Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Orquídea Ludisia discolor


Orquídea Ludisia discolor
Ludisia discolor

A imensa maioria das pessoas que se dedicam ao cultivo de orquídeas está mais interessada nas belíssimas florações que estas plantas podem proporcionar. Há, contudo, uma categoria de orquidáceas que se destaca pela beleza de sua folhagem. Ainda que venham a surgir, as flores acabam sendo consideradas de importância ornamental secundária, segundo os colecionadores. Neste contexto, encontra-se a Ludisia discolor, orquídea terrestre bastante apreciada por suas folhas exóticas e muito decorativas. A seguir, damos um panorama geral sobre as principais características desta verdadeira joia viva, bem como dicas sobre seu cultivo.

Esta é uma orquídea terrestre, de origem asiática, proveniente das florestas úmidas da Malásia, Indonésia e Burma. A Ludisia discolor faz parte de um conjunto de orquídeas conhecidas como jewel orchids, sendo esta a espécie mais frequentemente encontrada nas coleções brasileiras. Seu nome popular, orquídea joia, refere-se ao aspecto luxuoso de suas folhas aveludadas, delicadamente dispostas ao redor de caules suculentos, cujas cores oscilam entre tons bem fechados de verde e marrom. O destaque fica por conta dos veios avermelhados, com nuances douradas, que correm paralelamente no sentido longitudinal das folhas.

Orquídea Ludisia discolor
Ludisia discolor

O gênero Ludisia é monotípico. Um táxon é considerado monotípico quando ele apresenta apenas um tipo. Neste caso, a única espécie pertencente ao gênero Ludisia é a discolor. Trata-se de uma orquídea que foi classificada há muito tempo, ainda no século XIX. Seu grande sucesso como planta ornamental, em todo o mundo, paradoxalmente contribuiu para sua drástica diminuição nos habitats de origem, graças à coleta predatória de exemplares nativos.


Há ainda outras espécies de orquídeas joia, todas com interessantes padrões de cores e venações ricamente trabalhadas. Dentre os diferentes gêneros que se encaixam nesta categoria, podemos citar a Goodyera pubescens, Anoectochilus sandvicensis, Dossinia marmorata e Macodes petola, dentre outros. A própria Ludisia discolor apresenta outras formas, com colorações variadas. Digna de nota é a variedade alba, que apresenta folhas em um tom bem escuro de verde, com os veios prateados. Um espetáculo de folhagem, digna do apelido jewel orchid. No espectro oposto, a forma nigrescens apresenta folhas tão escuras que conferem à planta a denominação black velvet, veludo negro.

Orquídea Ludisia discolor
Ludisia discolor

O interessante é que, frequentemente, encontro na literatura afirmações de que esta orquídea é cultivada primariamente em razão da beleza de suas folhas, tendo as flores pouco valor ornamental. De fato, a folhagem é belíssima, mas na minha modesta opinião, as flores nada deixam a desejar. Quando bem cultivada, a Ludisia discolor forma belíssimas touceiras, graças à emissão de novos caules rasteiros, que se enraízam ao tocar o solo. Quando estes exemplares de grandes dimensões florescem, ao mesmo tempo, propiciam aos nossos olhos um espetáculo memorável.


Uma das coisas que mais me impressionam na floração da orquídea Ludisia discolor é o comprimento da haste floral. A partir de uma pequena cápsula, que emerge a partir do meio das folhas apicais, a haste vai se elongando, à medida que os botões vão se revelando e desabrochando, sequencialmente, de baixo para cima. Infelizmente, quando os últimos botões da ponta começam a abrir, os primeiros já estão murchando. Assim é a vida... Apesar deste porém, o resultado final é belíssimo.

Orquídea Ludisia discolor
Ludisia discolor

A Ludisia discolor apresenta uma inflorescência de pequenas flores brancas ao longo da haste principal, em uma disposição que lembra uma árvore de natal. Quando observada com atenção, cada minúscula flor revela detalhes surpreendentes. Por vezes, lembra um ser alado. Sob outro ângulo, a flor da orquídea joia pode lembrar uma pipoca, com as pétalas e sépalas brancas e o centro amarelo.

Em conjunto, as várias hastes florais altivas da Ludisia discolor, repletas de minúsculas flores brancas, elevadas perpendicularmente sobre a folhagem escura, com veios avermelhados, produzem um efeito visual impactante, digno de destaque em exposições de orquídeas.

A floração desta orquídea joia, Ludisia discolor, ocorre predominantemente durante os meses de inverno e primavera, apenas uma vez ao ano. As flores duram relativamente pouco, algo em torno de duas semanas. Para que fiquem bonitas por mais tempo, é importante evitar molhá-las, durante as regas, para que não sejam atacadas pelo fungo Botrytis cinerea, que causa manchas amarronzadas graças ao excesso de umidade.


Como cuidar da orquídea Ludisia discolor


O cultivo da orquídea joia, Ludisia discolor, é bastante tranquilo. Por ser terrestre, não há necessidade do uso de substratos específicos para o cultivo de orquídeas epífitas. O importante é que a terra seja rica em matéria orgânica. Várias misturas podem ser formuladas, através da adição de húmus de minhoca, esterco curtido ou torta de mamona. Há quem adicione perlita ao solo, para que ele se torne mais drenável. Além disso, uma camada de pedrisco, brita ou argila expandida no fundo do vaso é essencial, para que a água das regas escoe de forma eficiente.

O vaso pode ser de plástico ou cerâmica, sem maiores problemas. O importante, como mencionado acima, é que ele proporcione uma boa drenagem. Lembrando que vasos de barro secam mais rapidamente, permitindo uma maior aeração das raízes. Os vasos de plástico, por outro lado, têm a capacidade de reter a umidade por mais tempo. Neste caso, a frequência das regas deve ser diminuída, já que esta orquídea não tolera o excesso de umidade em suas raízes. Seus caules macios, de aparência suculenta, apodrecem facilmente quando ficam em conato com a água por longos períodos.


A luminosidade não precisa ser muito alta para o cultivo desta orquídea. Níveis semelhantes aos requeridos pela orquídea Phalaenopsis são suficientes para o crescimento e floração da Ludisia discolor, o que a torna uma escolha ideal para quem cultiva orquídeas em apartamento ou qualquer outro ambiente interno. Sempre lembrando, no entanto, que se o ambiente de cultivo for muito sombreado, é possível que as florações desta orquídea não aconteçam.


Ainda assim, como mencionado anteriormente, é grande o número de cultivadores que apreciam esta orquídea apenas devido à beleza de sua folhagem. Neste caso, um meio alternativo de cultivo, muito utilizado, no caso da Ludisia discolor, é dentro de terrários, sejam eles abertos ou fechados. Nestes ambientes controlados, os níveis de umidade relativa do ar são ideais e a orquídea joia desenvolve-se muito bem. As regas são muito raras e a manutenção do ecossistema é bem tranquila. Como podemos perceber, motivos não faltam para que tenhamos uma pequena coleção de orquídeas joia dentro do aconchego de nossos lares.