Entrevista com Yoshio Sano


Cattleya walkeriana tipo 'MR'
Cattleya walkeriana tipo 'MR'

Recentemente, tive o privilégio de visitar um belíssimo orquidário particular, repleto de orquídeas raras, a convite de seu proprietário, o conceituado orquidófilo Antonio Yoshio Sano. O que aprendi em uma tarde de conversa equivaleria a anos de cursos e palestras. A seguir, sob a forma de narrativa, vou compartilhar com vocês alguns dos principais conceitos que aprendi durante esta entrevista.

Yoshio Sano
Yoshio Sano

Trajetória


Designer industrial por formação e atualmente proprietário de um restaurante, o Sr. Yoshio Sano tem a orquidofilia como sua grande paixão. Por muitos anos, dedicou-se ao cultivo da Cattleya walkeriana, tornando-se referência no assunto. Sua coleção é formada por exemplares selecionados a dedo, de qualidade excepcional e, consequentemente, bastante valiosos. Além disso, recentemente, tem voltado sua atenção a outras espécies, tais como Sophronitis cernua e Sophronitis brevipedunculata, pequenas joias de forma e colorido fantásticos.

Seu conhecimento e experiência valeram-lhe uma série de entrevistas em sites e revistas especializados, no Brasil e no exterior. Vários artigos seus foram publicados no Japão. Neste contexto, o Sr. Sano conta que, por muito tempo, seu site especializado em Cattleya walkeriana recebeu mais visitantes japoneses do que os provenientes de todos os outros países. Após três gerações de sites, com versões progressivamente melhoradas, o conteúdo está temporariamente fora do ar, à espera de uma versão mais moderna. Atualmente, mantém uma página no Facebook, que tem sido seu principal meio de interação com os fãs de suas orquídeas.

Atualmente, o Sr. Sano tem sido requisitado para prestar consultoria na manutenção dos orquidários de importantes colecionadores. Através de visitas periódicas, ele detecta os principais problemas de cultivo e dá as diretrizes para corrigi-los. Algumas de suas valiosas dicas serão transmitidas ao final desta matéria.

Flores preservadas


Muitos colecionadores japoneses costumam vir ao Brasil especialmente para conhecer e adquirir as orquídeas deste renomado orquidófilo. O cuidado e atenção que dedica a cada detalhe de sua coleção transparecem também durante as negociações. Além de apresentar fotos da orquídea que será vendida, o Sr. Sano tem o cuidado de preservar suas flores em álcool, de modo a documentar características que muitas vezes não ficam evidentes nas imagens, tais como tamanho, armação e aspecto tridimensional. 

Em uma ocasião em que receberia um importante comprador internacional, o Sr. Sano chegou ao requinte de congelar uma flor de orquídea. Como a floração não duraria até a chegada do cliente, a criopreservação foi utilizada para que a pessoa pudesse apreciar a flor exatamente como era, com a forma e coloração intactas, embora por poucos segundos.

Cattleya walkeriana flamea 'Brodowski'
Cattleya walkeriana flamea 'Brodowski'

O orquidário


O espaço que antecede o orquidário já é digno de nota. Antes de chegarmos à área de cultivo, passamos por uma agradável varanda ao ar livre, ornamentada por vasos de plantas, muitas delas com orquídeas em seus troncos. Ao centro, uma mesa com cadeiras, espaço ideal para receber os visitantes. Em uma bancada lateral, estão dispostas as orquídeas floridas. Por ocasião da minha visita, tive a sorte de testemunhar belíssimas florações de Cattleya walkeriana.

O orquidário fica em uma laje superior, de 11 m2. O espaço é muito bem iluminado e arejado, totalmente coberto por tela de sombreamento. Todos os vasos são milimetricamente dispostos, de modo a aproveitar o máximo em termos de luminosidade. O distanciamento entre uma planta e outra também é cuidadosamente respeitado, o que garante boa ventilação e controle de doenças.

O espaço abriga aproximadamente 300 plantas, além de mudas provenientes de sementes (seedlings). O cultivo é bastante padronizado. A maior parte das orquídeas está plantada em vaso de barro com sphagnum. As espécies de menor porte, como Sophronitis cernua e Sophronitis brevipedunculata, estão em placas de madeira. A irrigação é manual, realizada com mangueira. Adubos e defensivos são aplicados com um pulverizador elétrico.

Cattleya walkeriana tipo 'Olivia Palito'
Cattleya walkeriana tipo 'Olívia Palito'

Olhar clínico


Um grande diferencial do serviço de assessoria do Sr. Sano, fruto de décadas de experiência, é a habilidade de reconhecer, precocemente, plantas que serão de boa qualidade quando adultas. Apenas observando os aspectos vegetativos de pequenas mudas, ele seleciona dez ou vinte exemplares, dentre as centenas de plantas que compõem um lote. Este trabalho não tem preço, já que será necessário esperar até cinco anos para ver a floração destas orquídeas.

Este poder, que para a maioria de nós pode parecer sobrenatural, também é usado para prever os cruzamentos de orquídeas que irão gerar bons descendentes. Esta análise leva em conta não apenas a qualidade e beleza da flor, mas também o porte e vigor da parte vegetativa dos possíveis pais. A partir destes estudos, o Sr. Yoshio Sano produziu a Cattleya walkeriana flamea 'Brodowski', fruto do cruzamento da Cattleya walkeriana flamea 'Portinari' com ela mesma (self). Ambas foram batizadas pelo próprio Sr. Sano, em homenagem ao pintor e à sua cidade de origem.

Em uma época em que as orquídeas são extremamente valorizadas por sua forma redonda e simétrica, uma Cattleya walkeriana fora dos padrões chamou a atenção deste colecionador com olhar clínico. A orquídea atípica, de pétalas e sépalas delgadas, foi carinhosamente batizada como Olívia Palito. Para consegui-la, o Sr. Yoshio Sano precisou viajar por centenas de quilômetros. Uma vez em casa, foi cultivada com todo o cuidado e floresceu. Sua flor esbelta foi fotografada e colocada na página de abertura de seu site. A princípio, a Olívia Palito causou estranhamento entre os exigentes críticos e colecionadores. Mas depois, sua excentricidade e exotismo caíram no gosto dos visitantes, tornando a foto uma das mais acessadas do site.

Cápsula de sementes, por Yoshio Sano
Ilustração de uma cápsula de sementes, concebida por Yoshio Sano

Dicas de cultivo


As principais dicas para cultivar orquídeas saudáveis podem ser inferidas apenas olhando a organização do orquidário do Sr. Sano. As plantas precisam estar bem espaçadas, sem encostar uma na outra. O arejamento e ventilação são importantes para evitar o aparecimento de pragas.

O cultivo é o mais padronizado possível. Não há misturas de vasos de plástico e de barro, diferentes substratos como sphagnum e casca de pinus, etc. Qualquer que seja a escolha do tipo de vaso e substrato, é importante que sejam sempre os mesmos. Deste modo, o tempo que levam para secar será uniformizado, o que facilitará as regas e a determinação de sua frequência.

Também não vemos aquela profusão de todos os tipos imagináveis de orquídeas. Ao direcionarmos o cultivo para um grupo selecionado de espécies, o manejo fica muito mais controlado e otimizado. O número de orquídeas em uma coleção também deve ser limitado e proporcional ao tempo de que dispomos para cuidar delas. Se excedermos esta quantia, fatalmente teremos orquídeas abandonadas, em algum momento.

Segundo o Sr. Sano, o orquidófilo iniciante costuma replantar suas orquídeas quando detecta algum problema. Neste momento, infelizmente, o pior já aconteceu. O ideal é que o replante anteceda ao decaimento da orquídea, que costuma ser causado pelo envelhecimento do substrato e deterioração das raízes. O ideal é que o replante seja feito a cada ano e meio.


Considerações finais


Quando convidei o Sr. Yoshio Sano para uma entrevista no blog, imaginei que receberia as respostas das cinco questões que formulei por e-mail. Para minha surpresa, acabei sendo convidado para conhecer seu orquidário particular, em sua residência. Além de uma tarde agradável e uma conversa riquíssima em aprendizado, acabei voltando para casa com um presente especial de sua coleção, uma orquídea Sophronitis brevipedunculata. A planta veio cuidadosamente embalada em papel de seda, dentro de uma sacola de papel com o logotipo 'Sanorchids', desenhado na hora. Uma delicadeza e requinte que não têm preço.

Para aqueles que quiserem acompanhar o trabalho deste incomparável profissional e conhecer mais de perto sua coleção, deixo o endereço de sua página no Facebook. Vocês podem acessá-la clicando neste link.

Uma excelente entrevista com este conhecido cultivador pode ser lida no site Brazilian Orchids, da orquidófila Delfina de Araújo.

Ao Sr. Yoshio Sano, deixo registrado meu muito obrigado por tudo. Por esta entrevista especial, pela visita agradabilíssima e pelo presente inesquecível.