Masdevallia discoidea - Discretamente exótica


Micro-orquídea Masdevallia discoidea
Masdevallia discoidea

Esta é uma micro-orquídea cujas flores lembram pequenas esculturas abstratas. Se ampliadas, poderiam ser exibidas no Guggenheim de Nova Iorque. Mas trata-se de uma orquídea brasileiríssima, que ocorre exclusivamente no estado do Espírito Santo. Embora seu habitat esteja oficialmente preservado pela criação da Estação Biológica de Santa Lúcia, esta pequena orquídea de forma e colorido exóticos encontra-se, infelizmente, sob risco de extinção.

O termo discoidea é o feminino de discoideus, que em latim significa 'em forma de disco'. Por esta razão, esta orquídea é conhecida no exterior como 'the disc-shaped Masdevallia'. A partir de sua estrutura circular em tons de púrpura, a flor emite três delicados filamentos em um amarelo bem contrastante.

A Masdevallia discoidea permanece florida por vários meses, emitindo inúmeras flores de forma sequencial. Um dado interessante é que a flor não murcha nem seca antes de cair. Quando menos esperamos, lá está a flor intacta, caída no chão. No começo, levamos um susto, mas depois nos acostumamos. Felizmente, vários outros botões florais vão se abrindo, um após o outro.

Como todas as orquídeas do gênero, esta pequena espécie precisa de bastante umidade e temperaturas amenas para se desenvolver. Considero um milagre que meu exemplar tenha sobrevivido e florescido em um local tão árido, com sol e vento constantes. Após muitas tentativas, acabei encontrando um nicho mais protegido, no chão, que procuro manter sempre molhado. Neste microclima, ela fica escondida atrás de outras orquídeas e vasos mais altos, que a protegem do vento em excesso.

Atualmente, ela não se encontra muito bem de saúde, após bastante tempo florida. Torcendo para que ela não me abandone, deixo o link para um outro artigo em que ela foi protagonista, aqui no blog: