Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê

Suculenta Crassula muscosa


Suculenta Crassula muscosa
Crassula muscosa

As simetrias e padrões geométricos encontrados na natureza são sempre surpreendentes. É o caso desta planta suculenta, cujo nome científico é Crassula muscosa. Vista de longe, ela se parece com uma pequena moita, sem maiores atrativos. No entanto, ao nos aproximarmos, contemplamos a intrincada beleza de suas minúsculas folhas suculentas, diligentemente imbricadas, cuja aparência final nos remete a uma verdadeira peça de ourivesaria. Trata-se de uma honrosa exceção, já que a maior parte dos padrões naturalmente encontrados baseiam-se na famosa proporção áurea descrita por Fibonacci.

No caso da suculenta Crassula muscosa, suas folhas e caules parecem organizados com a utilização de régua, esquadro e fio de prumo. Não por acaso, ela é conhecida como zipper plant (planta zíper) ou watch chain succulent (suculenta pulseira de relógio).

Como seu nome já indica, a Crassula muscosa pertence à grande família Crassulaceae de plantas suculentas, muitas delas apreciadas e colecionadas em todo o mundo graças às suas características ornamentais. Outras crassuláceas com interessantes padrões geométricos em suas folhas já foram apresentadas aqui no blog, como a Crassula capitella 'Campfire', que adquire um intenso colorido avermelhado quando exposta ao sol pleno, e a Crassula 'Green Pagoda', cuja aparência lembra um templo oriental.


Estas plantas suculentas pertencem a um interessante grupo denominado stacked Crassulas, ou Crassulas com folhas empilhadas. Nem todas as espécies deste gênero apresentam um padrão geométrico rígido. É o caso da Crassula ovata, a famosa planta jade, e suas variedades mutantes, conhecidas como orelhas de Shrek. Neste caso, muito pelo contrário, tanto a forma como a disposição das folhas é a mais randômica possível.

Antes da nomenclatura atual, a Crassula muscosa era conhecida como Crassula lycopodioides. Mas este não é um motivo para discussões, ambos os termos são considerados sinonímias. O nome da espécie, muscosa, significa semelhante ao musgo, em latim. De fato, é esta a impressão que temos, ao avistarmos uma pequena touceira de Crassula muscosa. Trata-se de uma suculenta que se espalha pelo solo, entremeando-se entre as rochas, ocorrendo sempre em ambientes áridos, em seu habitat de origem. Por ser bastante resistente e multiplicar-se com facilidade, através de estacas, esta planta é considerada invasiva.

A Crassula muscosa é típica do continente africano, ocorrendo em diversas regiões da África do Sul e Namíbia. É uma planta suculenta amplamente cultivada em todo o mundo, com fins ornamentais, sendo uma das crassuláceas mais comumente encontradas nas coleções.

Devido à sua origem, é fácil depreender que a Crassula muscosa aprecia bastante luminosidade e pouca água. Ainda assim, esta é uma suculenta que pode ser cultivada em ambientes mais sombreados, dentro de casas e apartamentos, desde que seu vaso seja posicionado em um local que receba luz solar em abundância, preferencialmente próximo a uma janela face norte. Varandas e floreiras externas também são excelentes ambientes para o cultivo da Crassula muscosa.


Como acontece com a maioria das plantas suculentas, a aparência desta crassulácea modifica-se bastante, de acordo com os níveis de luminosidade aos quais a Crassula muscosa é submetida. Quanto mais luz solar ela receber, mais compacta será sua aparência. A coloração também tende a ser mais clara, até um pouco amarelada, neste caso. Em ambientes mais sombreados, as folhas crescem de maneira mais espaçada e o tom de verde se torna mais fechado.

Com o passar do tempo, a touceira desta suculenta vai ficando fora de controle, assumindo uma aparência desorganizada e desleixada. É conveniente realizar podas regulares, para controlar o tamanho e aspecto da planta. A Crassula muscosa tolera bem este procedimento, sendo que as estacas resultantes podem ser facilmente plantadas para a multiplicação da suculenta.

O melhor substrato para o cultivo da Crassula muscosa é aquele bem aerado, pouco compactado e facilmente drenável. Convém simular o solo arenoso de seu habitat de origem. Para facilitar as coisas, podemos adquirir misturas próprias para o cultivo de cactos e suculentas, à venda em lojas especializadas. No entanto, é perfeitamente possível preparar uma versão caseira, através da combinação de terra vegetal e areia grossa de construção, em partes iguais. Sempre é importante lembrar que a areia da praia não é apropriada para esta finalidade, já que contém elevados níveis de salinidade, prejudiciais ao desenvolvimento das raízes da planta.


Como esta é uma suculenta resistente e de fácil cultivo, adaptada às condições inóspitas de ambientes áridos, não é necessário adicionar adubo orgânico ao substrato. Uma leve adubação inorgânica, do tipo NPK, com níveis equilibrados destes macronutrientes, é suficiente para a manutenção da Crassula muscosa. Como suas florações são bem discretas, com pouca importância ornamental, não é necessário aplicar uma formulação mais rica em fósforo.

As regas da Crassula muscosa devem ser moderadas, de modo a permitirem que o substrato seque completamente, durante os intervalos. Independentemente da periodicidade, somente devemos regar quando sentirmos o vaso leve e o substrato seco ao toque. Como toda suculenta, esta crassulácea é resistente a períodos de seca, ressentindo-se bastante quando regada em excesso. Para evitar que acidentes ocorram, é aconselhável evitar o uso do pratinho sob o vaso. Também neste sentido, é importante que o vaso seja montado com uma eficiente drenagem. Para tanto, basta adicionar algum material particulado no fundo, que pode ser pedrisco, argila expandida ou cacos de telha. Por cima, para evitar que a terra escape, pode ser posicionada uma manta geotêxtil. Há quem utilize filtro de café, com esta finalidade. O importante é evitar que o solo compactado ou o excesso de raízes entupam os drenos do vaso.

No mais, o cultivo da Crassula muscosa é bastante tranquilo. Sua aparência compacta e delicada nos remete ao mundo dos musgos. No caso desta suculenta, a vantagem é que se trata de uma planta bem mais resistente e de baixa manutenção. Versátil, pode ser cultivada tanto em ambientes externos como internos, desde que seja exposta a níveis adequados de luminosidade. A Crassula muscosa é uma excelente opção para fazer o preenchimento de arranjos com plantas suculentas, desde que as necessidades de regas e luminosidade sejam compatíveis. Sua aparência única, que lhe valeu os apelidos de toy cypress (cipreste de brinquedo) e princess pine (pinheiro de princesa), é perfeita para a composição de mini cenários em terrários abertos.