Como nasce uma orquídea


Mini-orquídea Sophrocattleya Batemaniana
Sophrocattleya Batemaniana

Tudo bem, Pessoal? Conforme prometido, venho atualizá-los sobre a evolução da nossa orquídea grávida, apresentada há algumas semanas neste artigo. Uma das nossas amigas leitoras escreveu-me dizendo que estava com a pulga atrás da orelha em relação a esta história de gravidez em orquídea. Para provar que não estou de enrolação, hoje trago uma foto mais convincente.

Observamos que a flor já secou completamente e que o pecíolo, cabinho que liga a flor à planta, já aumentou várias vezes de tamanho. É nesta região que se localiza o ovário da orquídea, onde milhões de sementes encontram-se em processo de formação. Esta estrutura é um fruto, como um tomate ou uma jaca. No caso das orquídeas, costumamos chamá-lo de cápsula de sementes. Pequenas alterações na cor e formato, ao longo do processo de amadurecimento, culminarão na sua abertura e consequente dispersão das minúsculas sementes no ar. 

Estas sementes serão levadas pelo vento e cairão em todo tipo de ambiente. Poucas conseguirão germinar e se desenvolver em uma nova orquídea, já que este processo é bem delicado e requer condições muito específicas. Depende, inclusive, da simbiose com um determinado fungo que cresce nas raízes da planta mãe. Como o homem nunca se contenta com pouco, desenvolveu técnicas capazes de fazer com que milhares de sementes germinem, em condições artificiais, estéreis, em laboratório.

Volto dentro de algumas semanas para contar os próximos capítulos desta interessante novela. Sou suspeito para falar, mas acredito que vale a pena acompanhar!

12 comentários:

  1. É, realmente, uma gestação! Já passei por este tipo de emoção e é algo muito especial. Sucesso com ela! Tá linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia! Que linda mensagem, muito obrigado pelas palavras de carinho e apoio! Espero que corra tudo bem com esta gestão!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Olá,amigo Sérgio!
    Que belezinha é esta orquídea "grávida"! E como a gente não se emocionar,diante de mais esse incrível espetáculo da vida,que de tantas pessoas pode passar despercebido...Sim,meu amigo, a natureza e todos os seus seres, são feitos de detalhes tão pequenos e ao mesmo tempo tão emocionantes,que nos deixam sempre encantados e surpreendidos por ela...Simplesmente incrível!!! E sem dúvida, a reprodução das espécies viventes envolve muitas vezes tantas partucularidades,que muitos nem imaginam...Coisas impressionantes da existência! E observar a geração de novas possibilidades de sementes é sempre uma estória misteriosa e tantas vezes imprevisíves...E é claro que não vamos querer perder esses emocionantes e novos capítulos na vida dessa "gravidíssima" e bela orquídea! (Rs...)Muito obrigada por compartilhar!!!
    Uma semana linda e o nosso abraço grande pra ti!!!
    Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Teresa, tudo bem? Que ótimo receber sua visita! Pois é, são estas pequenas surpresas da natureza que nos incentivam a continuar. Eu estou ansiosíssimo pelos próximos passos, espero que dê tudo certo. Vamos ver o que acontece! Com certeza, vou mantendo você informada de tudo!

      Muito obrigado pelo carinho da sua mensagem e pelo interesse nesta jornada!

      Um grande abraço e uma excelente semana para vocês!

      Excluir
  3. Tentei por várias vezes cultivar orquídea quando morava em apê sem sucesso, hj moro em casa e minha coleção só cresce a cada dia... estou feliz com os resultados. Ainda não consegui engravidar uma orquídea, mas vou tentar de novo. Mas ai fica uma dúvida, e depois o q se faz?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Debora, tudo bem? De fato, o cultivo em apartamento é mais ingrato. Que bom que está com uma boa coleção. Depois que a cápsula amadurece, podemos coletar as sementes e tentar fazê-las germinar, preferencialmente em laboratório.

      Muito obrigado pela visita e interesse! Abraços!

      Excluir
  4. Muito bom Sérgio: fantástico a forma como nos explicou sobre as características da formação, desenvolvimento e culminância da cápsula de sementes!
    Parabéns, abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jalo, que bom que gostou! Fico contente, também achei fantásticas as cápsulas que vi no seu blog. Muito obrigado pela visita e comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  5. tenho algumas orquídeas uma eu conheço como chocolate ela ta feia mucha e não e falta de água tava em um vaso de plastico então coloquei na casca com fibra de coco sera que vai da certo ??e tenho uma orquídeas da secretaria ta feia também .coloquei na casca também ta soltando uma folha nova e começando a sair uma aste pra florir .e uma que não sei o nome mais fede barata que acho que ta morrendo ta amarelando e não quer brotar ta na casca de coco .o que eu faço??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maira, tudo bem? De modo geral, as orquídeas não se adaptam bem aos materiais à base de fibra de coco. Não sei bem a razão, mas muitos cultivadores evitam. Eu sugeriria que você usasse o substrato para orquídeas. Ele é composto por casca de pinus e carvão vegetal. Alguns têm fibra de coco, mas é tudo misturado. Ele retém a umidade pelo tempo certo, secando relativamente rápido. Caso seu ambiente seja muito seco, pode também usar o musgo sphagnum. Espero que funcionem, boa sorte!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Seu texto como sempre esta perfeito, parabéns. Estou digitando com meus pés pois a minhas mãos estão te aplaudindo. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Messias, tudo bem? Imagine, bondade sua! Que bom saber que gostou, muito obrigado pelo apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir