Guia completo para cultivar plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Echeveria 'Perle von Nürnberg'


Suculenta Echeveria 'Perle von Nürnberg'
Echeveria 'Perle von Nürnberg'

As plantas suculentas do gênero Echeveria são típicas de ambientes áridos, localizados em países da América Central e México. Pertencem à família Crassulaceae e foram assim nomeadas em homenagem ao mexicano Atanasio Echeverría y Godoy, artista botânico que viveu no século XVIII. A principal característica deste gênero de suculentas é a disposição de suas folhas em forma de roseta, o que lhes confere a clássica aparência de rosas de pedra. As Echeverias são, sem dúvida, as suculentas mais popularmente cultivadas como plantas ornamentais, estando maciçamente presentes em todas as coleções.

A Echeveria que protagoniza o artigo de hoje é bastante apreciada pelos colecionadores, por sua beleza única e suave. O nome é pomposo, Echeveria 'Perle von Nürnberg', que em alemão significa 'Pearl of Nuremberg' ou 'Pérola de Nuremberg', cidade situada ao norte da Baviera, na Alemanha.


Mais conhecida simplesmente como Echeveria Perle, esta suculenta é uma planta híbrida, resultante do cruzamento entre as espécies Echeveria gibbiflora e Echeveria elegans. Sua característica mais marcante é a coloração pastel de suas folhas, que mescla um cinza pálido, quase azulado, com bordas em um pink suave. O verso das folhas suculentas, na região próxima à junção com o caule, também tem uma coloração rosada, tendendo ao lilás. Todo o conjunto parece ter sido polvilhado com uma fina poeira esbranquiçada.

Tecnicamente, este acabamento de pó translúcido é denominado pruína. Trata-se de uma substância cerosa produzida pela Echeveria 'Perle von Nürnberg', que também é encontrada em outras plantas suculentas. É o mesmo material presente na superfície dos cachos de uva. Infelizmente, esta substância não é reposta pela planta, caso seja removida. Por este motivo, é bom manipular a suculenta com cuidado, de modo a evitar que ela fique toda marcada com nossas digitais, já que os dedos deixam rastros sempre que tocam a superfície das folhas.

Este conjunto de características torna a Echeveria 'Perle von Nürnberg' tão especial que o cruzamento foi premiado pela Royal Horticultural Society com o Award of Garden Merit, prestigiada honraria concedida anualmente às melhores plantas cultivadas no Reino Unido. Igualmente premiada é a variedade Echeveria 'Topsy Turvy', que já foi tema de um artigo aqui no blog. Outras suculentas belíssimas, do mesmo gênero, são a Echeveria 'Black Prince' e a Echeveria shaviana.

A Echeveria 'Perle von Nürnberg' pode ser cultivada tanto à meia sombra como sob sol pleno. No entanto, é sempre bom lembrar que a planta precisa de um período de adaptação para receber os raios solares diretamente. Caso contrário, haverá queimaduras nas folhas, que podem levar à morte da suculenta. O ideal é sempre utilizar uma tela de sombreamento para evitar acidentes, principalmente nas estações mais quentes do ano.


Esta é uma planta suculenta que tende a ficar alta. Periodicamente, pode ser necessária a realização de uma poda drástica, popularmente conhecida como decapitação, para rejuvenescer sua aparência. Simplesmente, a parte superior da roseta é cortada, de preferência com um instrumento afiado e esterilizado no fogo. Pode-se aplicar uma fina camada de canela em pó nas superfícies cortadas, de modo a evitar a contaminação por fungos e bactérias. É conveniente esperar algumas horas ou um dia, até que o corte seja cicatrizado, para somente então plantar a 'cabeça' em um novo vaso. O caule decapitado continuará a se desenvolver normalmente.

Esta poda radical é um método para multiplicar a Echeveria Perle, já que a porção remanescente decapitada produzirá novos brotos, em grande quantidade, que podem ser separados, resultando em novas plantas. Alternativamente, as folhas destacadas podem ser colocadas em um berçário, para multiplicação em larga escala. A propagação através das folhas de suculentas, no entanto, é mais lenta e nem sempre tem 100% de aproveitamento. O método mais rápido e sem esforço é através da decapitação.

As demais condições de cultivo da Echeveria 'Perle von Nürnberg' são idênticas àquelas aplicadas à maioria das plantas suculentas. O substrato precisa ser bem drenável, constituído por uma mistura de terra adubada e areia, em partes iguais. Para quem gosta de praticidade, já existem substratos próprios para o cultivo de cactos e suculentas, vendidos prontos em lojas especializadas e garden centers.


As regas devem ser bem espaçadas, de modo que o solo seque bem durante os intervalos entre uma irrigação e outra. Embora a Echeveria 'Perle von Nürnberg' seja uma suculenta de fácil cultivo, é importante evitar que seja regada em excesso. Esta prática pode causar o apodrecimento de suas raízes, que eventualmente se espalha por toda a planta. Por este motivo, recomenda-se evitar o uso do pratinho sob o vaso, que pode acumular a água das regas.

O vaso pode ser de plástico ou de barro, mas é essencial que tenha furos de drenagem no fundo. Muitos plantam suculentas em xícaras e bules, além de cachepots charmosos e outros recipientes fofos, mas que não possuem drenagem. Esta é uma prática perigosa, já que não há como saber o quanto de água foi acumulada no fundo do recipiente. Ainda neste contexto, mesmo com drenagem, os vasos de plástico tendem a reter a umidade por mais tempo, devendo ser regados de forma mais espaçada.

Qualquer que tenha sido o recipiente escolhido para o plantio da Echeveria 'Perle von Nürnberg', é importante que ele tenha uma boa camada de drenagem no fundo, que pode ser composta por pedrisco, brita ou argila expandida. Uma manta geotêxtil por cima deste material impede que o solo arenoso escape pelos furos do vaso, durante as regas. Eu particularmente evito o uso daquele pedrisco branco, sobre a superfície da terra, que tem finalidade apenas decorativa. As pedras tendem a ficar amareladas ou amarronzadas muito rapidamente. Além disso, elas dificultam a aferição da umidade do solo, para que possamos decidir quando é melhor regar ou não.


É importante remover as folhas mais antigas da Echeveria 'Perle von Nürnberg', que murcham e secam na base da planta. Este material costuma ser um abrigo perfeito para uma grande variedade de pragas. De modo geral, o mais comum é que esta suculenta seja atacada por cochonilhas. Eu costumo fazer a retirada manual, assim que as avisto. O uso de defensivos químicos pode causar danos às folhas, além de arruinar a aparência da bela camada empoeirada de pruína.

A Echeveria 'Perle von Nürnberg', assim como a maioria das suculentas deste gênero, precisa de bastante luminosidade para se desenvolver a contento. Dentro de casas e apartamentos, é importante que ela fique posicionada em um local próximo a janelas bem ensolaradas. Ainda assim, é possível que, sob estas condições de cultivo em ambientes internos, a suculenta não floresça. Quando a luminosidade é insuficiente, a planta tende a ficar estiolada, crescendo aceleradamente e adquirindo uma aparência fina e comprida, popularmente chamada de 'pescoçuda'. 

Esta suculenta especial tem um significado muito importante para mim, já que foi um dos presentes que ganhei de aniversário do casal Hiroko e Takashi Matsumoto, a quem sou muito grato por todo o apoio ao trabalho realizado aqui neste blog.