enfrente seja o preconceito, por ser uma espécie considerada comum demais, frequentemente tratada como mato. No entanto, para quem ama plantas e sabe valorizar os mínimos detalhes de cada exemplar, o clorofito sempre terá um lugar de destaque nas crescentes urban jungles, que vêm se espalhando pelas cidades, graças ao incentivo das novas gerações.