Como cultivar orquídeas: Água


Orquídea Phalaenopsis híbrida
Phalaenopsis híbrida

Temos conversado sobre os vários aspectos da arte de cultivar orquídeas, ao longo dos artigos já publicados neste blog. Como ainda recebo muitas perguntas de leitores, com dúvidas sobre os cuidados com suas orquídeas, principalmente em relação à água, tais como quantidade e frequência das regas, umidade relativa do ar, entre outras, resolvi compilar neste post as 5 principais dicas sobre este complexo assunto.


1. Para cultivar orquídeas, quanta água é necessária?


Embora estejam distribuídas por quase toda a Terra, menos na Antártida, as orquídeas são plantas predominantemente tropicais. Sendo assim, de modo geral, vivem em regiões com elevados níveis de umidade relativa do ar, sendo permanentemente expostas às chuvas, à neblina e ao orvalho da madrugada. Apesar disso, como vivem com as raízes expostas, aderidas aos troncos das árvores, estas orquídeas têm a oportunidade de secar rapidamente.

Recebo muitos relatos de pessoas preocupadas com as folhas murchas ou secas de suas orquídeas. Na maioria dos casos, esta desidratação foi causada pelo excesso de água. Ou seja, geralmente matamos as orquídeas afogadas. A explicação para este paradoxo é que, abafadas no vaso, sob condições artificiais e sem ventilação adequada, as raízes ficam encharcadas por muito tempo, o que favorece o aparecimento de doenças ocasionadas por fungos e bactérias. Sem as raízes, a planta não consegue absorver a água que, copiosamente, continuamos a fornecer.

Surge então o mito de que orquídeas não gostam de água. Nos EUA, os grandes magazines costumam vender maciçamente as orquídeas com o slogan 'Just Add Ice'. São plantas que vêm com a instrução de que se deve apenas colocar duas pedras de gelo no vaso, uma vez por semana. Desta forma, não há com o que se preocupar, nem como errar.

O problema deste método é que, embora controlada, esta quantidade de água pode escorrer muito rapidamente pelos vãos livres do substrato, de tal forma que ele continue praticamente seco após a rega. Para contornar este problema, o certo é que as orquídeas sejam abundantemente regadas, quer seja com uma mangueira, na pia, debaixo de uma torneira ou com o chuveirinho do banheiro. Desta forma, o substrato consegue absorver completamente a água, ao mesmo tempo em que as impurezas e o excesso de adubo são totalmente eliminados.

Orquídeas na banheira
Orquídeas na banheira


2. Com que frequência regar as orquídeas


As pessoas sempre me perguntam de quanto em quanto tempo devem regar suas orquídeas. Como não há uma resposta padrão a esta pergunta, percebo uma certa impaciência no meu interlocutor, à medida que tento explicar. Na verdade, em se tratando de orquídeas, não podemos estabelecer um intervalo fixo entre as regas. Tudo vai depender das condições climáticas de cada estação e região. No verão, deveremos regar as orquídeas com mais frequência, diminuindo a periodicidade durante o inverno. Também é preciso ficar atendo às condições de cada cultivo, tais como tipo de vaso (plástico ou barro), material do substrato, quantidade de insolação e níveis de ventilação aos quais as orquídeas encontram-se expostas.

A melhor maneira de sabermos o momento ideal para regar é colocando o dedo no substrato, afundando levemente. Se sentirmos que o material está úmido, não precisamos regar. Se estiver seco, regamos. Com o tempo e a experiência, dá para se aferir a umidade do substrato através do peso do vaso. Quando estiver leve, é hora de regar a orquídea, já que o material dentro do vaso estará suficientemente seco.

De qualquer forma, o ideal é que o substrato no qual a orquídea está plantada não permaneça úmido por muito tempo. Sob condições ideais de insolação, umidade ambiente e ventilação, espera-se que o material seque dentro de uma semana, aproximadamente. Este período será menor no calor, maior no frio.

Orquídea Phalaenopsis híbrida
Phalaenopsis híbrida


3. Quando regar as orquídeas


É sempre aconselhável evitar regar as orquídeas nas horas mais quentes do dia. As gotas de água sobre as folhas atuam como lentes que aumentam a intensidade dos raios solares, podendo causar queimaduras. Além disso, o choque térmico causado pela água fria sobre as folhas quentes pode causar lesões.

Os melhores momentos para a rega são no começo da manhã e no final da tarde. Não é bom que as orquídeas durmam molhadas. Portanto, nos dias mais frios, o ideal é que se regue no começo da manhã, para que elas tenham tempo de secar ao longo do dia.

Durante os dias muito quentes do verão, em varandas que recebem muito vento, vale borrifar água sobre as plantas de manhã e no final da tarde. Como sempre, tudo depende do clima.

Orquídea Phalaenopsis híbrida
Phalaenopsis híbrida


4. Orquídeas e os pratinhos sob o vaso


Outro dia, visitando um estande de venda de orquídeas, avistei uma senhora conversando com a vendedora. Quando me aproximei, ouvi a seguinte frase: 'Esqueça o pratinho!'. A voz veio da vendedora, mas parecia ter saído de um sargento enfurecido. Eu, que não tinha nada a ver com a história, estremeci.

A verdade é que o pratinho sob o vaso é fonte conhecida de polêmica no meio orquidófilo. Mas não é uma regra rígida. É verdade que, se mantivermos o pratinho cheio de água, as raízes das orquídeas irão apodrecer. No entanto, se tomarmos o cuidado de escoar a água e o mantivermos sempre seco, não há problema algum. Que a vendedora não nos ouça.

Dentro de casa ou em ambientes muito secos, com muito vento, pode-se utilizar o pratinho com água a favor das orquídeas. Basta colocar uma camada de pedrisco, brita ou argila expandida, com uma lâmina de água ao fundo. Desta forma, o vaso não tocará diretamente a água. Ao mesmo tempo, a evaporação da lâmina de água ajudará na manutenção da umidade no entorno da orquídea.

Adicionalmente, o mesmo princípio pode ser utilizado para um coletivo de vasos, trocando o pratinho por uma bandeja. Os americanos utilizam versões comerciais deste aparato, conhecido como humidity tray.

Bandeja umidificadora sob o vaso de orquídea
Bandeja umidificadora sob o vaso de orquídea

5. As orquídeas não precisam ser regadas por inteiro


Embora seja um tanto difícil aplicar esta regra na prática, é aconselhável evitar molhar as flores e botões florais das orquídeas, durante as regas. O excesso de umidade nestas estruturas facilita o desenvolvimento de um fungo, Botrytis cinerea, que causa aquelas conhecidas pintas amarronzadas nas pétalas e sépalas. Este fungo não causa maiores danos à orquídea, trata-se mais de um problema estético.

Também é bom evitar que a água com adubos ou defensivos entre em contato com as flores e botões das orquídeas. Estas substâncias podem prejudicar seu desenvolvimento, além de causar danos na aparência das mesmas.

Ao regarmos as orquídeas Phalaenopsis, é importante evitarmos o acúmulo de água nas axilas das folhas e, principalmente, no miolo central. Na natureza, aderidas aos troncos das árvores, estas folhas estão inclinadas e não acumulam água. No vaso, este problema pode levar ao surgimento de doenças fúngicas e bacterianas. Neste caso, o ideal é concentrarmos a rega nas raízes da orquídea e no substrato.

Por fim, a orquídea azul que ilustra este artigo foi obtida através de um processo de coloração artificial, conforme matéria já publicada aqui no blog. A flor desta Phalaenopsis foi molhada apenas para melhor ilustrar o post. Logo em seguida, foi seca para se conservar bonita por bastante tempo.

Outras informações, mais especificamente sobre outros aspectos do cultivo de orquídeas em interiores, podem ser encontradas nos artigos abaixo:




69 comentários:

  1. Que beleza de artigo, Sergio... Sempre nos mostrando o caminho, acendendo luzes, apontando o rumo. Muito didático e objetivo. Obrigada e um fraterno abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia, tudo bem? Imagine, você já é super experiente, tenho certeza de que já sabia de tudo! Mas super obrigado pelo carinho do comentário, fico feliz por saber que gostou do artigo! Valeu pela força, sempre!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Excelente postagem, enfatizando pontos já abordados aqui, mas de muita ajuda para todos nós! Obrigada, sempre!!!
    Tenha um ótimo feriadão, meu amigo!!! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helô! Que ótimo receber sua visita! Fico feliz por saber que gostou da postagem. Imagine, eu que agradeço a você pelo carinho das palavras, muito obrigado pelo apoio!

      Beijos e um excelente feriado para você também!

      Excluir
  3. Olá Sergio,tenho uma pergunta,comprei uma Vanda à um mês e estou notando suas folhas principalmente do lado das flores murcharem, estou borrifando água duas vezes ao dia e chão do meu cantinho é coberto de areia grossa e brita para conservar umidade,no transporte para casa quebrou a raiz mais longa, estou com medo de perde-la,dede já te agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raquel, tudo bem? Pelo seu relato, você está fazendo tudo certinho! De fato, são plantas que gostam de bastante umidade e luminosidade. Talvez ela esteja sentindo a perda da raiz maior. Continue com os cuidados. Se quiser, pode aplicar um enraizador (é vendido em casas de material para jardinagem) ou vitamina B1 (vendida em farmácias). Pesquisando no Google, você encontra receitas de como aplicar. Eu confio mais no enraizador.

      Boa sorte e boa recuperação para a sua Vanda!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Belíssimo e importantíssimo post, Sérgio...que riqueza de informações vc conseguiu compilar para todos nós!
    Grande abraço, bom "fim de feriado", abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jalo! Imagine, muita gentileza sua! Fico feliz por saber que gostou do post, muito obrigado pelas palavras de apoio!

      Um grande abraço e um ótimo descanso!

      Excluir
  5. Olá Sergio ,
    Moro em Pernambuco e tenho algumas phalaenopsis, que adoro!!!! Mesmo cuidando dos meus exemplares a quase um ano e meio estou preocupada, pois em duas plantas apareceram umas manchas brancas (que não são de sol) e em algumas pequenas partes um alto relevo como se fosse uma pele com brotoejas. Procurei em muitos saber do que se tratava, mas não encontrei nada!!!! Outra dúvida que tenho é sobre a floração, por que mesmo adubando regularmente as plantas só florecem com 3 ou 4 flores, diferente das 8 ou 10 quando comprei. Será que falta algo? Transplantei, todas para vasos de barro com furinhos na lateral, rego sempre pois percebo que o substrato resseca mais rápido em vasos de barro, borrifo só as folhas à noite. Uso um adubo que comprei pela internet.
    Obrigada,

    Milene

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mlene! Tudo bem? Para termos uma ideia melhor do que acontece com as suas Phalaenopsis, seria preciso ver uma foto das folhas. Caso você possa enviar por alguma rede social ou e-mail, seria ótimo.

      Quanto à floração, isso é normal. As plantas vendidas em floriculturas são cultivadas em estufas, com adubação precisa e todos os cuidados que, infelizmente, não conseguimos fornecer em casa. Portanto, pode acontecer de a planta florescer menos. Não é uma regra, algumas pessoas conseguem lindas hastes repletas de flores. Varia muito do tipo de cultivo, do local. Você está fazendo tudo certo, não se preocupe!

      Muito obrigado pela visita e pela mensagem!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Olá Sérgio,
    Por ser um assunto mais complexo do que muitos pensam, muito obrigado por nos trazer um tema tão importante e com tantos reflexos nos sucessos e fracassos de quem cultiva orquídeas. Está desenvolvido de forma completa, clara e objetiva e será, com certeza, um instrumento" muito útil para todos nós. Mesmo para quem tem alguma experiência é sempre bom relembrar todos estes pormenores.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Américo, tudo bem? Imagine, para mim é uma honra receber a opinião de um orquidófilo experiente como você! Fico muito feliz por saber que gostou. Tenho certeza de que tudo isso já é mais do que sabido por você. Por isso, deixo meu agradecimento especial pela sua visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  7. Oi Sérgio,
    Eu não sou a rainha das regas, e sou bastante negligente as vezes(quase sempre), além de me comunicar mal com a minha mãe(outra pessoa que rega o jardim). Então o que acontece é que as vezes elas são molhadas três vezes num dia, as vezes três semanas sem regar(horrível né?). Eu tento, mas passo o dia fora e preciso me preocupar com a alimentação da cadela, dos gatos, da tartaruga e das orquideas. A adubação também foi por água abaixo, passei de uma vez por semana pra uma vez a cada quinze dias e agora está uma vez por mês, ou seja, quando eu me lembro. Tenho uma modesta coleção de orquídeas(que já não morrem mais ao menos, mas também não são muito de florescer) e tenho uma vasta coleção de bromélias(recentemente fui presenteada com duas espécies novas) devo ter uns 200 exemplares. As bromélias não precisam de nada, algumas até estão sem substrato, não deu tempo de pendurar, estão num cantinho onde ninguém molha e nem aduba, umas estão a sol pleno e outras no escuro. Mesmo assim as bromélias sempre florescem, se multiplicam e ainda por cima nunca tive nenhuma perda. Minha técnica com as orquídeas foi optar por vasos plásticos com furos bem avantajados e substrato grosseiro, isso porque eu tive muito mais perdas por fungos e excesso de umidade no inverno castigante, as phalaenopsis e epidendrum adoram, as outras espécies não gostam mas não morrem. Nunca perdi nenhuma por calor no verão, elas sofreram um pouco mas ninguém morreu. Assim que é a vida de uma orquidófila negligente! Mesmo assim não me canso de aprender sobre como fazer do jeito certo. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jade! Mas que belo relato! Imagine, não se cobre muito. Tenho certeza de que suas plantas são todas belíssimas, orquídeas e bromélias! Eu, por exemplo, já consegui matar bromélia, apesar de serem tão amigas. É tudo uma questão de se adaptar às necessidades de cada planta.

      Muito obrigado pela visita e pelo relato, sempre enriquecendo o tema abordado no blog.

      Um grande abraço!

      Excluir
  8. Mto bom esse seu artigo, parabéns! Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Flávia, tudo bem? Há quanto tempo! Que bom que gostou, muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  9. Nossa,Sérgio, adorei este teu post tão oportuno e interessante sobre as regas das orquídeas! Realmente sempre um motivo de discussão e dúvidas para todos aqueles que se apaixonam pelo cultivo dessas magníficas plantas. Confesso que eu mesma muitas vezes fico indecisa sobre esse assunto. E quando perco alguma delas, sempre acho que foi devido à regas excessivas e suas complicações...Será? Eu também gostei muito da tua dica sobre a "bandeja coletiva",´pois em alguns casos aqui em casa, seria muito útil e prático! Muito obrigada,Sérgio,por essas informações valiosas e que tanto são importantes para um cultivo mais saudável e mais duradouro dessas maravilhosas plantas!
    Tudo de bom pra ti , pra tua família e pras tuas queridas plantinhas!!!
    Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Teresa, que bom! Fico feliz por saber que gostou das dicas, espero que funcionem no seu cultivo! De fato, costumamos pecar pelo excesso, quando se trata de regas. Mas às vezes perdemos plantas sem que seja nossa culpa. Não se preocupe muito com isso!

      Imagine, eu que agradeço a você pelo prestígio da sua visita! Para você e sua família também, tudo de bom e uma ótima semana!

      Um grande abraço!

      Excluir
  10. Olá, Sergio,

    Muito obrigada pelas dicas, vou segui-las e recorrer a você, caso algo não dê certo, ok?

    Pelo cuidado com o blog, você deve ser, realmente, um excelente orquidófilo, parabéns! Um compartilhamento útil e generoso de seus saberes!

    Beijocas,

    Regina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Regina, tudo bem? Imagine, de nada, que bom saber que gostou! Fique à vontade para perguntar o que quiser. Eu ainda estou aprendendo, cultivo orquídeas há pouco tempo. Mas é sempre um prazer compartilhar o que tem dado certo por aqui. Muito obrigado pela visita e pelo gentil comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  11. Boa tarde Sérgio,
    Que em 2015 suas orquideas floresçam cada vez mais e tragam alegrias e realizações para voce e flia.
    Estou adorando seu blog e já colocando em prática suas orientações. Hoje pela manhã, dei um banho nas minhas orquideas (são somente 8 vasos). O ruim que identifiquei duas com manchas esbranquiçadas nas folhas. Será falta de água ou excesso de luz? Espero conseguir que elas floresçam pois nunca aconteceu.
    Obrigada pelas suas dicas, continue nos ajudando.
    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dinda, boa tarde!

      Tudo bem? Peço desculpas pela demora em responder. Muito obrigado pelas palavras gentis, desejo um excelente 2015 a você e sua família, tudo de bom! Fico feliz por saber que está gostando do blog, muito obrigado pela visita e apoio!

      Quanto às manchas, seria bom ver fotos das folhas. A princípio, quando há incidência de sol direto, as queimaduras ficam esbranquiçadas e depois escurecem. Pode ser este o seu caso. Mas para ter certeza é preciso ver a imagem.

      Um grande abraço!

      Excluir
  12. Boa noite Sergio,
    Tudo bem com voce? e esse calor todo nas nossas orquideas?

    Após muitas leituras, videos e blogs sobre como replantar as orquideas eu criei coragem e plantei novas mudas. Confesso que passei um sufoco, as orquideas são mais resistentes do que eu pensava…tinha medo de que se quebrassem, mas nada…quebrei foi uma tesoura, tentando separar as mudas. Mas acredito que tenha feito certo. Agora, só aguardar que novos brotos se formem e que elas deem flores (espero com ansiedade esse momento!).
    Agradeço mais uma vez suas orientações.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dinda, boa noite!

      Tudo bem? Eu e as orquídeas estamos sofrendo, de fato, com todo este calor. Mesmo com proteção, algumas folhas estão queimando.

      Mas que ótimo saber que está dando tudo certo no seu cultivo! Parabéns pelo replante. Imagine, eu que agradeço a você pela visita e por acompanhar nossas dicas!

      Um grande abraço!

      Excluir
  13. Oi Sergio, tudo bem?!
    Eu tenho aqui uma orquídea phalaenopsis, e reguei demais minha mocinha e suas flores lindas murcharam… O que eu faço pra recuperar a saúde da minha pequena?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daniela, tudo bem? Por aqui, tudo em ordem!

      Será que as flores não murcharam porque já era hora disso acontecer? Para você ter certeza do que acontece, sugiro ver o estado das folhas e raízes. Se estiverem firmes e saudáveis, não há com o que se preocupar. Tomara que esteja tudo bem!

      Um grande abraço!

      Excluir
  14. Olá!
    Ganhei uma orquídea e ela está num vasinho, mas sem terra, somente há pedaços que me parecem ser de maneira… sei lá…
    Gostaria de saber se tenho que plantá-la com terra.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Domênica, tudo bem? Sim, estes pedaços de madeira são cascas de pinus. Este material costuma ser chamado de substrato para orquídeas. A maioria delas não vive na terra e sim nos troncos das árvores. Por isso, é melhor mantê-la no vaso com a madeira. Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Sergio , aproveitando a pergunta , também ganhei um vaso destes. Minha dúvida é quanto tempo deixá -la neste vaso. E como saberei se o substrato está úmido

      Excluir
    3. Ah. E meu vaso é de vidro.... de fato lindo

      Excluir
    4. Oi, Samiha, tudo bem? Como o seu vaso é de vidro, ele não tem como escoar o excesso de água. Neste caso, é importante retirar o vaso de plástico de dentro do de vidro. O fundo precisa ter furos, para escoar a água. Você saber quando está seco colocando o dedo no substrato, afundando levemente. Abraços!

      Excluir
  15. Respostas
    1. Oi, tudo bem? Que bom saber, fico contente! Muito obrigado pela visita e pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  16. Olá Sérgio. Excelente artigo. Mas sempre que leio sobre rega nas orquídeas fico com uma dúvida: moro no interior de SP numa cidade extremamente quente e seca. Todos os dias q eu coloco a mão no substrato ele já está esturricado de seco, mesmo q eu tenha regado no dia anterior! Devo regá-las todos os dias então? Obrigada! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem? Que bom que gostou! Acho extremamente pertinente a sua questão, eu também sofro do mesmo problema. Neste caso, o ideal é tentar aumentar a umidade relativa do ar, sem regar diretamente a planta.

      Eu costumava usar bandejas umidificadoras, com uma camada de pedrisco e uma lâmina de água no fundo. Um umidificador de ambiente também ajuda. Nos dias muito quentes e secos, eu borrifo água duas vezes por dia, sem encharcar. Estas medidas aliviam a seca entre uma rega e outra.

      Um grande abraço!

      Excluir
  17. Oi Sérgio, parabéns pelo seu trabalho!!
    Minha orquídea está no vaso de plástico em substrato que acredito ser fibra de coco. Gostaria de colocar em um vaso mais bonitinho, o que vc indica? Coloco este vaso dentro de outro de vidro?

    Obrigada.

    Aline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline, tudo bem? Que bom que está gostando, muito obrigado pelo apoio!

      Sim, você pode cultivar a orquídea neste vaso e apenas colocá-lo dentro de um cachepot quando ela estiver florida. O vaso de vidro, por não ter furos embaixo, acumula água. Portanto, é importante retirar na hora de regar.

      Um grande abraço!

      Excluir
  18. Oi adoro seu trabalhos vc ta de parabéns ..
    meu caso é que eu moro em recife quente de lascar ,
    comprei umas cinco orquidias adulta do Paraná para chegar aqui levaram onze dias vieram verdinhas mas as raízes secas coloquei para hidratar depois plantei , nunca plantei eu tinha que corta as raízes tem algum problema se ficar assim . ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris, tudo bem? Que bom saber que está gostando, muito obrigado pelo apoio!

      Acho que você fez muito bem, colocando as plantas e raízes para hidratar. O que estiver verde, quando úmido, está saudável. Caso tenha alguma raiz marrom, mole, pode cortar. Devido à viagem, elas podem demorar um pouco para se adaptar.

      Um grande abraço!

      Excluir
  19. Oi, Sérgio! Amei tua explanação. Mas tenho uma dúvida: é bom passar impermeabilizante à base de água nos vasos de barro? Moro no RJ. Um calor terrível. Grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcia! Tudo bem? A impermeabilização do vaso de barro vai torná-lo mais resistente à desidratação, de fato. Mas você também pode utilizar vaso de plástico, que retém mais a umidade. Um grande abraço!

      Excluir
  20. Prezado Sergio,

    Parabéns pelos seus artigos, todos são realmente muito bons e esclarecedores.

    Sou iniciante no ramo de orquídeas e, como sei que você tem diversas e também muito conhecimento sobre elas, gostaria de te pedir uma ajuda/informação sobre a rega das orquídeas:
    As minhas orquídeas estão num substrato de casca de pinus com um pouco de musgo junto das raízes. Como posso saber se o musgo (que está junto das raízes) já está seco para fazer uma nova rega? Você recomenda afundar o dedo no substrato para verificar se ele está seco, mas se eu afundar o dedo ainda não chego a encontrar o musgo que está mais no fundo do vaso com as raízes, só consigo sentir se as cascas estão secas ou não. O que fazer?

    Um forte abraço!

    Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiz, tudo bem? Imagine, quem sou eu... Estamos sempre aprendendo!

      Uma ótima pergunta a sua! Particularmente, eu acho perigoso fazer esta bola de musgo junto às raízes, justamente porque não dá para saber se ele secou ou não. Geralmente, regamos demais e as raízes apodrecem. Minha sugestão é que você coloque apenas uma fina camada de musgo junto às raízes, no momento do plantio, e o restante misturado junto às cascas de pinus e/ou carvão vegetal. Desta forma, o sphagnum fica melhor distribuído, possibilitando verificar a umidade como um todo.

      Um grande abraço!

      Excluir
  21. Bom dia, Sergio,

    Ganhei uma orquidea porem ela esta sem terra. No vaso apenas ha raiz e algo como feno( nao sei o nome). É normal? Minha orwuidea sobrevivera assim?

    Obrigada,

    Daniele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daniele, bom dia! Sim, a maioria das orquídeas é epífita, o que significa que vivem sobre as árvores, sem terra em suas raízes. Este material, provavelmente é um musgo sphagnum, bastante utilizado no cultivo de orquídeas. Pode deixar como está, apenas tomando cuidado com as regas. Aqui no blog, em dicas de cultivo, tem outros artigos sobre o assunto. Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Bom dia, Sergio!

      Muito obrigada pela atenção. Irei procurar para entender melhor!

      Abraços!

      Excluir
  22. Ganhei uma orquídea é ela está no começo mais elas pela aparência está mal acho que está morta e queria recupera ela, está só no talo no começo.
    Gostaria de sua ajuda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem? Mas que pena... Para saber o que fazer, precisaríamos ver uma foto da sua orquídea, saber qual é a espécie, como está sua saúde. Caso possa enviar uma mensagem pelo formulário de contato, respondo com meu e-mail particular. Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  23. Oi,Sergio,todos já falaram de tudo,foi muito bom de ter lido seu reportagem.eu estava curiosa de querer saber a hidroponia,e qual será adubo usada nela,e mesmo tempo tinha medo de errar.Bom, agora acho q vou experimentar. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem? Que bom saber que o artigo foi útil. Muito obrigado pela visita e pelo gentil comentário! Espero que dê tudo certo com seu experimento!

      Um grande abraço!

      Excluir
  24. Oi Sergio,
    Gostei muito de seu artigo! Li em alguns lugares que no inverno não é necessário adubar as orquídeas, que devemos adubá-las somente no verão. Você sabe algo a respeito disso? Você aduba as suas no inverno? E quanto a rega, é necessário diminuí-la no inverno para incentivar a floração? Isso vale para todas as espécies? Espero que possa me ajudar. Abraço. Caroline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Caroline, tudo bem? Que bom que gostou, muito obrigado pelo apoio! Existem algumas orquídeas, tais como Dendrobium, que entram em dormência no inverno e precisam de um período de stress, com menos água e nutrientes, para florescerem na primavera. Nestes casos, é aconselhável suspender a adubação e a rega.

      Mas existem várias orquídeas que florescem no inverno. Neste caso, as regas precisam continuar normalmente. Cada espécie demanda um cultivo diferenciado, não há como adotar a mesma regra para todas.

      Um grande abraço!

      Excluir
  25. Olá Sérgio me tire uma dúvida por favor,uma,amiga me deu uma orquídea que tinha na casa dela ,depois que caíram as flores ,na verdade,ela ia jogar fora,e eu pedi,kkkkkk , bem é o seguinte essa orquídea está em um caso de vidro,e o que quero saber é quanto de água tem que colocar nela? Ao que sei não pode ser muito,mas essa veio com quase a metade do vaso cheio de água. Me ajude como cuido dela ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sandra, tudo bem? Eu recomendo que você tire a orquídea de dentro da água. O vaso de vidro não é recomendável, por não ter furos. O importante é que o vaso seja de plástico ou barro, mas com vários furos para a água escoar bem. Também não pode deixar o pratinho embaixo, onde a água se acumula. As regas só devem ser feitas quando o material dentro do vaso estiver seco.

      Um grande abraço!

      Excluir
  26. Olá Sérgio desde de já gostaria de parabenizar você pela postagem me foi de enorme valor, pois ganhei uma orquídea de presente, e sou um apaixonado por flores, mas gostaria de sua ajuda quanto a adubação que tipo, quantidade e outras, espero ser a primeira de muitas e parabéns novamente suas explicações são de fácil entendimento obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Que alegria saber que gostou da postagem! Parabéns pela nova orquídea, que seja a primeira de muitas! Deixo este link para um artigo com as informações sobre adubação, espero que seja útil.

      http://www.orquideasnoape.com.br/2014/09/como-adubar-orquideas-em-apartamento.html

      Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  27. A Orquidia Vanda pode ficar em um vidro com água direto.

    Obrigado pela ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem? A orquídea Vanda vive com suas raízes aéreas, expostas à umidade do ambiente. Dificilmente ela sobreviveria em um vidro com água. Há quem cultive orquídeas com este método, mas nunca experimentei.

      Um grande abraço!

      Excluir
  28. Ola Sergio! Obrigada pelas dicas e pela atencao aos comentarios e perguntas! Estou nos Estados Unidos em Massachussets. No meu trabalho tem 5 vasos com orquideas e a orientacao que eu recebi foi de "regar" com os cubinhos de gelo. Estamos quase chegando no inverno, a temperatura esta entre 5 e 10 graus celsius, mas ainda vai ficar mto mais frio... Voce pode me dar algumas dicas para cuidar delas? pois quero ve-las bem bonitas na primavera. Obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cassia, tudo bem? Imagine, eu que agradeço a você pelo carinho do seu comentário!

      De fato, é uma recomendação comum de se regar orquídeas com cubos de gelo. Mas não é um método muito eficaz, já que o gelo derrete aos poucos e a água escoa pelo substrato, sem molhá-lo efetivamente. O ideal é colocar o vaso debaixo da torneira, deixando passar bastante água e escoando bem o excedente. É importante não deixar o pratinho embaixo, para não acumular água. O substrato deve secar bem até a próxima rega. Espero que suas orquídeas fiquem bem!

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Ok! Vou fazer isso! Mto obrigada!!

      Excluir
  29. Boa tarde, Sergio!
    Muitíssimo obrigada por toda a informação que compartilha neste blog. Sempre adorei orquídeas, mas sou uma leiga até mesmo no manejo de plantas que exigem menos cuidados e protelei a compra de uma Phalaenopsis até esta semana.
    Fui até um garden shop e tentei me informar ao máximo com os funcionários do local, mas ainda assim, me restaram dúvidas em relação à rega. Optei por um vaso de xaxim de palmeira com substrato para orquídea, fui instruída a borrifar água no substrato 1x por semana, para evitar encharcar o xaxim e o substrato e causar danos a planta.
    Bem, essa quantidade ainda me parece um mistério: pela manhã, borrifei água no substrato até que a parte de cima ficou brilhante, esperei um pouco e introduzi o dedo para verificar a umidade, estava úmido e parecia ótimo. Esperei um tempo e depois passei o fertilizante para flores (desde que comprei 2 botões se abriram! eba!) e logo depois óleo de neem nas folhas, produtos que foram indicados o uso 1x por semana.
    Agora, no final da tarde, introduzi novamente o dedo no substrato e ele parece bem mais seco, levemente úmido. Não sei se devo molhar apenas na próxima semana ou se devo fazê-lo antes.
    O senhor acha que é preferível molhar com moderação (tendo em vista que ainda não sei a quantidade ideal) com intervalos menores (2 ou 3 dias, talvez) ou molhar 1x por semana com mais abundância? Ou devo molhar quando introduzir o dedo no substrato e estiver totalmente seco?
    Temo estar me preocupando demais, mas as Zamioculcas e Antúrios que já matei me pesam a consciência. (risos)
    Moro em São Paulo e os dias estão quentes e secos.
    Muito obrigada por toda a informação e seu tempo!
    Grata,
    Georgia Milare

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Georgia, tudo bem? Parabéns pela sua orquídea! Não se preocupe, com o tempo você acaba pegando o jeito. Apenas não sei ao certo sobre o material do seu vaso. Será feito de fibra de coco? De modo geral, os vasos para orquídea são de cerâmica (secam mais rapidamente) ou de plástico (podem reter umidade por mais tempo). Também estou em São Paulo e uso os vasos de plástico, por este motivo.

      A rega somente é necessária quando o substrato estiver seco. No caso do vaso, você sentirá o peso mais leve. Não se prenda a uma periodicidade fixa, se o substrato secar em menos de uma semana, poderá fazer a rega, sem problemas.

      Um grande abraço!

      Excluir
  30. Oi Sergio, tenho uma orquidea na agua ja tem uns tres anos,não coloco muita água, as vezes até esqueço, mas posso deixa-la como esta ou ela tem que ser trocada de local, já teve tres floradas, obg.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria Helena! Que interessante! Se este método está dando certo (trata-se de uma hidroponia), acho que pode deixar como está. Parabéns pelo cultivo!

      Um grande abraço!

      Excluir