Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


CONHECER | ADMIRAR | PRESERVAR

 170.000 A 200.000 PÁGINAS VISUALIZADAS MENSALMENTE 



Orquídeas no Apê
EM ALTA
Orquídeas Amarelas   Orquídea Denphal   Suculenta Kalanchoe

Epipremnum aureum   Monstera adansonii   Trapoeraba Roxa

Cacto Palma - Opuntia cochenillifera


Opuntia cochenillifera
Opuntia cochenillifera |

O nome científico deste cacto sempre me causou aflição. Sim, ele refere-se àquele inseto que é o pesadelo de todos os colecionadores de plantas, particularmente suculentas e cactáceas. Popularmente conhecida como cacto palma, palma forrageira ou simplesmente palma, a espécie botânica Opuntia cochenillifera é bastante cultivada no Brasil, tendo uma grande importância econômica.

Além de seu uso paisagístico, geralmente como cerca viva, o cacto palma também é utilizado na culinária, sendo considerado uma PANC, planta alimentícia não convencional. Tanto os artículos em forma de raquete, denominados cladódios, como os frutos da Opuntia cochenillifera costumam ser consumidos sob a forma de saladas, refogados, compotas e geleias. O mesmo ocorre com sua parente, figueira da Índia, Opuntia ficus-indica, já apresentada aqui no blog.


O cacto palma ou palma forrageira também costuma ser fornecido ao gado, principalmente na região nordeste do Brasil, sendo uma importante fonte de alimentação para estes animais. Sua capacidade de armazenar grandes quantidades de água, aliada ao bom aproveitamento de suas fibras pelos ruminantes, tornam a Opuntia cochenillifera uma opção estratégica de alimento para o gado, durante os períodos de estiagem.

A utilização desta espécie botânica para a alimentação de humanos e ruminantes é uma prática que não é exclusiva dos nordestinos. Em diversos outros países, como México, Estados Unidos, Austrália e África do Sul, a Opuntia cochenillifera exerce um importante papel econômico, como fonte de alimento.

Por fim, o uso mais insólito do cacto palma, que lhe valeu o nome científico, Opuntia cochenillifera, e o apelido, cacto de cochonilha, é nas indústrias cosmética e alimentícia, como fonte de corante natural. Este parasita, que se acumula em diversas cactáceas, é produtor de uma substância química denominada ácido carmínico. A partir deste elemento, é produzido o corante carmim, bastante utilizado na composição de uma grande variedade de produtos industrializados.


Todos estes atributos econômicos são comuns às espécies Opuntia cochenillifera e Opuntia ficus-indica. Além disso, elas apresentam características anatômicas bastante parecidas. O principal fator de diferenciação é que o cacto palma possui segmentos menores, quando comparados aos cladódios produzidos pela figueira da Índia. Por este motivo, a Opuntia cochenillifera costuma ser chamada de palma pequena, ao passo que a Opuntia ficus-indica é conhecida como palma grande.

O cacto palma é originário do México, habitando regiões de clima quente e seco, onde a insolação é direta e intensa durante todo o dia. Além da importância econômica, esta espécie é bastante utilizada no paisagismo, graças ao seu porte imponente e escultural. Suas palmas em forma de raquete lembram outra cactácea muito cultivada com fins ornamentais, a Opuntia microdasys, popularmente conhecida como cacto orelha de Mickey ou orelha de coelho.

Embora a Opuntia cochenillifera seja mais cultivada em áreas externas, em jardins de inspiração desértica, nada impede seu uso na decoração de interiores, plantada em vasos. O importante é que o cacto palma receba o maior número possível de horas de sol direto por dia. Dentro de casas e apartamentos, o vaso deve ficar próximo a uma janela ampla e bem iluminada. Esta é uma planta que vai muito bem em varandas e coberturas ensolaradas. Apenas lembrando que o cacto palma pode atingir grandes proporções, o que pode ser um problema, principalmente para quem mora em apartamento.


Os vasos devem ser grandes e pesados, para que acomodem e sustentem a planta de maneira adequada. Uma boa camada de drenagem deve ser construída no fundo, com pedrisco, argila expandida ou cacos de telha. Por cima, uma manta geotêxtil evita que as raízes entupam os furos no fundo do vaso ou que o substrato escape durante as regas.

O cacto palma aprecia um solo bem drenável, de natureza arenosa, próprio para o cultivo de plantas suculentas. Substratos prontos para o uso podem ser comprados em lojas de jardinagem e garden centers. Caso prefira, o cultivador pode preparar uma alternativa caseira, composta por uma mistura de terra vegetal e areia grossa de construção, em partes iguais. Não há a necessidade da adição de composto orgânico ao solo, uma vez que a Opuntia cochenillifera está adaptada à vida em solos pobres em matéria orgânica.

Uma adubação de manutenção, do tipo NPK, própria para o cultivo de cactos, pode ser aplicada regularmente, sem excessos. Caso o intuito seja estimular a floração do cacto palma, uma formulação mais rica em fósforo pode ser fornecida. A Opuntia cochenillifera pode produzir flores ao longo de todo o ano. No entanto, o pico da floração ocorre durante os meses mais quentes do ano, de setembro a março.


Ainda que seja uma planta extremamente resistente, praticamente indestrutível, o cacto palma possui um inimigo mortal, que é o excesso de regas, principalmente quando cultivado em vasos. É importante que uma nova irrigação somente ocorra quando o solo estiver completamente seco ao toque do dedo. Na dúvida, é sempre melhor postergar a rega, até que se tenha certeza de que não haverá umidade excessiva na terra. Neste sentido, também é aconselhável evitar o uso do pratinho sob o vaso, que acumula a água das regas e prejudica o desenvolvimento das raízes, além de se tornar um criadouro para o mosquito da dengue.

As cochonilhas, que certamente aparecerão para sugar a seiva da Opuntia cochenillifera, podem ser combatidas com inseticidas industrializados, à base de água, próprios para a jardinagem amadora, ou soluções naturais e caseiras, como calda de sabão, óleo de neem ou remoção manual. Eu costumo utilizar este último método, ficando sempre de olho e removendo manualmente qualquer praga que apareça, antes que ela se alastre.

Como bem sabemos, uma grande quantidade de plantas de interior apresenta alguma toxicidade em suas estruturas. Não é o caso do cacto palma, como vimos anteriormente. Neste sentido, ele pode ser cultivado dentro de casas e apartamentos, sem a preocupação de que ingestões acidentais ocorram, por parte de crianças ou animais de estimação. O único cuidado a ser tomado é quanto à variedade a ser cultivada, que pode apresentar mais ou menos espinhos agressivos.

Devido à sua baixa manutenção, extrema resistência e beleza exótica, a Opuntia cochenillifera torna-se uma excelente opção para aqueles que cultivam e colecionam cactos e suculentas. Tudo o que esta planta precisa é de um local espaçoso e bem ensolarado, para que logo transforme-se em um ponto focal de destaque, em qualquer projeto paisagístico, seja ele em áreas externas ou internas.

Publicado em: | Última atualização:





Bacharel em biologia pela Unicamp, com mestrado e doutorado em bioquímica pela Usp, escreve sobre o cultivo de orquídeas, suculentas, cactos e outras plantas dentro de casas e apartamentos.

São Paulo, SP, Brasil