Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê
Orquídeas no Apê

Cheflera - Schefflera arboricola


Schefflera arboricola
| Schefflera arboricola |

Dos mais sofisticados ambientes corporativos às residências de todos os tamanhos e padrões, podemos constatar a ubíqua utilização da cheflera como planta de interior. Esta espécie de sombra pode ser encontrada em sua forma tipo, com as folhas completamente verdes, ou variegata, que mescla diversas nuances de creme e amarelo, sobre um fundo verde mais fechado. Também existem plantas de dimensões variadas.

A espécie Schefflera arboricola é mais conhecida como cheflera pequena. No exterior, é popularmente chamada de dwarf umbrella tree, árvore guarda-chuva anã. Já a Schefflera actinophylla apresenta um porte maior, sendo chamada simplesmente de árvore guarda-chuva ou cheflera grande.


As folhas da cheflera são compostas, podendo apresentar de sete a nove folíolos, que se organizam sob a forma de uma mão espalmada. Por esta razão, algumas espécies deste gênero costumam ser apelidadas de planta polvo.

A cheflera é considerada uma aralia, por pertencer à família botânica Araliaceae. Ela é parente da famosa árvore da felicidade, igualmente onipresente na decoração de interiores. A hera inglesa também faz parte desta família. A espécie Schefflera arboricola é encontrada nativamente em Taiwan e na província chinesa de Hainan. Já a Schefflera actinophylla é originária da Austrália e de algumas ilhas do Pacífico.

Quando cultivadas em áreas externas, estas espécies atingem grandes proporções, ultrapassando os dez metros de altura. Já dentro de casas e apartamentos, em vasos, o desenvolvimento da cheflera é mais limitado. Esta é uma planta bastante versátil, que pode ser mantida em ambientes com diferentes níveis de luminosidade, sejam eles internos ou externos. No entanto, suas folhas podem sofrer queimaduras, se expostas ao sol pleno mais intenso.


A cheflera aprecia as temperaturas agradáveis e constantes ao longo de todo o ano, condições climáticas tipicamente encontradas dentro de casas e apartamentos. Por este motivo, esta é uma planta de interior bastante popular em países do hemisfério norte, onde os invernos mais rigorosos impossibilitam o seu cultivo em jardins.

Por outro lado, os níveis de umidade relativa do ar costumam ser mais baixos, em interiores. Esta condição é mais acentuada em cômodos que sofrem a ação de aquecedores ou aparelhos de ar condicionado. Mesmo os tecidos que fazem parte da decoração, em tapetes, carpetes e cortinas, contribuem para a retirada de partículas de água do ambiente.

Embora não seja extremamente exigente quanto à umidade, a cheflera beneficia-se da utilização de umidificadores de ambiente, que tornam o clima dentro de casas e apartamentos mais saudável, não apenas para o cultivo de plantas, mas também para a saúde de pessoas e pets.


É importante ressaltar que, para este tipo de ambiente interno, convém escolher a espécie Schefflera arboricola, que é a cheflera pequena ou anã. Como seu aspecto vegetativo é bastante semelhante à outra espécie, de porte maior, é importante prestar atenção à correta nomenclatura científica da planta que estamos adquirindo, para que não tenhamos surpresas, posteriormente.

Mesmo a cheflera pequena precisa ser colocada em um lugar bastante espaçoso, que tenha uma boa circulação de ar no ambiente, e que seja generosamente iluminado. Esta é uma planta que pode receber o sol direto durante as primeiras horas do dia ou no final da tarde. Ainda assim, é bom ter em mente que, sob estas condições de cultivo em interiores, a planta dificilmente irá florescer ou frutificar.

O vaso ideal para o cultivo da cheflera é aquele de cerâmica, cimento ou qualquer outro material mais denso, capaz de estabilizar a planta, que pode atingir uma altura considerável, mesmo dentro de casas e apartamentos. O recipiente precisa ter furos no fundo, capazes de drenar rapidamente a água das regas. Uma camada inferior, composta por argila expandida ou pedrisco, ajuda a evitar que as raízes da planta entupam estes orifícios. Por cima, uma manta geotêxtil retêm o substrato, impedindo que a terra escoe junto com as irrigações.


O solo onde a cheflera é cultivada deve ser mantido sempre levemente úmido, sem excessos. Esta é uma planta que aprecia substratos ricos em matéria orgânica. A terra vegetal, que costuma ser vendida pronta para o uso, pode ser misturada com uma parte equivalente de húmus de minhoca ou esterco curtido, para a obtenção de um solo fértil, bem aerado e rapidamente drenável.

Já a adubação pode ser bem básica, de natureza apenas complementar, visto que o solo contém nutrientes vindos dos compostos orgânicos. Uma formulação NPK, própria para o cultivo de folhagens ornamentais, pode ser aplicada ao vaso durante os meses mais quentes do ano, quando o metabolismo da cheflera encontra-se mais ativo.

Esta é uma planta que pode ser podada regularmente, para a obtenção de uma copa mais densa e ramificada. A espécie Schefflera arboricola, por apresentar um porte menor e uma tolerância aos ambientes mais sombreados, costuma ser cultivada como um bonsai de interior.


Outra situação bastante comum, em ambientes internos, é o acúmulo de poeira sobre as folhas da cheflera. Como a luminosidade já é menos intensa, é importante que estas estruturas estejam com suas superfícies limpas e desobstruídas, para que possam efetuar a captação da energia solar de forma mais eficiente, para a realização da fotossíntese. Embora seja trabalhoso, eu costumo tirar a poeira das folhas com uma bola de algodão umedecida.

A multiplicação da cheflera pode ocorrer através de estacas. O ideal é aproveitar as podas de manutenção e utilizar os segmentos resultantes para a obtenção de novas mudas. No entanto, este é um processo que depende de muitas tentativas, já que nem todas as estacas enraízam e prosperam. Uma pequena estufa, feita com um recipiente plástico sobre os vasos com as estacas, ajuda a aumentar as chances de sucesso desta propagação. Hormônios vegetais, com ação enraizadora, também são bastante úteis, nesta situação.

Assim como acontece com outras plantas de interior, as folhas da cheflera são ricas em cristais insolúveis de oxalato de cálcio. Estas substâncias podem causar problemas de intoxicação em crianças e animais de estimação, caso sejam acidentalmente ingeridas. Portanto, é importante prestar atenção ao posicionamento da planta, principalmente dentro de casas e apartamentos.

Embora seja considerada um arbusto, a cheflera é uma excelente opção de planta de interior, possuindo a aparência de uma árvore em miniatura. Em sua versão anã, representada pela espécie Schefflera arboricola, esta vegetação traz um frescor tropical aos nossos ambientes domésticos, sendo uma escolha bastante frequente para compor as famigeradas florestas urbanas.

Publicado em: | Última atualização:





Bacharel em biologia pela Unicamp, com mestrado e doutorado em bioquímica pela Usp, escreve sobre o cultivo de orquídeas, suculentas, cactos e outras plantas dentro de casas e apartamentos.

São Paulo, SP, Brasil