Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê
Orquídeas no Apê

Planta da Amizade - Pilea involucrata


Pilea involucrata
| Pilea involucrata |

Se fizermos uma inspeção mais atenta pelas nossas plantas de interior, que costumam compor nossas urban jungles, florestas urbanas, poderemos constatar que a maior parte delas apresenta folhas com superfícies lisas. Neste contexto, a espécie Pilea involucrata, que possui um nome popular bem sugestivo, planta da amizade, é uma belíssima exceção a esta regra. Suas folhas apresentam marcações em alto relevo, com uma textura rugosa, porém macia. 

Curiosamente, esta planta da amizade, com sua folhagem acolchoada e aveludada, faz parte da mesma família de uma planta bem menos glamourosa, a urtiga. Ambas pertencem à família botânica Urticaceae. Também é parente da Pilea involucrata a popular planta alumínio, Pilea cadierei, cujas folhas são igualmente adornadas por detalhes em alto relevo. No entanto, talvez a representante mais badalada desta família seja a Pilea peperomioides, com suas folhas arredondadas, em forma de discos voadores.


A Pilea involucrata é originária de florestas quentes e úmidas distribuídas ao longo das Américas Central e do Sul. Ainda que existam diversas variedades, com estampas e cores diferentes nas folhas desta planta da amizade, a versão mais comumente encontrada no mercado é a Pilea involucrata 'Moon Valley', que apresenta tons de bronze e cobre, com venações mais escuras, sobre um fundo verde maçã.

O nome popular da Pilea involucrata, friendship plant ou planta da amizade, deve-se ao fato de esta espécie se propagar muito facilmente. Os ramos retirados da planta mãe têm a propriedade de se enraizarem muito rapidamente, de modo que novas mudas são obtidas em abundância. Sendo assim, é possível doá-las a parentes e amigos, frequentemente.

É bem verdade que este costume é mais difundido em países do hemisfério norte, onde a planta da amizade é mais cultivada, principalmente como houseplant, dentro de casas e apartamentos. No Brasil, infelizmente, ainda é maia difícil encontrar a espécie Pilea involucrata, seja para comprar ou ganhar uma muda.


Ainda assim, com a popularização desta espécie, graças aos perfis dedicados às plantas de interior, nas redes sociais, é provável que o interesse pela planta da amizade se intensifique, bem como seu cultivo. Este fator, aliado à facilidade de propagação da Pilea involucrata, pode contribuir para um rápido aumento de sua população, nas florestas urbanas brasileiras.

Em seu habitat de origem, nas florestas tropicais, a Pilea involucrata se desenvolve como uma trepadeira. No cultivo doméstico, é preciso oferecer um suporte sobre o qual a planta da amizade possa escalar. No entanto, o cultivador pode optar por ter um exemplar com o formato mais arbustivo, formando uma touceira mais densa. Para tanto, basta realizar podas de formação, periodicamente. Os ramos seccionados podem ser aproveitados para a obtenção de novas mudas, que podem ser plantadas no mesmo vaso, para o adensamento da touceira, ou separadamente, para serem doadas.

A forma mais rápida de se enraizar as estacas é através de sua colocação em um recipiente com água. No entanto, estes segmentos podem ser plantados diretamente no solo, desde que sejam regados com frequência, até que as raízes se desenvolvam. Para acelerar o processo, os vasos podem ser colocados dentro de sacos plásticos, que funcionam como mini estufas.


A Pilea involucrata aprecia um solo mais rico em matéria orgânica, desde que seja bem aerado, pouco compactado e facilmente drenável. Qualquer substrato tipicamente utilizado para o cultivo de plantas ornamentais, de um modo geral, é suficiente para garantir um bom desenvolvimento à planta da amizade. Caso o cultivador prefira preparar uma versão caseira, pode misturar terra vegetal e composto orgânico, do tipo húmus de minhoca ou esterco curtido.

As regas da planta da amizade devem ser frequentes, de modo a manter o solo sempre levemente úmido, nunca encharcado. A espécie Pilea involucrata aprecia elevados níveis de umidade relativa do ar, de modo que seu desenvolvimento pode ser prejudicado em ambientes muito secos, principalmente aqueles que sofrem a ação de aparelhos de ar condicionado.

Sendo assim, esta é uma planta que se beneficia do ambiente úmido proporcionado pelos terrários fechados. Fontes de água e aquários próximos à planta também exercem um papel benéfico à saúde da Pilea involucrata. Por fim, bandejas umidificadoras, com uma camada de areia ou pedrisco e uma lâmina de água ao fundo, sobre a qual os vasos com a planta da amizade são apoiados, fornecem um excelente microclima para o cultivo bem-sucedido desta espécie.


A Pilea involucrata é uma planta de sombra por excelência, não tolerando a exposição ao sol direto. Ainda assim, é preciso que ela seja cultivada em um local com boa luminosidade, mesmo que difusa ou indireta. Em coberturas, varandas e janelas face oeste, é preciso que a planta da amizade seja protegida por uma cortina fina ou tela de sombreamento.

Devido à sua origem tropical, esta é uma espécie que não tolera o frio intenso. Também é preciso evitar expor a planta da amizade a correntes de vento. De modo geral, a Pilea involucrata aprecia as mesmas condições amenas que costumamos fornecer às samambaias.

Como raramente floresce, dentro de casas e apartamentos, a planta da amizade não requer uma adubação muito elaborada. Além disso, suas flores são bem discretas, apresentando uma importância ornamental secundária, quando comparadas às folhas diferenciadas desta espécie. Uma formulação inorgânica, do tipo NPK, própria para a manutenção de folhagens, é suficiente para garantir um bom desenvolvimento da Pilea involucrata. Durante os meses de inverno, quando o metabolismo da planta encontra-se menos ativo, o fornecimento de fertilizantes pode ser suspenso.


Outra característica que faz da Pilea involucrata uma excelente planta de interior é o fato de suas folhas não conterem substâncias tóxicas, caso sejam acidentalmente ingeridas por crianças, cães ou gatos. O mesmo ocorre com outras espécies do gênero, de modo que é possível montar uma bela coleção de Pileas, mesmo em ambientes com a presença destes pequenos curiosos.

Um detalhe interessante é que esta planta da amizade, bastante ornamental e ainda difícil de ser encontrada, é parente de uma espécie que costuma surgir frequentemente, em nossos vasos. Trata-se da Pilea microphylla, popularmente conhecida como brilhantina.

Dada a facilidade de cultivo e, principalmente, multiplicação da Pilea involucrata, vale a pena garimpar as lojas de plantas e garden centers, à procura de um exemplar desta planta da amizade. Trata-se de uma folhagem de textura e colorido únicos, que desperta a compulsão de passar a mão e apertar, como um plástico bolha.

Publicado em: | Última atualização:





Bacharel em biologia pela Unicamp, com mestrado e doutorado em bioquímica pela Usp, escreve sobre o cultivo de orquídeas, suculentas, cactos e outras plantas dentro de casas e apartamentos.

São Paulo, SP, Brasil