Orquídeas no Instagram


Orquídea Sophrolaeliocattleya Jewel Box 'Dark Waters'
Sophrolaeliocattleya Jewel Box 'Dark Waters'

Tudo bem com vocês, Pessoal? Aos leitores que não seguem os perfis das Orquídeas no Apê no Instagram ou no Facebook, peço licença para contar o que ando aprontando nos últimos dias. Devido a uma série de compromissos pessoais, não tenho escrito aqui no blog com a frequência que gostaria, nem com a consistência que vocês merecem. 

Ao mesmo tempo em que me desculpo, asseguro-lhes que as orquídeas aqui no apartamento continuam vivas, aparentemente, e que sigo fazendo o registro fotográfico de suas eventuais florações. Oportunamente, todas serão devidamente apresentadas, acompanhadas de um texto mais detalhado.

Neste ínterim, tenho publicado algumas fotos de orquídeas nas redes sociais, notadamente no Instagram. Algumas imagens são de florações antigas, outras de orquídeas cujas flores já perderam o viço, mas todas bastante significativas para mim. 

Confesso que sou fascinado por esta agilidade que o Instagram proporciona e pelo inacreditável alcance que as imagens de orquídeas lá postadas têm atingido. Trata-se de uma plataforma bastante popular entre os apreciadores de fotografia, particularmente entre os admiradores de flores. Há inúmeros perfis dedicados às publicações de imagens de orquídeas e de outras flores em geral.

O perfil das Orquídeas no Apê é apenas mais um deles. Mas sou imensamente grato a cada um dos seguidores desta rede social. Parece-me um milagre que uma florzinha de orquídea desabroche na sacada do apartamento e, minutos depois, esteja sendo visualizada e curtida por milhares de pessoas, em diferentes localidades do planeta.

A orquídea vermelha Sophrolaeliocattleya Jewel Box, da foto que ilustra este artigo, por exemplo, ganhou quase 1.500 likes e mais de 30 comentários no Instagram.  A postagem no Facebook recebeu mais de 800 curtidas, foi compartilhada 100 vezes e obteve quase 150 comentários.

Só posso deixar registrado aqui o meu muito obrigado a cada um de vocês que têm apoiado e incentivado este trabalho! 

Muitos acreditam que seja necessário possuir um smartphone de última geração para acompanhar as fotografias do Instagram. Ou que seja um processo muito complicado. Na verdade, todo o conteúdo também pode ser visualizado através de computadores pessoais, notebooks ou tablets. O link para a versão web do aplicativo está sempre disponível aqui no blog, na barra lateral à direita. Basta clicar lá para ficar por dentro das fotos mais recentes das orquídeas publicadas, bem como conferir todo o histórico de postagens, desde o início.

Apenas para reforçar o convite, deixo abaixo o banner com o link para o Instagram das Orquídeas no Apê. Muito obrigado pela visita!

Fertilizantes para as Orquídeas no Apê


Linha Premium de fertilizantes West Garden para orquídeas e flores
Linha Premium de fertilizantes West Garden para orquídeas e flores

Oi, Pessoal, tudo bem? Hoje, gostaria de registrar a chegada de uma encomenda especial para as Orquídeas no Apê. Recebi da Fernanda Galdino, representante da West Garden, vários produtos da linha premium de fertilizantes para Orquídeas e Flores, para que eu pudesse testá-los.

Acompanhados de uma simpática cartinha, os suprimentos chegaram impecavelmente embalados. Ganhei um fertilizante mineral misto, para pronto uso, já com borrifador. O frasco vem com 500 ml e é bem prático para aplicação. Também recebi a versão em pó, para ser diluída em água, que rende bastante. E o que achei mais interessante, um pacotinho com pastilhas nutritivas, de liberação lenta e longa duração. O número de pastilhas varia de acordo com o tamanho do vaso e as mesmas só precisam ser reaplicadas a cada 30 dias. Achei bem prático.

Os três produtos fornecem os macro e micronutrientes essenciais ao desenvolvimento de orquídeas e outras plantas floríferas. Como já comentei anteriormente, dou preferência a fertilizantes químicos, industrializados, pela praticidade de aplicação e ausência de odores. E como todo louco das orquídeas que se preze, adoro sempre testar novas fórmulas e substâncias para melhorar o desempenho destas plantas especiais. 

À Fernanda e à West Garden, deixo meu muito obrigado pela oportunidade de conhecer e testar estes fertilizantes, que eu ainda não conhecia, confesso. 

Orquídea Dendrobium kingianum


Orquídea Dendrobium kingianum
Dendrobium kingianum

O Dendrobium kingianum é uma orquídea tipicamente australiana. A ocorrência desta espécie, em particular, encontra-se restrita a uma faixa litorânea, situada na costa leste do país. Esta orquídea é endêmica das florestas tropicais desta pequena região da Austrália, não sendo encontrada naturalmente em nenhum outro local do mundo.

No seu habitat de origem, a orquídea Dendrobium kingianum apresenta um comportamento predominantemente rupícola, o que significa que vive sobre as rochas. Por este motivo, é conhecida como the pink rock orchid. Muito raramente, pode ser encontrada como uma orquídea epífita, desenvolvendo-se sobre outras plantas. 

O Dendrobium kingianum foi assim nomeado em homenagem ao capitão Phillip Parker King, conhecido explorador das terras australianas durante o século XIX. Por este motivo, esta orquídea também pode responder pelo apelido de Captain King's Dendrobium.

Esta é uma orquídea de fácil cultivo, desde que se disponha de um ambiente com bastante luminosidade e níveis adequados de umidade relativa do ar. Trata-se de uma interessante miniatura para se cultivar dentro de pequenos espaços. Embora cresça sobre as pedras na natureza, o mais comum é que se cultive o Dendrobium kingianum em substratos mistos, contendo casca de pinus, carvão vegetal e fibra de coco. Musgo sphagnum também pode ser adicionado, para conferir mais umidade ao material.

A floração deste delicado Dendrobium costuma ocorrer entre o final do inverno e a primavera. As hastes florais surgem eretas a partir dos ápices dos pseudobulbos. As flores são pequenas e delicadas, dispostas ao longo das hastes, podendo apresentar diversos tons de pink e púrpura, havendo também variedades albas, completamente brancas. Como a maioria das orquídeas do gênero Dendrobium, o kingianum precisa de um período de restrição de água, chamado de stress hídrico, durante os meses do outono e inverno, para que possa florescer adequadamente.

Esta orquídea precisa de uma adubação apropriada, composta por macro e micronutrientes, química ou orgânica, principalmente durante os meses de primavera e verão, quando novos pseudobulbos estão se desenvolvendo. Sendo bem cultivado, o Dendrobium kingianum forma belíssimas touceiras, que propiciam um espetáculo à parte, ao florescerem. 


Orquídea Dendrobium kingianum
Dendrobium kingianum

Claro que este não é o caso das Orquídeas no Apê e nem deste pobre Dendrobium que cultivo há anos, sem nunca ter visto uma flor sequer. Há algumas semanas, notei o surgimento de pequenas estruturas no topo de alguns pseudobulbos que, a princípio, julguei serem keikis (brotos). Na realidade, eram hastes florais! Passei a vigiá-las dia e noite e, de tão estressadas que ficaram, várias acabaram secando, para meu desgosto.

Apenas uma haste com três botões sobreviveu ao meu olho gordo. À medida que se desenvolveram, dois botões florais acabaram secando e caindo, só de pirraça. Sobrou esta pequena flor solitária, que mostro nas imagens acima. A única vantagem desta tragédia grega é que, desta forma, pude fotografá-la em destaque, isolada e evidenciando seus detalhes e texturas. O inédito fundo escarlate, chiquérrimo, é contribuição da Keiko Oyama, que constantemente busca backgrounds alternativos para as fotos do blog.

Como a nomenclatura das orquídeas tem sido constantemente sacudida por reviravoltas, há quem proponha que este Dendrobium seja transferido para outro gênero, Thelychiton. Tenho sérias dúvidas de que isso um dia vá pegar...