Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Decoração de Halloween com Suculentas


Halloween com cactos e suculentas
Echeveria 'Black Prince', Opuntia monacantha monstruosa,
Tradescantia sillamontana e Graptopetalum paraguayense

Ainda que esta seja uma data comemorativa importada, mais tradicional em países do hemisfério norte, o dia 31 de outubro vem se popularizando no Brasil, apesar de algumas críticas. O Halloween nasceu de uma antiga tradição celta, relacionada à época de colheita, embora seja mundialmente conhecido pelas fantasias, maquiagens, decorações e brincadeiras associadas ao universo assustador. Entrando neste espírito, trazemos, neste artigo, algumas sugestões de cactos e suculentas com aparências e nomes mal-assombrados.



É bem verdade que a maioria dos cactos e suculentas nem precisaria ter um apelido assustador, uma vez que seus impronunciáveis nomes científicos já dão conta do recado. A suculenta popularmente conhecida como planta fantasma, por exemplo, é uma excelente sugestão para compor uma decoração de Halloween. Como se não bastasse, este vegetal ainda atende por outro nome quilométrico, Graptopetalum paraguayense.

A suculenta fantasma ganhou este apelido graças ao seu aspecto pálido e empoeirado, resultado da deposição de uma camada de substância cerosa sobre suas folhas, denominada pruína. Sua aparência lembra um fino pó translúcido, bastante delicado.

Suculenta Graptopetalum paraguayense
Graptopetalum paraguayense

Existe outra planta suculenta de nome fantasmagórico, também perfeita para o tema Halloween. Trata-se da Graptoveria 'Fantome'. Seu nome é derivado da palavra francesa fantôme, que significa fantasma. Não por acaso, esta planta é parente da popular planta fantasma. Trata-se de um híbrido primário, resultante do cruzamento entre as espécies Graptopetalum paraguayense e Echeveria elegans, popularmente conhecida como bola de neve mexicana.


Outra suculenta que fica perfeita em uma mesa de Halloween, ainda mais se plantada dentro de uma abóbora, é a Echeveria 'Black Prince'. Ao contrário da planta fantasma, as folhas desta planta são brilhantes, sem a deposição da camada de pruína. Neste caso, o diferencial fica por conta de sua coloração, quase negra. Quanto mais luminosidade esta suculenta 'Black Prince' recebe, mais escuras ficam suas folhas. E, como bem sabemos, o preto é a cor preferida da Morticia Addams.

Suculenta Echeveria 'Black Prince'
Echeveria 'Black Prince'

Ainda que o tema central desta decoração de Halloween sejam as suculentas, a famosa orquídea negra, Maxillaria schunkeana, também faria uma belíssima composição neste cenário.

Igualmente pertinente a este tema mal-assombrado é a suculenta Tradescantia sillamontana. Esta planta tem suas folhas recobertas por tricomas, estruturas modificadas que protegem a folha do excesso de sol e da evaporação intensa, nos ambientes áridos. Por serem bastante longos, os tricomas fazem com que esta suculenta pareça estar recoberta por teias de aranha.


O resultado final é bem dramático, a planta parece ter saído de um conto de terror, esquecida por séculos debaixo do emaranhado de teias.

Suculenta Tradescantia sillamontana
Tradescantia sillamontana

Alguns cactos, que também são exemplos de plantas suculentas, encaixam-se perfeitamente nesta temática assustadora de Halloween. São os chamados cactos monstruosos. Determinados gêneros e espécies de cactáceas podem apresentar variedades cujo crescimento é anômalo, desordenado. Nesta condição, novos brotos são emitidos por todos os lados. Aqui no blog, já apresentamos as formas monstruosas das espécies Opuntia monacantha e Opuntia subulata.

Cacto Opuntia monacantha monstruosa
Opuntia monacantha monstruosa

Apesar do termo monstruoso no nome científico destas variedades, sua aparência é belíssima. São formas bastante apreciadas pelos colecionadores de suculentas. No caso da Opuntia monacantha monstruosa, por exemplo, sua estrutura tridimensional e exótica remete-me a uma obra de Gaudi.


Ainda entre as cactáceas, temos a curiosa espécie que é popularmente conhecida como cacto cabeça de velho. Não gosto deste apelido, mas é assim que a planta é chamada. Trata-se da espécie Cephalocereus senilis. Em sua fase juvenil, este cacto colunar apresenta-se recoberto por longos tricomas brancos. Sempre que vejo uma foto desta cactácea, lembro-me do Cousin Itt, da família Addams. Em uma mesa decorada com o tema Halloween, o cacto cabeça de velho fica perfeito, rodeado por cactos monstruosos e plantas fantasmas.

Cacto Cephalocereus senilis
Cephalocereus senilis

Por fim, fechando nossa lista de suculentas mal-assombradas, temos uma representante que não tem nome nem apelido assustador. Sua aparência também não é das mais tenebrosas. Trata-se do popular cacto estrela, Stapelia hirsuta. Apesar do apelido, esta não é uma cactácea verdadeira. Esta planta suculenta é mais conhecida pela floração que produz, capaz de exalar um aroma digno dos contos de terror. Com o objetivo de atrair moscas varejeiras, as flores do cacto estrela imitam o cheiro de carne em decomposição. É a mesma artimanha utilizada pela famosa planta cadáver, para atrair os insetos polinizadores, responsáveis por garantir a reprodução da planta. No caso da Stapelia hirsuta, como se não bastasse o cheiro, a flor também reproduz a aparência de um animal morto, com a superfície vermelha, com aparência de carne, recoberta por pelos.

Obviamente, esta última opção pode perfeitamente ser descartada da decoração de Halloween, principalmente se o evento for em um ambiente fechado. Esta é apenas uma curiosidade, que se encaixa na temática abordada.


O cultivo destas suculentas assustadoras é bastante variado, dependendo da espécie. Todos os links ao longo deste artigo direcionam para as respectivas informações referentes a cada cacto ou suculenta mencionados. No entanto, de modo geral, são plantas que apreciam bastante luminosidade. Quando cultivadas dentro de casas e apartamentos, é importante que seus vasos fiquem localizados em áreas que recebam bastante luz, de preferência com várias horas de sol direto por dia. Este é um requisito particularmente necessário no caso dos cactos. Por outro lado, é sempre bom lembrar que existem muitas suculentas de sombra, que não necessitam de sol pleno para seu desenvolvimento. São, portanto, escolhas ideais para quem mora em apartamento.

No caso da decoração de Halloween, o ideal é que os cactos ou suculentas sejam cultivados em vasos apropriados, de plástico ou cerâmica, com furos no fundo e uma boa camada de drenagem. Apenas para fins decorativos, eles podem ser temporariamente colocados em cachepots com formatos variados, inclusive abóboras. O importante é que, depois do evento, os cachepots sejam removidos e os vasos devolvidos aos seus lugares habituais de cultivo. As suculentas não sobrevivem quando suas raízes são mantidas úmidas por muito tempo, em recipientes abafados e sem drenagem.

Tomados estes cuidados, as mesmas suculentas podem ser utilizadas para decorações temáticas, por anos a fio. São plantas bastante ornamentais, com nomes e aspectos curiosos, diferenciadas, que requerem um cultivo bastante tranquilo, exigindo pouca manutenção.