Guia completo para cultivar plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Peperômia filodendro - Peperomia scandens


Peperomia scandens
Peperomia scandens

Embora seja uma planta frequentemente utilizada na decoração de interiores, percebo que nem todos sabem o nome da espécie destacada na foto acima. Popularmente conhecida como peperômia filodendro, seu nome científico é Peperomia scandens, forma variegata. O interessante é que a variedade tipo, com as folhas completamente verdes, é encontrada com menor frequência, no mercado. Todos amam e preferem esta delicada versão de folhas variegadas, mesclando diversos tons de creme e verde claro.



Uma folha nunca é igual à outra, parecem todas pintadas à mão. Convém salientar, no entanto, que, se a peperômia filodendro for cultivada em um local muito sombreado, ela começará a produzir folhas com uma predominância da cor verde, em uma tonalidade mais escura. Trata-se de um mecanismo que visa otimizar o aproveitamento da luz, através do aumento de elementos fotossintetizantes. Como sabemos, o pigmento responsável pela captação da energia luminosa é verde, a clorofila. Quanto menos luz a Peperomia scandens receber, mais escuras e verdes serão suas folhas.

Apesar deste detalhe, esta é uma folhagem típica de ambientes internos, perfeita para quem mora em casas e apartamentos, e que não dispõe de áreas externas muito iluminadas. O meu exemplar de peperômia filodendro, por exemplo, vive dentro do quarto, ao lado do computador, sem nunca receber a luz do sol, diretamente. Ela se contenta com uma luminosidade indireta, que os jardineiros chamam de uma condição de sombra. A meia sombra, por outro lado, é aquela situação em que a planta fica sob sol pleno, por algumas horas, geralmente no início da manhã ou no final da tarde. No caso da Peperomia scandens, no entanto, isto não é necessário.

Por ser bastante resistente, de fácil cultivo e pouco exigente quanto à luminosidade, costumo ver a peperômia filodendro em banheiros e lavabos. Esta planta aprecia a umidade destes ambientes, desenvolvendo-se com bastante rapidez. O crescimento de seus caules, em forma pendente, resulta em uma composição bastante ornamental, trazendo um ar tropical a qualquer ambiente interno.


A peperômia filodendro é originária de regiões tropicais da América do Sul, fazendo parte da família Piperaceae, a mesma da pimenta do reino, do gênero Piper. É comum que as pessoas confundam esta peperômia com a planta popularmente conhecida como jiboia, da espécie Epipremnum aureum. Outra confusão, devido ao apelido peperômia filodendro, acontece com as espécies do gênero Philodendron. No entanto, tanto Epipremnum como Philodendron pertencem a uma outra família botânica, Araceae. Portanto, apesar do nome popular, a Peperomia scandens não tem parentesco com os filodendros.

Outras peperômias bastante populares em cultivo são a Peperomia caperata, com pequenas e enrugadas folhas em forma de coração, Peperomia argyreia, cujo apelido mais famoso é peperômia melancia (watermelon peperomia), e Peperomia obtusifolia, apenas para citarmos algumas espécies.

A Peperomia scandens, conhecida no exterior como the cupid peperomia, graças às suas folhas em forma de coração, apresenta uma consistência que lembra a das plantas suculentas. No entanto, por ser uma folhagem tropical, necessita de mais umidade no ambiente.

Outra característica interessante da peperômia filodendro, também encontrada em suculentas, é a capacidade de propagação através das folhas. Basta cortá-las no meio do pecíolo e afundá-las levemente em um substrato bem aerado e drenável. Apenas a base da folha deve ficar sob o solo, o restante fica livre, na vertical. Em pouco tempo, a estrutura começa a se enraizar e emite novas brotações. No entanto, o interessante é que as mudas resultantes deste processo serão completamente verdes, perdendo a variegação da peperômia filodendro original. Esta é uma forma de propagar a planta e obter uma variedade diferente, ao mesmo tempo.


Caso queiramos manter a característica variegata da Peperomia scandens, devemos fazer o corte do caule, como na estaquia. Cada segmento cortado deve ter um nó, a gema presente na junção do pecíolo da folha com o caule. Os ramos podem ser colocadas na água, para um enraizamento mais rápido. Quando multiplicada desta forma, a peperômia filodendro manterá sua variegação, produzindo uma cópia idêntica à planta mãe.

O cultivo da peperômia filodendro é bastante tranquilo. Esta planta aprecia solos ricos em matéria orgânica, que podem ser comprados prontos, em casas que vendem material para jardinagem. Geralmente, estas misturas já vêm prontas para uso, mas o cultivador pode acrescentar um composto orgânico de sua preferência, para enriquecer o material de cultivo. Vale lembrar que a Peperomia scandens é uma espécie bastante rústica e resistente, pouco exigente quanto à qualidade do solo.

Neste sentido, não há a necessidade de uma adubação muito elaborada. Pelo contrário, o excesso de nutrientes, principalmente sob a forma de sais minerais, pode causar a queima das raízes e o ressecamento das pontas das folhas. Uma formulação de manutenção, do tipo NPK, equilibrada, é mais do que suficiente para o cultivo da peperômia filodendro.

Esta é uma planta que costuma ser cultivada em vasos de plástico, que são ideais por serem mais leves, podendo ficar suspensos, e por reterem a umidade do solo por mais tempo. As regas da Peperomia scandens devem ser frequentes, de modo a manterem o substrato sempre levemente úmido, não encharcado. O excesso de água no substrato pode causar o apodrecimento das raízes e a morte da planta, principalmente no caso da peperômia filodendro, que possui caules e folhas mais suculentos.


Por ser uma espécie tropical, a Peperomia scandens não se adapta bem ao cultivo em regiões muito frias. Também não sobrevive a geadas. Esta é uma planta que aceita bem as temperaturas às quais estamos acostumados, no interior de nossas casas e apartamentos. Por isso, trata-se de uma planta ornamental tão popular. Seu crescimento é bastante acelerado, de forma que um vaso pode ficar bem vistoso, em pouco tempo. Para obtermos um conjunto mais denso, podemos cortas as pontas pendentes, que cresceram demais, e plantá-las como estacas, no vaso original.

Embora possa florescer, a peperômia filodendro costuma passar despercebida, neste quesito. As inflorescências da espécie Peperomia scandens são bastante discretas, em forma de espigas, de pouco valor ornamental.

Seu ponto forte, certamente, é a exuberância da folhagem, bastante volumosa e apresentando estampas variadas. Por ser uma planta de fácil cultivo, que requer pouca luminosidade e baixa manutenção, a peperômia filodendro é presença obrigatória nas coleções dos cultivadores de casas e apartamentos.