Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê
Orquídeas no Apê

Orquídea Oeceoclades maculata


Orquídea Oeceoclades maculata
| Oeceoclades maculata |

Talvez por ser uma orquídea terrestre, facilmente encontrada em diversas regiões de clima tropical, a Oeceoclades maculata costuma receber pouca atenção, por parte dos colecionadores. Considerada uma planta bastante comum, esta típica orquídea de sombra produz flores pequenas e discretas, com pétalas e sépalas levemente rosadas, labelo branco e duas manchas mais proeminentes, em magenta.

A forma albina, mais rara, apresenta o labelo completamente branco, com pétalas e sépalas em um tom bem suave de verde. Em ambas as formas, alba e tipo, estas estruturas apresentam uma delicada aparência translúcida. A orquídea Oeceoclades maculata produz inflorescências na porção superior de suas longas hastes florais, que crescem verticalmente, podendo atingir quarenta centímetros de altura.


Ainda assim, a principal característica ornamental da espécie Oeceoclades maculata fica por conta de suas folhas, que apresentam uma interessante variegação, mesclando diferentes tons de verde, em um padrão que lembra a camuflagem militar.

A descrição formal desta espécie botânica ocorreu em 1821, tendo sido realizada pelo botânico inglês John Lindley. Na época, o nome científico originalmente dado à Oeceoclades maculata foi Angraecum maculatum, no masculino, em latim. Após incontáveis mudanças em sua nomenclatura, com diversas reclassificações de gênero, ainda hoje existem controvérsias. Outro nome bastante utilizado para esta espécie é Eulophidium maculatum.

O fato é que o gênero Oeceoclades encontra-se nativamente distribuído ao redor do mundo, podendo ser encontrado principalmente nas Américas do Norte, Central e do Sul, além do continente africano e ilha de Madagascar. Dentre as mais de trinta espécies existentes, apenas a Oeceoclades maculata é encontrada nas matas brasileiras. Sua distribuição ocorre ao longo de praticamente todos os estados do país, com uma predominância nas regiões costeiras.


Embora a Oeceoclades maculata seja considerada uma orquídea terrestre, ela é predominantemente encontrada vegetando como uma planta humícola, em seus habitats nativos. Isso significa que suas raízes apoiam-se sobre a camada de húmus formada no solo das florestas, composta por folhas que caem das árvores, em processo de decomposição, juntamente com outros detritos deste ambiente tropical, sempre quente e úmido.

Sob estas condições, a orquídea Oeceoclades maculata encontra-se bastante protegida dos raios solares, beneficiando-se da sombra proporcionada pelas copas das árvores. Trata-se de uma espécie de sombra por excelência, sendo que a exposição ao sol direto pode causar queimaduras em suas folhas variegatas.

A floração da Oeceoclades maculata ocorre uma vez ao ano, tipicamente durante os meses do outono. Uma mesma haste pode produzir até doze flores, que desabrocham sequencialmente, à medida que a parte apical da inflorescência vai se alongando. Infelizmente, estas estruturas se fecham rapidamente, devido a um processo eficiente de autopolinização. Consequentemente, esta é uma orquídea que produz uma grande quantidade de sementes, fato que pode explicar a facilidade com que esta espécie se dispersa ao redor do país e do mundo.


Graças às condições sombreadas e amenas encontradas em seus habitats de origem, a orquídea Oeceoclades maculata é uma planta ideal para ser cultivada dentro de casas e apartamentos. Ela aprecia a luminosidade difusa e indireta que podemos proporcionar, neste tipo de ambiente. Basta que o vaso fique posicionado próximo a uma janela bem iluminada, sem sol direto. É preciso ter cuidado com a incidência do sol da tarde, principalmente em janelas e varandas face oeste. Nestes casos, vale proteger a orquídea com uma cortina fina ou tela de sombreamento.

Além disso, devido à sua origem tropical, a Oeceoclades maculata se beneficia das temperaturas amenas e constantes, ao longo de todo o ano, típicas dos ambientes internos. Em países do hemisfério norte, onde os invernos são mais rigorosos, esta é uma grande vantagem. Infelizmente, nem aqui, nem no exterior, esta orquídea costuma ser apreciada como houseplant, planta de interior, devido à simplicidade de suas florações.

No entanto, mesmo quando não produz flores, a orquídea Oeceoclades maculata é bastante ornamental, graças às variegações exibidas em suas folhas. Além disso, trata-se de uma planta bastante resistente, de cultivo mais tranquilo, quando comparado ao exigido pelas orquídeas epífitas.


Isso porque a Oeceoclades maculata não precisa de um substrato específico para se desenvolver bem. Qualquer tipo de solo, desde que rico em matéria orgânica, pode ser utilizado para o cultivo desta orquídea. Uma mistura de terra vegetal e composto orgânico, do tipo húmus de minhoca ou esterco curtido, produz em excelente substrato para esta planta. O musgo sphagnum puro também pode ser utilizado, desde que receba uma adubação complementar.

A adubação da orquídea Oeceoclades maculata pode ser do tipo inorgânica, mineral, comumente chamada de NPK, por conter níveis equilibrados dos principais macronutrientes, nitrogênio, fósforo e potássio. Aplicações semanais, com metade da dose recomendada pelo fabricante, são suficientes para garantir um bom desenvolvimento da planta. Caso o intuito seja estimular a floração, esta fórmula de manutenção pode ser intercalada com um adubo de floração, mais rico em fósforo.

O vaso ideal para o cultivo desta orquídea é aquele de plástico, já que este material possui a capacidade de reter a umidade no substrato por mais tempo. A orquídea Oeceoclades maculata aprecia um substrato sempre levemente úmido, desde que não fique encharcado por muito tempo. Vasos de barro, por serem mais porosos, tendem a secar rapidamente, requerendo regas mais frequentes. O importante é que os recipientes tenham furos no fundo e uma camada de drenagem, composta por qualquer material particulado, como brita ou pedrisco.


A frequência das regas deve ser moderada, sem excessos. No entanto, não é preciso aguardar que o substrato fique completamente seco, entre uma irrigação e outra. A orquídea Oeceoclades maculata aprecia um ambiente com elevados níveis de umidade relativa do ar, de modo que uma bandeja umidificadora, com areia ou pedrisco, e uma lâmina de água no fundo, pode ajudar a tornar mais saudável o microclima ao redor da planta, principalmente em locais muito secos ou que possuam aparelhos de ar condicionado.

A propagação desta orquídea é bastante tranquila, podendo ser realizada pela divisão de suas touceiras. É importante que ao menos três pseudobulbos fiquem unidos, em cada segmento. Apesar de se multiplicar com facilidade, na natureza, pode ser mais desafiador fazê-lo no ambiente doméstico, através de suas sementes. Isso porque estas estruturas, na família Orchidaceae, dependem da simbiose com fungos naturalmente encontrados nas raízes de orquídeas adultas, para que possam germinar.

Ainda que receba pouca atenção por parte dos colecionadores, a orquídea Oeceoclades maculata é uma planta belíssima, de folhagem diferenciada, com flores pequenas e delicadas, bastante ornamentais. Por ser uma planta de sombra, é ideal para o cultivo dentro de casas e apartamentos, trazendo um pouco do frescor tropical a estes ambientes urbanos.

Publicado em: | Última atualização:





Bacharel em biologia pela Unicamp, com mestrado e doutorado em bioquímica pela Usp, escreve sobre o cultivo de orquídeas, suculentas, cactos e outras plantas dentro de casas e apartamentos.

São Paulo, SP, Brasil