Como plantar orquídeas


Formação de uma cápsula de sementes de orquídea
Formação de uma cápsula de sementes de orquídea

As sementes de orquídeas deveriam ser colocadas naquela lista de coisas que jamais vemos, juntamente com a cabeça de bacalhau e o filhote de pomba. Afinal, são estruturas microscópicas especialmente projetadas para serem levadas pelo vento, tão logo sejam libertadas de dentro do fruto da orquídea, a cápsula de sementes.

Aproveitando a gravidez inesperada de uma das Orquídeas no Apê, a Sophrocattleya Batemaniana, venho relatando as etapas que levam à formação das sementes nestas plantas especiais. Vocês podem ler os capítulos anteriores nos artigos abaixo:



Hoje, com a cápsula completamente madura, vou responder a uma questão que recebo frequentemente dos leitores. O que fazer com as sementes das orquídeas? Como plantá-las?

Desde pequeno, tenho uma enorme curiosidade em ver sementes germinando. Já plantei de tudo, desde o clássico feijão no algodão, passando pela semente de abacate na água, até o extremo de plantar o alpiste que servia de enchimento a um dos meus bonecos de estimação.

Neste contexto, imaginem a minha decepção ao descobrir que não poderia plantar orquídeas a partir de sementes. Fui informado de que se tratava de um processo complicadíssimo, que apenas laboratórios especializados poderiam realizar. Como sou teimoso, resolvi tentar, mesmo assim.

Após um longo período de gestação, observei que a cápsula de sementes da minha orquídea começou a amarelar. Imaginei que abriria a qualquer momento, por isso a vigiava dia e noite. Com o passar do tempo, a coloração começou a ficar suspeita, um alaranjado que me lembrava coisa morta. 

Cápsula de sementes de uma orquídea
Cápsula de sementes de uma orquídea

Temendo que a cápsula tivesse abortado, decidi colhê-la e abri-la. Para minha surpresa, encontrei o famigerado pó que tanto havia visto durante minhas pesquisas na internet. Fiquei fascinado ao ver como eram pequenas e leves, voando sob qualquer movimento. Foi a primeira vez na vida que vi sementes de orquídeas ao vivo.

A primeira providência a ser tomada é armazenar o material de forma adequada. Desde que as sementes estejam bem secas, pode-se retirá-las do interior da cápsula, com cuidado, e armazená-las em um papel toalha ou envelope de papel. Este material deve permanecer bem protegido da umidade, embrulhado em papel filme e armazenado dentro da geladeira. Nestas condições, as sementes permanecem viáveis por anos.

Sementes de orquídea
Sementes de orquídea

Existem dois mecanismos de germinação das sementes de orquídeas. O simbiótico, que é o que ocorre na natureza, e consiste na associação da semente a fungos que vivem nas raízes das orquídeas adultas. Esta interação permite que a semente germine.

Para utilizar este método, basta espalhar as sementes pelo ambiente, preferencialmente próximo às raízes da planta mãe. Existem ainda alternativas caseiras que tentam otimizar o processo, macerando raízes, misturando com alguns ingredientes ricos em hormônios vegetais, como água de coco, e semeando a mistura em um tronco de árvore. De qualquer forma, a germinação simbiótica é lenta e muito pouco produtiva.

Orquídeas semeadas in vitro
Orquídeas semeadas in vitro

Uma alternativa consiste no método assimbiótico, em que dispensamos a presença do fungo e fornecemos todos os nutrientes necessários à germinação das sementes, em um ambiente completamente estéril. Por coincidência, trabalhei durante muitos anos com cultura de células in vitro. Os equipamentos para realizar este tipo de procedimento são caríssimos, tais como capela de fluxo laminar e autoclave. Daí a recomendação de que se envie as sementes de orquídeas para laboratórios especializados.

Atualmente, vários orquidófilos e pesquisadores vêm desenvolvendo alternativas caseiras para a germinação in vitro de sementes de orquídeas. Nos EUA, pode-se inclusive comprar todo o material necessário já pronto. Aqui as coisas estão evoluindo nesta direção, mas ainda temos que improvisar bastante. Foi o que fiz, com esta tentativa amadora de semeadura caseira.

Nos frascos da foto acima, centenas de sementes estão dispostas sobre um meio de cultura contendo açúcar, adubo, água de coco e carvão ativado. O material foi solidificado através da adição de ágar ágar. Cada frasco é hermeticamente fechado, sendo que seu interior está completamente esterilizado. 

Por enquanto, não vou dar uma receita detalhada do método, porque não sei se vai funcionar. Existem excelentes blogs escritos por profissionais sobre o assunto. Um que recomendo é o do engenheiro agrônomo Andrew Fogtman, do Orquídeas Sem Mistério. Espero poder trazer novidades, em breve, sobre a evolução deste tão sonhado plantio.




31 comentários:

  1. gostei muito do seu post falando sobre essas pequeninas sementes...tenho muita vontade de semear ,tipo curiosa,pra ver como a coisa acontece...Se der certo me avise...tenho menos ousadia mais muita vontade de ver brotar...bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suely, tudo bem? Pois é, confesso que tenho sérias dúvidas sobre o sucesso deste experimento! Mas que bom saber que gostou, muito obrigado pela visita e pelo interesse! Prometo mantê-la informada!

      Beijos e tudo de bom!

      Excluir
    2. Sueli estou testando 2 formas de plantio das sementes se derem certo te conto ta? Marcia

      Excluir
  2. O mistério desvendado! Nunca havia visto as sementes - ou esse pó mágico, de onde brotam plantas fascinantes. Algumas das minhas desenvolveram cápsulas de sementes, mas nunca ousei abri-las. Em uma das plantas, depositei a cápsula fechada junto às raízes da planta mãe. Mas ignoro o que aconteceu. Não me atrevo a meter-me com meios de cultura. Curiosa, aguardo teus resultados. Desejo sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia, que interessante! É sempre uma experiência fascinante lidar com estas orquídeas. Quem sabe, um dia, não nascem umas mudinhas junto às suas orquídeas? Parabéns pela atitude! E que bom saber que está na torcida, muito obrigado pelo apoio! Vamos ver se sai algo interessante deste experimento!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Boa noite Sérgio, super amei o artigo! Parabéns pela ousadia e humildade de sempre, o torno um grande biólogo! Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dani, tudo bem? Imagine, muita bondade sua! Fico feliz por saber que gostou do artigo. Este experimento só foi possível graças ao conhecimento compartilhado. Muito obrigado pelas gentis palavras!

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Oi Sergio, eu diria que vc deve ser muito paciente. E também persistente e curioso. Mas parabéns, gostei muito. Elenice.

      Excluir
    3. Oi, Elenice! Que bom que gostou! Confesso que paciência não é meu forte, mas estou tentando desenvolver este dom! Muito obrigado pelo apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Nossa Sérgio, é fantástica ver esse pó semente!!
    Estou aqui na torcida pra sua tentativa dar certo!!

    abraços, bom dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Maria, que ótimo! É uma honra ter a sua companhia e torcida nesta jornada! Muito obrigado pelo carinho!

      Um grande abraço, um ótimo dia para você também!

      Excluir
  5. Ufa...é mesmo trabalhoso...queria mt poder (saber) fazer sementes minúsculas de orquídeas germinaram, mas...leio, leio e não saio do canto..
    Seu artigo tá ótimo: suscito, esclarecedor, instigador e tal; agradecemos as informações prestadas!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jalo! Eu também li e relutei bastante antes de decidir começar. Mas acho que vale a pena tentar! Você sempre tem belas cápsulas de sementes em suas orquídeas.

      Que alegria saber que gostou do artigo, muito obrigado pelas palavras de incentivo!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Uma verdadeira aula!!! Muito obrigada, meu amigo! Sempre nos presenteando com dicas importantes!!!
    Tenha uma ótima sexta-feira!!! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helô, tudo bem? Imagine, bondade sua! Fico contente que tenha gostado, muito obrigado pela visita e apoio!

      Beijos e uma ótima sexta para você também!

      Excluir
  7. Espero que faça um post sobre os resultados do experimento mesmo em caso negativo. Estou acompanhando e torcendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, André! Pode deixar que eu o farei. Que bom saber que está acompanhando, muito obrigado pela torcida e interesse!

      Um grande abraço!

      Excluir
  8. Sergio mais uma vez adorei a matéria, você fala de uma maneira clara, popular mesmo aí fica fácil entendermos. Só uma pergunta quando se faz esse processo com uma semente já seca será que ainda dá certo? Abraços pra vc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rejane! Imagine, bondade sua! Que bom saber que gostou da matéria. Você levantou um ponto interessante. Existem dois métodos para coleta da semente, um com a cápsula verde e outro com a cápsula madura. A única coisa que diferencia estes dois processos é o método de esterilização.

      De qualquer forma, eu achei muito esquisita a cor desta minha cápsula, desconfio que abortou. Mas saberemos, em breve. Muito obrigado por ler e comentar o artigo!

      Um grande abraço!

      Excluir
  9. maria isabel diias15 de maio de 2015 23:17

    oi, oi Sérgio. Gostei de sua aula.
    Tenho várias sementes secas , de orquídeas, da China.
    Pensei que fosse fácil, kkkkkkkkk
    Sou leiga, leiga. Pode me ajudar ???????????
    Obrigada Bel..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bel, tudo bem? Que bom saber que gostou do artigo, muito obrigado pelo apoio! Infelizmente, o semeio de orquídeas em casa é meio complicado. Eu mesmo, nunca consegui. Portanto, acho que não sou a pessoa mais indicada para ajudá-la. Mas você encontra bastante informação na internet, inclusive com vídeos. No que puder ajudar, estou por aqui!

      Um grande abraço!

      Excluir
  10. Olá!!estou com duas cápsulas de sementes da orquídeacCastilleja laelia amarillis não sei o que fazer ..tbem tenho vontade de plantar massou iinexperiente no assunto .que fazer?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Este é um processo bem complicado, eu mesmo nunca consegui fazer. Mas tem um site que ensina o passo a passo, espero que seja útil. Vou deixar o endereço aqui:

      http://www.begflores.com.br/index.php/artigos/80-germinacao-de-sementes-de-orquideas-metodo-da-seringa-10-09-2012

      Um grande abraço!

      Excluir
  11. Gostei muito das esplicaçoes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, que bom saber que gostou! Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  12. Oi Sergio... deu certo? Que fórmula usou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luis Renato, infelizmente, não deu certo! Testei várias fórmulas, mas todas caseiras (com adubos, frutas, carvão ativado). Segundo uma leitora me escreveu, um meio de cultivo que funciona é comercial, que já vem pronto.

      Um grande abraço!

      Excluir
  13. Bom dia Sergio. Acabei de adquirir 15 sementes de orquídea Octopus Flor Planta Bonsai. Pode dar umas dicas de como cultiva-las em vasos. Meu Nome é Clovis.
    Meu Face é garciacga@yahoo.com.br.
    Sua matéria é muito boa, parabéns.
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clóvis, bom dia! Tudo bem? Nossa, mas que pena... Sinto muito desapontá-lo, mas infelizmente estas não são sementes de orquídeas. Não é possível vendê-las por unidade, porque são microscópicas, como um pó. E o plantio é bem complicado, geralmente feito em laboratórios.

      Mas fico feliz por saber que gostou da matéria! Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  14. Bom dia Sergio! tudo bom? Sempre acompanho seu blog, gosto muitoooo, tenho recebidos dicas valiosas, mais uma vez obrigada! Estou com uma dúvida e apesar de pesquisar bastante não obtive uma resposta satisfatória, na verdade uma resposta que me deixasse "tranquila", ha uns dias percebi uma mancha arredondada na cor amarela em uma das folhas da minha Phaleonopsis, pesquisei em alguns blogs e site onde diz ser algum tipo de fungos, e as orientações para acabar com eles é sempre utilizar alguns inseticida ou coisa do tipo, e isso me deixou receosa, pois não tenho prática na utilização desses produtos, você teria alguma receita natural para combater fungos?

    Desde já agradeço!

    Pollyana Lima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pollyana, bom dia! Tudo bem? Que bom, muito obrigado pelo apoio!

      De modo geral, as manchas podem ser causadas por sol direto, fungos, bactérias, ácaros ou picadas de insetos. Levando a planta ou a folha a um engenheiro agrônomo, ele poderá identificar o problema e receitar o pesticida adequado.

      Como é um processo trabalhoso e custoso, eu geralmente corto as partes afetadas, com tesoura esterilizada no fogo, e coloco canela em pó no corte, que ajuda a evitar novas infecções. Espero que ela fique bem.

      Um grande abraço!

      Excluir