Orquídea Dendrobium kingianum


Orquídea Dendrobium kingianum
Dendrobium kingianum

O Dendrobium kingianum é uma orquídea tipicamente australiana. A ocorrência desta espécie, em particular, encontra-se restrita a uma faixa litorânea, situada na costa leste do país. Esta orquídea é endêmica das florestas tropicais desta pequena região da Austrália, não sendo encontrada naturalmente em nenhum outro local do mundo.

No seu habitat de origem, a orquídea Dendrobium kingianum apresenta um comportamento predominantemente rupícola, o que significa que vive sobre as rochas. Por este motivo, é conhecida como the pink rock orchid. Muito raramente, pode ser encontrada como uma orquídea epífita, desenvolvendo-se sobre outras plantas. 

O Dendrobium kingianum foi assim nomeado em homenagem ao capitão Phillip Parker King, conhecido explorador das terras australianas durante o século XIX. Por este motivo, esta orquídea também pode responder pelo apelido de Captain King's Dendrobium.

Esta é uma orquídea de fácil cultivo, desde que se disponha de um ambiente com bastante luminosidade e níveis adequados de umidade relativa do ar. Trata-se de uma interessante miniatura para se cultivar dentro de pequenos espaços. Embora cresça sobre as pedras na natureza, o mais comum é que se cultive o Dendrobium kingianum em substratos mistos, contendo casca de pinus, carvão vegetal e fibra de coco. Musgo sphagnum também pode ser adicionado, para conferir mais umidade ao material.

A floração deste delicado Dendrobium costuma ocorrer entre o final do inverno e a primavera. As hastes florais surgem eretas a partir dos ápices dos pseudobulbos. As flores são pequenas e delicadas, dispostas ao longo das hastes, podendo apresentar diversos tons de pink e púrpura, havendo também variedades albas, completamente brancas. Como a maioria das orquídeas do gênero Dendrobium, o kingianum precisa de um período de restrição de água, chamado de stress hídrico, durante os meses do outono e inverno, para que possa florescer adequadamente.

Esta orquídea precisa de uma adubação apropriada, composta por macro e micronutrientes, química ou orgânica, principalmente durante os meses de primavera e verão, quando novos pseudobulbos estão se desenvolvendo. Sendo bem cultivado, o Dendrobium kingianum forma belíssimas touceiras, que propiciam um espetáculo à parte, ao florescerem. 


Orquídea Dendrobium kingianum
Dendrobium kingianum

Claro que este não é o caso das Orquídeas no Apê e nem deste pobre Dendrobium que cultivo há anos, sem nunca ter visto uma flor sequer. Há algumas semanas, notei o surgimento de pequenas estruturas no topo de alguns pseudobulbos que, a princípio, julguei serem keikis (brotos). Na realidade, eram hastes florais! Passei a vigiá-las dia e noite e, de tão estressadas que ficaram, várias acabaram secando, para meu desgosto.

Apenas uma haste com três botões sobreviveu ao meu olho gordo. À medida que se desenvolveram, dois botões florais acabaram secando e caindo, só de pirraça. Sobrou esta pequena flor solitária, que mostro nas imagens acima. A única vantagem desta tragédia grega é que, desta forma, pude fotografá-la em destaque, isolada e evidenciando seus detalhes e texturas. O inédito fundo escarlate, chiquérrimo, é contribuição da Keiko Oyama, que constantemente busca backgrounds alternativos para as fotos do blog.

Como a nomenclatura das orquídeas tem sido constantemente sacudida por reviravoltas, há quem proponha que este Dendrobium seja transferido para outro gênero, Thelychiton. Tenho sérias dúvidas de que isso um dia vá pegar...

8 comentários:

  1. É amado amigo ficamos em uma ansiedade imensa e as pobrezinhas acabam absorvendo nossa ansiedade e não florecrm , tenho uma amiga que mal cuida das orquídeas dela vivem literalmente nas mãos da natureza. E florecrm que só vendo , preciso fazer como ela pois meus Cymbidium não florecrm hehehe abraço com muito carinho à vc !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Mariza? Pois é, veja só como são as coisas! De fato, este excesso de zelo e ansiedade acaba prejudicando as coitadas! Torço para que suas orquídeas floresçam no próximo inverno. Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço e tudo de bom!

      Excluir
  2. Quando vi esta imagem pensei que se tratava de uma pintura, de uma tela. Talvez pela flor isolada, sem evidência de folhas, ou justamente pela possibilidade dos detalhes e da textura quase palpável. Ou ainda pela novidade do fundo escarlate, tão acostumados que estamos com o negro profundo. O fato é que a imagem é belíssima! Incrível como consegues nos surpreender com textos, fotos e histórias deliciosos e encantadores! Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai,Alexia, que comentário lindo! Fiquei emocionado, muito obrigado pelo carinho e apoio das suas palavras! Bondade sua, quem sou eu! Que alegria saber que gostou do post!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Parabéns pelo belo registro e fotográfico (o sucesso do cultivo); agradecemos as informações que trouxe sobre esta espécie! Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Jalo? Pois é, o cultivo deixa a desejar, espero melhorá-lo. Mas que bom saber que gostou das informações, muito obrigado pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Ela nem parece real de tão linda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tem razão! Que bom que gostou, muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir