Guia completo para cultivar plantas dentro de casas e apartamentos

By Sergio Oyama Junior

Maxillaria tenuifolia - Orquídea com Aroma de Coco


Orquídea Maxillaria tenuifolia
Maxillaria tenuifolia

Esta é uma orquídea cuja floração eu aguardava há alguns anos. Não tanto pela aparência, que eu acabei descobrindo ser belíssima, mas muito pelo curioso perfume que suas flores exalam. Famosa no exterior, onde é conhecida como the coconut orchid, a Maxillaria tenuifolia, de fato, produz uma floração delicadamente perfumada, com um aroma que lembra o coco queimado. Além deste fato curioso, as flores exibem diferentes gradações de um laranja mamão, dependendo do cultivar, com um delicado labelo  branco pintalgado de vermelho. Um show de aroma, beleza e delicadeza.



Trata-se de uma orquídea típica do continente americano, mais precisamente de países localizados na América Central, tais como México, Nicarágua, Honduras e Costa Rica. A Maxillaria tenuifolia foi descoberta pelo botânico alemão Karl Theodore Hartweg e descrita por Lindley em 1837. Atualmente, encontra-se espalhada por coleções de orquidófilos do mundo todo, sendo bastante apreciada por sua folhagem ornamental e suas flores perfumadas.

O nome do gênero, Maxillaria, vem da palavra latina maxilla, que significa maxilar, ou queixo, em uma alusão ao formato do labelo. Dentre as diversas espécies deste gênero, a Maxillaria tenuifolia é a mais popular entre os cultivadores, apenas rivalizando com a orquídea negra brasileira, Maxillaria schunkeana.

A parte vegetativa desta orquídea é bastante curiosa. Seus pseudobulbos têm um formato elíptico, que lembra uma bola de futebol americano lateralmente achatada. O crescimento da Maxillaria tenuifolia é simpodial, o que significa que a orquídea emite novos pseudobulbos, um à frente do outro, de maneira sequencial. No entanto, no caso desta orquídea com aroma de coco, os pseudobulbos vão escalando uns sobre os outros, de modo que a touceira vai ficando cada vez mais alta. Este modo de crescimento é resultado de um rizoma bastante encurtado, que faz com que os pseudobulbos avolumem-se em clusters verticais. Alguns cultivadores, inclusive, utilizam tutores para dar suporte à orquídea.

Orquídea Maxillaria tenuifolia
Maxillaria tenuifolia

As folhas da orquídea Maxillaria tenuifolia são finas e elongadas, com a aparência de capim. As flores surgem a partir da base dos pseudobulbos, sempre solitárias. Suas pétalas não se abrem completamente e apresentam um colorido intenso, que pode variar do ferrugem alaranjado ao vinho escuro, passando por diferentes tons de vermelho. O labelo pintalgado é um charme à parte. Além, é claro, do característico perfume de coco que suas flores exalam, notadamente durante os meses da primavera.


A Maxillaria tenuifolia é uma orquídea que aprecia bastante umidade. Quando cultivada em ambientes muito secos, como o interior de casas e apartamentos, suas folhas finas começam a apresentar as pontas queimadas e os pseudobulbos tendem a murchar. No entanto, é importante salientar que o ambiente de cultivo deve ter elevados índices de umidade relativa do ar, acima de 60%, o que não significa que o substrato deva ser regado em abundância. Como a orquídea com aroma de coco é epífita, suas raízes estão acostumadas a receber a água da chuva e o orvalho da madrugada, frequentemente. Trata-se de um mito a afirmação de que as orquídeas não gostam de água. No entanto, na natureza, as raízes têm a oportunidade de secarem muito rapidamente, por estarem livres de vasos e substratos, aderidas aos troncos das árvores.

No cultivo doméstico, porém, é necessário recorrer aos vasos para que a umidade seja retida por mais tempo. O ideal é utilizar vasos de barro, que permitem uma secagem mais rápida do substrato. Existem modelos específicos para o cultivo de orquídeas, com furos nas laterais. O vaso de plástico, por sua vez, apresenta a característica de conservar a umidade por mais tempo. Nos casos em que o ambiente de cultivo é muito seco, esta pode ser uma vantagem. Eu, por exemplo, cultivo meu exemplar em vaso de plástico e musgo sphagnum, como quase todas as outras orquídeas aqui no apartamento, devido ao sol inclemente e os ventos constantes que atingem a varanda.

Orquídea Maxillaria tenuifolia
Maxillaria tenuifolia

No entanto, o substrato mais comumente utilizado para o cultivo da Maxillaria tenuifolia é aquele próprio para orquídeas epífitas, geralmente composto por casca de pinus, carvão vegetal e fibra de coco. Existem diversas misturas prontas à venda, em lojas especializadas e garden centers. Também há quem recorra a materiais mais alternativos, como a brita pura ou a casca de macadâmia. O importante é que o substrato seja bastante arejado, que seque rapidamente e não abafe as raízes. Cada cultivador acaba elegendo seu material preferido, de acordo com seu ambiente de cultivo.

As regas da Maxillaria tenuifolia somente devem ocorrer quando o substrato estiver seco. Para fazer a aferição, basta colocar a ponta do dedo sobre a superfície do vaso. Se o material estiver úmido, ainda não é hora de regar. De tempos em tempos, preferencialmente uma vez por semana, é aconselhável dar um bom banho na orquídea, com uma mangueira ou debaixo da torneira, para que os excessos de sais minerais provenientes da adubação possam ser lavados, evitando que as pontas das raízes queimem.


A luminosidade ideal para o cultivo da orquídea Maxillaria tenuifolia é a indireta, porém em níveis elevados. O ideal é que a luz solar seja filtrada por uma tela de sombreamento, preferencialmente que bloqueie 50% da luminosidade. O sol direto do início da manhã e do final da tarde pode ser tolerado. A orquídea com aroma de coco precisa de uma luz mais intensa do que a requerida pela Phalaenopsis, por exemplo. No entanto, esta luminosidade pode ser um pouco inferior à que se costuma oferecer à orquídea Cattleya. Dentro de casas e apartamentos, é importante que a Maxillaria tenuifolia seja cultivada bem rente a uma janela iluminada, preferencialmente face norte.

Outro fator essencial para que possamos apreciar as flores com cheiro de coco queimado da Maxillaria tenuifolia  é a adubação. Convém alternar fórmulas de manutenção e floração, com níveis diferenciados de NPK, para um bom desenvolvimento da orquídea. Aqui no apartamento, costumo evitar a utilização de adubo orgânico, uma vez que estes materiais precisam sofrer um processo de decomposição para liberarem os nutrientes às raízes das orquídeas. Sendo assim, há a inevitável ocorrência de odores desagradáveis, além da atração de insetos indesejados.

Resumindo, para quem gosta de orquídeas perfumadas, a Maxillaria tenuifolia é uma excelente adição à coleção. Como bônus, temos as suas delicadas flores pintalgadas, em diferentes colorações, com padrões pintalgados variados. Trata-se de uma orquídea resistente, cujo cultivo não é muito complicado, podendo inclusive ocorrer em apartamentos, desde que a luminosidade suficiente seja fornecida para induzir sua floração.