Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê
Orquídeas no Apê

Orquídea Vanda tricolor


Orquídea Vanda tricolor
| Vanda tricolor |

Bastante cobiçada pelos cultivadores, a orquídea Vanda é conhecida por suas imensas flores planas, pintalgadas, de colorido intenso e variado. Suas longas raízes aéreas costumam produzir um espetáculo à parte. No entanto, a maioria dos exemplares encontrados no mercado é constituída por orquídeas híbridas, resultantes de longos processos de cruzamentos seletivos. Menos conhecidas são as espécies puras de vandáceas, como é o caso da Vanda tricolor, estrela do artigo de hoje.

As orquídeas pertencentes ao gênero Vanda fazem parte de um grupo mais amplo, denominado tribo Vandeae, onde também estão incluídas as orquídeas Phalaenopsis, Renanthera, Rhynchostylis, entre outras. A famosa orquídea do samurai, Neofinetia falcata, também é um exemplo de vandácea.


Desprovidas de pseudobulbos, estas orquídeas apresentam um crescimento monopodial, emitindo novas folhas a partir de um único ponto de desenvolvimento, de forma sequencial, umas sobre as outras. A arquitetura da Vanda tricolor, bem como de diversas outras vandáceas, remete-nos ao formato de um leque.

As longas raízes aéreas são as estruturas responsáveis pela manutenção do hábito epífito de vida da Vanda tricolor. Ainda que a orquídea Vanda costume ser cultivada em ausência total de vasos ou substratos, apenas suspensa por um arame, na natureza, suas raízes são capazes de se aderir aos troncos das árvores, formando um denso emaranhado ao redor de seus hospedeiros.

É desta forma que vivem os exemplares nativos de Vanda tricolor, nas densas e úmidas florestas tropicais do sudeste asiático. Esta é uma espécie originária de países como Laos e Indonésia, ocorrendo predominantemente nas ilhas de Java e Bali.


O primeiro exemplar da orquídea Vanda tricolor, cultivado no ocidente, foi coletado pelo botânico britânico Thomas Lobb, a serviço da célebre empresa inglesa Veitch Nurseries, em 1846. Posteriormente, a planta foi descrita por John Lindley, em 1847. A partir de então, esta espécie passou a ser cultivada em estufas londrinas, consequentemente ganhando popularidade entre os colecionadores europeus.

Existe uma variedade de Vanda tricolor, bastante apreciada pelos cultivadores, na qual as flores apresentam um colorido mais tênue. Por esta razão, ela foi denominada Vanda tricolor suavis. Há, ainda, a possibilidade de se encontrar esta forma designada como uma espécie, Vanda suavis ou Vanda suaveolens. Esta é a origem do nome popular comumente atribuído à Vanda tricolor, em países de língua inglesa, the soft Vanda.

Ainda que os diferentes híbridos da orquídea Vanda sejam conhecidos por produzirem múltiplas florações, ao longo de todo o ano, a espécie Vanda tricolor, em particular, é notória por florescer durante os meses mais frios do ano, tipicamente entre o outono e início do inverno.


As flores da Vanda tricolor surgem em hastes relativamente curtas, quando comparadas ao tamanho das folhas, e são agradavelmente perfumadas. Há quem compare o aroma adocicado ao da baunilha.

Ainda que tenham uma textura firme, estas estruturas delicadas são facilmente atacadas por fungos do gênero Botrytis, que causam manchas amarronzadas em sua superfície. Por este motivo, no cultivo doméstico, convém evitar molhar as flores da Vanda tricolor, durante as regas.

O mesmo vale para a parte vegetativa, que somente deve ser molhada em dias muito quentes e secos. Durante o inverno, existe o risco de a água se acumular nos interstícios, nas axilas das folhas, favorecendo o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Já as raízes da Vanda tricolor podem ser regadas com frequência. É importante que a orquídea seja cultivada em um local com uma boa circulação de ar, capaz de fazer com que o excesso de água seja evaporado rapidamente. Quando regadas em abundância, as raízes mudam sua coloração, de brancas para esverdeadas. Isso significa que o velame destas estruturas foi devidamente hidratado.


A orquídea Vanda tricolor precisa ser cultivada sob a forma suspensa, com as raízes aéreas. Um simples arame, com a ponta em forma de gancho, é suficiente para manter a planta na posição ideal. No entanto, há quem prefira utilizar pequenos cachepots vazados para acomodar a orquídea. Existem modelos especialmente formulados para o cultivo de vandáceas.

É preciso ter em mente que, por ser monopodial, a Vanda tricolor pode atingir grandes proporções. Quanto maior o número de folhas presentes no leque, mais idosa será a planta. Eventualmente, esta orquídea pode produzir keikis ao longo de sua estrutura, pequenas brotações que surgem a partir das axilas das folhas.

Esta é uma excelente oportunidade para se propagar a Vanda tricolor, uma vez que o cultivo através de sementes é bastante complicado. Podem ser necessários mais de dez anos para que uma semente se transforme em uma orquídea adulta.

A adubação da orquídea Vanda tricolor pode ser feita de forma semanal, com metade da dose recomendada pelo fabricante. Uma fórmula de manutenção, do tipo NPK, com macro e micronutrientes, especialmente desenvolvida para o cultivo de orquídeas, pode ser borrifada ao longo das raízes. Durante os meses mais quentes do ano, na primavera e verão, este fertilizante pode ser intercalado com um adubo mais rico em fósforo, capaz de estimular a floração.


A Vanda tricolor é uma orquídea que necessita de níveis bastante altos de luminosidade, não apenas para que tenha um bom desenvolvimento, mas, principalmente, para que floresça adequadamente, na época esperada. Ainda assim, convém evitar expô-la ao sol pleno, nas horas mais quentes do dia. O ideal é que a planta seja cultivada sob uma tela de sombreamento, capaz de reter 50% da insolação incidente.

Este é um dos motivos pelos quais o cultivo da Vanda tricolor dentro de casas e apartamentos é mais desafiador. Em ambientes internos, é necessário que a planta fique bem próxima a uma janela ampla e ensolarada, preferencialmente face norte. Esta é uma orquídea ideal para varandas que recebam bastante luminosidade, durante a maior parte do dia. Evidentemente, coberturas também são locais perfeitos para o cultivo da Vanda tricolor.

Neste tipo de ambiente, apenas é preciso haver um cuidado redobrado quanto às correntes de vento, que tendem a ser mais intensas, nos andares mais altos. O vento excessivo causa uma desidratação acelerada das raízes, que não são protegidas por nenhum tipo de substrato. O principal sinal de que a Vanda tricolor está estressada consiste no amarelamento das folhas mais antigas.

Ainda que não possua flores tão repolhudas e coloridas, a orquídea Vanda tricolor conquista corações com suas inflorescências delicadas, abundantes e perfumadas, de tonalidades suaves. Para os colecionadores que apreciam a beleza das espécies botânicas, esta é uma excelente indicação.

Publicado em: | Última atualização:





Bacharel em biologia pela Unicamp, com mestrado e doutorado em bioquímica pela Usp, escreve sobre o cultivo de orquídeas, suculentas, cactos e outras plantas dentro de casas e apartamentos.

São Paulo, SP, Brasil