Micro-orquídea Capanemia superflua


Flores da micro-orquídea Capanemia superflua
Capanemia superflua

A Capanemia superflua é uma notável orquídea branca, delicada e de porte minúsculo. Esta espécie foi utilizada para descrever todo o gênero Capanemia, que homenageia o naturalista Guilherme Schüch, conhecido como barão de Capanema.


A primeira descrição de uma Capanemia ocorreu ainda no século XIX, mais precisamente em 1877, tendo sido realizada por João Barbosa Rodrigues. A importância deste botânico e naturalista mineiro é tamanha que comemora-se o dia do orquidófilo na data de seu nascimento.

Esta micro-orquídea branca é conhecida por ser exigente no cultivo doméstico, já que necessita de ambientes sombreados, com alta umidade relativa do ar e temperaturas amenas. Na natureza, pode ser encontrada vegetando sobre árvores, predominantemente nos estados do sul e sudeste brasileiros.

Para cultivar a Capanemia superflua, alguns recursos podem ajudar a aumentar a umidade em torno da orquídea, tais como a utilização de bandejas umidificadoras sob os vasos. Agrupar várias plantas em um nicho mais protegido também contribui para construir um microclima favorável. Aqui no apartamento, a forma de cultivo mais apropriada para esta espécie tem sido a utilização de pequenos vasos de plástico preenchidos com musgo sphagnum.

A foto de abertura deste artigo é um pouco antiga, mas não poderia deixar de mostrá-la a vocês. Muitos ficaram surpresos com a coloração quase púrpura dos botões florais desta Capanemia superflua, cuja principal característica é a cascata de minúsculas flores brancas. Acompanhando o desenvolvimento dos botões, é difícil imaginar que os mesmos pudessem dar origem a flores tão alvas. O tom róseo vai se desvanecendo com o passar dos dias.


Micro-orquídea Capanemia superflua
Capanemia superflua

Assim que se abrem, as pétalas e sépalas da Capanemia superflua ainda carregam um leve sopro rosado. Após mais uns dias, estão completamente brancas. Não consigo me decidir sobre qual fase é a mais bonita. O que realmente me encanta nesta orquídea é a floração abundante, de múltiplas hastes florais, conforme mostra o espécime cultivado pelo Prof. Denitiro Watanabe. Quem sabe a minha fique, um dia, só um pouquinho parecida.


Patrocinado: