Orquídea Dendrobium aggregatum


Orquídea Dendrobium aggregatum
Dendrobium aggregatum

Esta é uma orquídea que demorou a florescer, aqui no apê. Após dois anos de cultivo, eis que um botão floral inédito finalmente surgiu, há alguns meses, para minha surpresa. Hoje, um pouco atrasado, trago para vocês a floração completa deste Dendrobium aggregatum, que ocorreu durante o auge da primavera, nos meses de outubro e novembro deste ano.

Também conhecida como Dendrobium lindleyi, em homenagem ao botânico inglês John Lindley, esta orquídea é típica de diversos países asiáticos, tais como China, Laos, Tailândia e Vietnã. Trata-se de uma orquídea epífita, de pequeno porte, cuja floração costuma ser abundante, consistindo em longas hastes repletas de avantajadas flores amarelas. No meu caso, apesar de possuir uma planta com um bom aspecto vegetativo e inúmeros pseudobulbos, obtive uma floração modesta, com apenas uma haste portando três flores. 

Como resultado, a haste floral permaneceu ereta, facilitando em muito a obtenção da foto que ilustra este artigo. Geralmente, devido ao maior número de flores, os cachos acabam tornando-se pendentes, proporcionando um espetáculo de floração. Espero que a coisa melhore no ano que vem.

O cultivo desta orquídea é um pouco mais dificultado devido às grandes mudanças que precisam ser aplicadas ao regime de regas e adubação, dependendo da estação do ano. Durante os meses do verão, quando novos pseudobulbos estão em desenvolvimento, as regas precisam ser abundantes. O substrato pode ser mantido mais úmido, neste período. No final do outono, e durante todo o inverno, é necessário aplicar o chamado stress hídrico, procedimento através do qual as regas são drasticamente reduzidas. A adubação também pode ser suspensa. 

O substrato mais seco, combinado com a queda de temperatura e diminuição de nutrientes, sinalizará à planta que a época de floração aproxima-se. Tomadas estas precauções, as hastes florais devem começar a surgir com a chegada da primavera. Nesta ocasião, as regas podem ser retomadas.

O meu Dendrobium aggregatum, como a maioria das minhas orquídeas, está sendo cultivado em um pequeno vaso de plástico preenchido com musgo sphagnum. Eu ganhei a planta do casal Hiroko e Takashi Matsumoto, há dois anos. Tem sido uma grande alegria acompanhar a evolução desta orquídea, que considero belíssima, pelo colorido exuberante e pela generosidade da floração.


Arranjo virtual com orquídeas




Sempre sonhei em fazer arranjos florais somente com orquídeas. O problema é que raramente tenho vários exemplares floridos ao mesmo tempo. Outro sério obstáculo é que jamais teria coragem de  simplesmente cortar as flores, após anos de espera.

Neste contexto, tenho me contentado em produzir colagens virtuais com algumas das orquídeas que já fotografei aqui no apartamento. Imortalizadas pela captura das imagens, cada floração à sua época, as diferentes orquídeas são agora reunidas em arranjos florais que só existem no mundo digital.

Para a composição de hoje, escolhi como elemento de destaque um Cymbidium híbrido, em uma bela coloração uva, bem fechada, com detalhes em amarelo no labelo. Para sua entourage, selecionei orquídeas do gênero Oncidium, seguindo a mesma paleta de cores. Nas laterais, temos o Oncidium ornithorhynchum (sotoanum), trazendo um colorido lilás/pinkton sur ton, com vibrantes detalhes em amarelo gema. No topo do arranjo, como um esplendor, o Oncidium Twinkle 'Yellow Fantasy', com suas frondosas inflorescências douradas, coordenando com o vaso, também virtual.

Confesso que minhas habilidades manuais são praticamente inexistentes, sou incapaz de tutorar um botão floral sem acabar com ele decepado, na minha mão. Por outro lado, gosto de passar horas no computador, recortando e tratando imagens digitais. É um agradável passatempo, na minha opinião. Aos poucos, vou trazendo outras montagens para mostrar a vocês.


Mini Phalaenopsis - Lembrança especial


Orquídea Mini Phalaenopsis híbrida
Mini Phalaenopsis híbrida

Esta pequena orquídea Phalaenopsis, miniatura perfeita dos exemplares maiores que costumamos encontrar em floriculturas elegantes,  traz consigo a simbologia de uma data especial, a comemoração dos 102 anos da minha avó.

Doze delicadas mini Phalaenopsis, de diferentes cores e padronagens, acondicionadas em cachepots espelhados, ornamentaram as mesas deste evento memorável. A decoração foi assinada pelo casal Hiroko e Takashi Matsumoto, que encomendaram as orquídeas diretamente do tradicional leilão de flores da cooperativa Veiling, em Holambra.

O exemplar da foto que ilustra este artigo chamou minha atenção, devido à moldura elaborada que valoriza cada pétala e sépala, com o centro e o labelo em tons de púrpura e vinho. As Phalaenopsis que encontrávamos no mercado, há alguns anos, eram mais simples. A tal ponto que, quando comecei a cultivar orquídeas, os exemplares que portavam desenhos e colorações mais elaboradas eram vendidos como 'exóticos'. Hoje, há uma quase infinita variedade de cores, tamanhos e padrões disponíveis, uma festa para os olhos.

Esta pequena veio para casa como um presente para a minha mãe, como uma lembrança da comemoração do aniversário da mãe dela, minha avó. Na minha opinião, são as histórias e memórias por trás de cada orquídea que tornam este hobby tão especial. São valores intangíveis que deixam em segundo plano as questões, por vezes, sobrevalorizadas de raridade e formas perfeitas das orquídeas ditas especiais.