Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Orquídea Slc. Tutankamen 'Pop'


Orquídea Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop'
Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop'

Sempre que lia o nome desta orquídea, sentia um certo desconforto, como se algo estivesse errado. Já vi menções a esta belíssima orquídea vermelha como a orquídea do faraó. Mas, devido ao fato de estarmos mais habituados a ler seu nome com a grafia Tutancâmon ou Tutankhamon, acabamos estranhando o modo como esta orquídea foi batizada, Slc. Tutankamen 'Pop'. O fato é que este é um registro oficial, realizado pelo criador da orquídea híbrida, na Royal Horticultural Society (RHS), entidade britânica responsável por catalogar todos os novos cultivares desenvolvidos no mundo.



Esta orquídea de nome comprido, Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop', pertencente à aliança Cattleya, apresenta flores com um colorido espetacular. Isso graças ao ancestral Sophronitis coccinea, orquídea responsável por conferir a rara tonalidade vermelha à maioria dos híbridos escarlate disponíveis no mercado. Além do tom intenso de vermelho escuro, a textura das pétalas e sépalas também é algo impressionante. Em inglês, esta aparência costuma ser designada como waxy, por lembrar o brilho de uma superfície encerada. Também há um quê de coriáceo nesta textura.

A orquídea Tutankamen 'Pop' é um híbrido intergenérico. O termo Sophrolaeliocattleya, cuja abreviatura é Slc., significa que seus ancestrais pertencem a três diferentes gêneros, Sophronitis, Laelia e Cattleya.

O nome do cruzamento faz referência ao faraó Tutancâmon, grafia com a qual nós estamos mais acostumados. Não me perguntem o que o 'Pop' está fazendo lá no final do nome. As orquídeas híbridas costumam ser batizadas com os nomes mais estrambólicos. Conhecido como o faraó menino, Tutankamen governou durante a 18ª dinastia do Antigo Egito, tendo ascendido ao trono aos 9 anos de idade, vindo a falecer aos 18. Ficou mundialmente conhecido pelo fato de a sua tumba, no Vale dos Reis, ter sido encontrada praticamente intacta, em 1922, mais de três milênios após seu sepultamento.

Esta unique orquídea vermelha, de um colorido e textura espetaculares, é fruto do cruzamento entre a Cattleya Chocolate Drop e a Sophrolaeliocattleya Mae Hawkins. Apesar de descender de uma orquídea com 'chocolate' no nome, esta não apresenta um perfume característico, como acontece com a famosa orquídea chocolate, Oncidium Sharry Baby. A Slc. Tutankamen 'Pop' é uma orquídea híbrida famosa, criada na década de 1980. Infelizmente, como a maioria das orquídeas vermelhas, não é tão fácil encontrá-la disponível no mercado.


Seu cultivo pode ser realizado como aquele adotado para a maioria das orquídeas do gênero Cattleya e seus híbridos. Aprecia bastante luminosidade e deve ser regada sempre que o substrato estiver seco. Como a orquídea Tutankamen 'Pop' não tolera excesso de umidade em suas raízes, convém evitar o uso do pratinho sob o vaso. Para verificar se é hora de regá-la, basta colocar o dedo sobre o substrato e afundá-lo levemente. Se estiver úmido, deve-se postergar a rega para um outro dia.

O vaso ideal para o cultivo de orquídeas é aquele de barro, por ser mais poroso e permitir que o substrato seque mais rapidamente. Existem vasos próprios para orquídeas, que são mais baixos e largos, com furos nas laterais, para permitir um bom arejamento nas raízes. Os vasos de plástico, por sua vez, possuem a característica de reter a umidade do substrato por mais tempo. Eles apresentam a vantagem de serem mais leves e baratos, sendo apropriados para quem cultiva em locais mais secos.

O meu exemplar de Slc. Tutankamen 'Pop' vem sendo cultivado em vaso de plástico, preenchido com musgo sphagnum. Isso porque venta muito na varanda onde ele está localizado, o que faz com que os níveis de umidade relativa do ar sejam baixos. Mas outros materiais podem ser utilizados, a depender do clima e das condições ambientais de cada cultivador.


O substrato pode ser aquele próprio para o cultivo de orquídeas, geralmente composto por casca de pinus, carvão vegetal e fibra de coco. Há misturas prontas à venda em lojas especializadas e garden centers. Cada cultivador acaba adaptando-se a um material diferente, de acordo com as suas necessidades e hábitos de rega. O importante é que o substrato seque rapidamente, não ficando muito compactado nem ácido.

O fator crucial para que a Slc. Tutankamen 'Pop' floresça é a luminosidade. Ela deve ser intensa, porém sem sol direto. Idealmente, a orquídea deve ser protegida por uma tela de sombreamento, de modo que 50% dos raios solares sejam filtrados. O sol do início da manhã e do final da tarde pode ser tolerado, sendo até benéfico para que a orquídea venha a produzir flores. Devido à natureza híbrida da orquídea Tutankamen 'Pop', a floração pode ocorrer em diferentes épocas do ano, sem uma estação definida. Quando esta orquídea é bem cultivada, as flores podem aparecer mais de uma vez por ano.

A adubação também é fundamental para que a orquídea se desenvolva e floresça a contento. Eu costumo alternar fórmulas próprias para o cultivo de orquídeas, em composições distintas para a manutenção (NPK equilibrado) e floração (mais fósforo). Dou preferência a adubos químicos, em detrimento dos orgânicos, por considerar que são mais práticos e inodoros. Além disso, não apresentam o inconveniente de atraírem insetos indesejados.


Recentemente, surgiram rumores de que a tumba de Tutankhamon possa abrigar compartimentos secretos e que, em um deles, estariam escondidos os restos mortais da famosa rainha Nefertiti, cujo túmulo vem sendo procurado há séculos. Apenas uma curiosidade sobre os inúmeros mistérios que cercam este faraó, cujo nome serviu de inspiração para tão bela orquídea.

Orquídea Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop'
Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop'

Neste momento em que o Egito Antigo está em voga, eis que me floresce, pela primeira vez aqui no apartamento, uma orquídea que em tudo assemelha-se a um tesouro digno de um faraó. A orquídea Slc. Tutankamen 'Pop' é uma preciosidade que deve abrilhantar a coleção de todo apreciador de orquídeas, principalmente as vermelhas.

Comprei esta orquídea há muitos anos, como uma pequena muda. Seu desenvolvimento ocorreu de forma extremamente lenta. Duvidei, inclusive, de que um dia veria suas flores. Várias outras orquídeas adquiridas na mesma época, em estágio semelhante de desenvolvimento, já haviam florescido e reflorescido, por várias vezes. Esta, no entanto, somente deu as caras agora. E, devo admitir, a longa espera valeu a pena.