Orquídea Gomesa recurva - Primeira flor


Orquídea Gomesa recurva
Gomesa recurva

Conforme prometido, mostro para vocês a abertura do primeiro botão da orquídea supersônica, a Gomesa recurva. Do despontar da haste até a abertura da primeira flor, não se passaram mais que 30 dias. Um recorde, para quem está acostumado a esperar meses para ver uma florzinha.

É interessante observar que esta flor assemelha-se a um pequeno boneco. As orquídeas têm como característica a presença de 3 sépalas e 3 pétalas. Neste caso, as sépalas formam a cabeça e as pernas. As pétalas compõem os braços. E o labelo, a terceira pétala modificada, é representado por esta espécie de babador pendurado no pescoço. Aliás, esta estrutura, bastante dobrada, deu origem ao nome da espécie, recurva.

Comprei esta orquídea impulsionado pela minha ideia fixa com perfumes. Eu sabia que havia uma Gomesa com um cheiro característico de limão. Somente depois que cheguei em casa, descobri que esta orquídea é a Gomesa crispa, não a recurva. Mas, para minha surpresa, esta também tem um odor cítrico bem suave, que me agradou bastante.

12 comentários:

  1. acho curioso as orquideas exalarem cheiros tão diferentes.... este fim de semana, lá no paraíso das micro-orquídeas, vi uma orquídea branca q exala cheiro de côco! hehehe :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lilize, é verdade! Tem orquídea com cheiro de tudo, inclusive uns não muito agradáveis. Que legal você ter conhecido esta lá no paraíso das micro-orquídeas. Bjos!

      Excluir
  2. BOM DIA!!!
    É tão bom ver um botão desabrochando,na hora q vi a foto a 1ª impressão foi de ver um pássaro e por mais q fique olhando não consigo ver um boneco rsrsr.......achoq tenho q trocar o óculos!!!
    Em q lugar vc mantém suas plantas ,com sol,com claridade apenas??
    Eu tinha várias ,mas por falta de conhecimento elas foram embora só me restou uma q graças a Carol Costa,consegui salvar ,e estou querendo começar tudo outra vez!!!Obrigada.....sarani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Neusicleia, bom dia! Agora fiquei preocupado, será que só eu vejo um boneco? É bem possível... O pior é que dei toda a explicação de sépala e pétala baseado nesta figura!

      Então, eu as cultivo em uma micro-varanda de apartamento, voltada para oeste. À tarde, para evitar o sol direto, coloco uma tela de sombrite 50%.

      Torço para que dê tudo certo neste seu recomeço com as orquídeas. A Carol Costa é fera no assunto, também aprendo bastante com ela. Bjos!

      Excluir
  3. Oi Sérgio, adorei conhecer a Gomesa recurva. Linda flor, delicada e exótica. Concordo com você, parece um boneco. kkkk
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dreamer Girl, que bom, muito obrigado! Legal, né? Daqui a pouco, posto a foto de todas abertas! Abração!

      Excluir
  4. Sérgio,
    Estou a cata de informações sobre micro-orquídeas da mata-atlântica. Explico, meus pais tem uma residência aqui em Floripa, fronteada por uma mangueira, já duns 80-90 anos. Tempos atrás notei essas mini-orquídeas nelas, mas só pude vislumbrar o final da floração. Me assemelharam muito com a recurva, mas estou bastante na dúvida. Como eles tiveram que desbastar uma bougainville também na entrada da casa, ontem fiz uma coleta das orquídeas que viriam a aparecer, estou colocando-as na enfermaria e, assim que florescerem, posto as fotos e dou sinal aqui. Mas seria legal ter maiores referencias a respeito, tens?
    Fred

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fred, que legal a história dessas micro-orquídeas na mangueira! Olha, eu não sou bom em taxonomia de orquídeas, mas posso te adiantar que as do gênero Gomesa são muito parecidas entre si. Eu posso te indicar alguns especialistas que darão uma identificação segura. Só precisamos esperar que se recuperem e floresçam. Boa sorte e abraços!

      Excluir
  5. Sergio,vc sabe a diferença entre a Curva e a Crispa?...não estou me referindo ao odor e sim a flor como um todo!...tenho uma,que aliás não está muito bem de saúde,e estou replantando e colocando identificação!,,,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suely, tudo bem? Confesso que tenho uma grande dificuldade em diferenciar as espécies do gênero Gomesa. Mas existe um artigo na net que é bastante completo e talvez possa te ajudar. Deixo o link:

      http://perfildaplanta.blogspot.com.br/2010/06/luz-sobre-as-gomesas.html

      Boa sorte na identificação e recuperação da sua Gomesa! Muito obrigado pela participação!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Olá Sérgio, tudo bem?
    Trouxe um exemplar desta orquídea, já florida, da casa da minha avó, em Nova Friburgo/RJ, onde apareceu de forma espontânea - até onde sei ninguém a colocou lá! Fiquei intrigada com seu tamanho e mimosura, me apaixonei pelo aroma, que a mim me lembrou o cheiro da carambola, inclusive era assim que me referia a ela, enquanto buscava informações. Na busca por imagens, apareceu este seu artigo e fiquei muito feliz, porque você é um expert! :)
    Poderia me dar algumas dicas sobre as melhores condições para esta planta? Se gosta de muita luz, calor, umidade - ela saiu da região serrana e agora está no meio da cidade do Rio, isso dá o que pensar.... Enfim, o que puder dividir sobre sua experiência com a Gomesa recurva. Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Roberta, tudo bem? Imagine, quem sou eu! Ainda estou aprendendo... A Gomesa recurva gosta de ambientes com bastante luminosidade e umidade ambiente. Mas não tolera raízes úmidas por muito tempo. O ideal é cultivá-la em troncos de árvores ou pedaços de madeira. As raízes vão bem quando aéreas, mas podem ser cultivadas em vasos, desde que o substrato seque rápido.

      Um grande abraço!

      Excluir