Orquídea Cattleya bicolor - Primeira floração


Orquídea Cattleya bicolor
Cattleya bicolor

Esta belíssima orquídea Cattleya, de colorido único e exótico, tem um grande valor sentimental para mim. Eu a ganhei em dezembro de 2013, quando participei de uma confraternização de fim de ano da Sociedade Bandeirante de Orquídeas, a convite da sua presidente, a querida Leili Odete Campos Izumida. Na época, escrevi sobre a alegria de ganhar esta orquídea, descrita neste artigo.

Como a orquídea nunca havia florescido, e já portava sua primeira espata, fiquei todo ouriçado à espera das flores. Até consegui ver o início do que eu acreditava serem botões florais, no interior da espata, observada contra a luz. Pois o tempo passou, a espata da orquídea secou e minha esperança se esvaneceu. 

Desde então, esta Cattleya emitiu dois novos pseudobulbos, cada vez mais altos, que igualmente emitiram espatas, sem contudo produzir flores. Já estava conformado quando, em fevereiro deste ano, percebo que algo imenso estava crescendo dentro da malfadada espata. Desta vez, fiquei bem quietinho e não mostrei aqui, para não dar azar. Seria a floração inédita de uma Cattleya bicolor aqui no apartamento. Somente quando as flores se abriram completamente, pude respirar aliviado, livre para comemorar e apreciar a beleza rara desta orquídea. Nunca havia visto nada parecido.

A Cattleya bicolor é uma orquídea bifoliada, com longos e delgados pseudobulbos. A planta adulta pode atingir até um metro de altura. Meu exemplar ainda é bem menor. Trata-se de uma planta tipicamente brasileira, uma orquídea descrita em 1836 por John Lindley. É encontrada predominantemente nos estados do sudeste do país. 

O charme desta orquídea, na minha opinião, é o labelo púrpura em forma de língua de gato. Ele não possui lóbulos laterais, de modo que a coluna (o pequeno nariz branco da orquídea, ao centro, onde se localizam as estruturas reprodutoras) fica totalmente exposta, ao contrário do que ocorre com outras orquídeas do gênero Cattleya. De fato, parece que a flor está mostrando a língua.


Orquídea Cattleya bicolor
Cattleya bicolor

O cultivo da orquídea Cattleya bicolor segue o padrão da maioria das espécies do gênero. Aprecia alta luminosidade, porém sem sol direto. As raízes não podem ficar molhadas por muito tempo. Meu exemplar está sendo cultivado no mesmo vaso, desde que o ganhei. O material é de plástico e o substrato composto por pedaços de pinus, carvão vegetal e um pouco de fibra de coco. A adubação é química, do tipo NPK, com macro e micronutrientes.

Esta é uma orquídea que floresce tipicamente durante o verão, predominantemente no mês de março. Suas pétalas e sépalas podem exibir uma grande variação de cores, que vão desde o verde até o marrom acobreado, passando por vários padrões de estampas pintalgadas. A minha tem uma cor de cobre antigo, esverdeado, que contrasta belissimamente com o labelo magenta. É uma orquídea Cattleya de um colorido especial.