Guia Completo para Cuidar de Plantas dentro de Casas e Apartamentos

Início

Sergio Oyama Junior


Orquídeas no Apê

Costela de Adão - Monstera deliciosa


Monstera deliciosa
Monstera deliciosa

Muito embora a planta que popularmente conhecemos como costela de Adão seja originária da América tropical, é nas regiões temperadas do hemisfério norte que ela tem brilhado, principalmente na decoração de interiores dos millennials. Vista como uma planta comum em terras tupiniquins, podendo ser facilmente encontrada em qualquer jardim, quintal, praça e, até mesmo, terrenos abandonados, a Monstera deliciosa, nome científico da costela de Adão, é bastante cobiçada por americanos e europeus, sendo considerada um ícone das urban jungles.

Ao contrário de sua parente próxima, Monstera adansonii, que tem as folhas perfuradas como um queijo suíço, a costela de Adão vai um passo além, transformando os buracos em enormes fendas, que conferem às suas folhas o aspecto de uma radiografia torácica. É interessante notar que as folhas de plantas jovens são íntegras, desenvolvendo os orifícios e fendas com o passar do tempo, à medida que a Monstera deliciosa amadurece e adquire um porte mais avantajado. Em botânica, estas perfurações recebem o nome técnico de fenestras.


E foi justamente o tamanho da planta que serviu de inspiração para o nome do gênero, Monstera, que significa monstruoso, em latim. Já o nome da espécie, deliciosa, faz referência ao fruto que a costela de Adão produz, conhecido por ser comestível. Embora seja muito raro observarmos uma floração ou frutificação da Monstera deliciosa, quando cultivada em ambientes urbanos, há relatos de que o sabor do fruto é bastante agradável. Também há quem jure que o fruto da costela de Adão possua um sabor que lembra a jaca, banana ou abacaxi. Por este motivo, um dos nomes populares desta espécie, no exterior, é fruit salad plant, planta salada de frutas. O odor do fruto maduro é bem adocicado e pronunciado.

É importante lembrar que a Monstera deliciosa faz parte da família botânica Araceae, a mesma da planta popularmente conhecida como 'comigo ninguém pode', do gênero Dieffenbachia. Sendo assim, todos os seus tecidos vegetais contém substâncias tóxicas, como oxalatos de cálcio e potássio, que podem causar irritações na mucosa gástrica, quando ingeridas. Apenas o fruto da costela de Adão é comestível, mas somente quando atinge um ponto específico de maturação. Se consumida verde, a fruta desta planta pode causar um mal-estar no estômago.

A Monstera deliciosa é originária de países da América Central, tais como Panamá, Guatemala e El Salvador. No entanto, a espécie foi introduzida em diversas outras regiões tropicais do globo terrestre, tornando-se invasiva em muitos locais. A costela de Adão é uma planta típica do interior de florestas tropicais úmidas e quentes, adaptada à vida sob a luz filtrada pelas densas copas das árvores. Esta é uma espécie de hábito epífito, apresentando um crescimento similar ao da jiboia, Epipremnum aureum, escalando e enovelando-se ao redor dos troncos das árvores.


Estas características do habitat de origem da costela de Adão a tornam uma escolha ideal para o cultivo dentro de casas e apartamentos, em ambientes sombreados, desde que recebam uma boa luminosidade indireta ou filtrada. No hemisfério norte, a planta também aprecia as temperaturas mais altas e constantes, ao longo de todo o ano, típicas de ambientes internos. Por aqui, como os brasileiros podem facilmente constatar, a Monstera deliciosa também pode ser encontrada em áreas externas, sob sol pleno, desde que tenha sido gradativamente adaptada para tal forma de cultivo. Trata-se de uma planta bastante rústica e versátil.

Vale ressaltar que, quando a costela de Adão é cultivada em ambientes muito escuros, seu crescimento é prejudicado e suas folhas não ficam fenestradas, perdendo sua aparência típica e ornamental. Além de uma boa luminosidade, a Monstera deliciosa também se beneficia de um suporte para que possa escalar e se desenvolver adequadamente. Geralmente, totens de madeira posicionados no centro do vaso fazem este papel. Quanto mais alta a planta ficar, maiores e mais fenestradas se tornarão suas folhas.

O solo ideal para o cultivo da costela de Adão é aquele rico em matéria orgânica, como o encontrado no ambiente do interior das florestas tropicais. É importante que o substrato não fique muito compactado. De modo geral, uma mistura de terra vegetal, que pode ser comprada em lojas especializadas, e matéria orgânica, como húmus de minhoca ou esterco curtido, em partes iguais, fornece um bom substrato para o correto desenvolvimento da planta. À medida que a Monstera deliciosa cresce, é importante que o vaso vá aumentando de tamanho e o solo seja renovado.


Sendo que a costela de Adão dificilmente floresce em ambientes internos, não há a necessidade do fornecimento de uma adubação muito elaborada, daquelas ricas em fósforo. Além disso, o material orgânico do substrato encarrega-se de fornecer nutrientes importantes para seu crescimento. Uma adubação complementar de manutenção, do tipo NPK, com níveis equilibrados destes macronutrientes, pode ser fornecida durante o período de crescimento mais acelerado, nos meses mais quentes do ano.

As regas da Monstera deliciosa não fogem ao padrão aplicado à maioria das plantas de interior. Os excessos devem ser evitados, uma vez que o crescimento das raízes pode ser prejudicado pela umidade prolongada. Nunca é bom ater-se a uma periodicidade fixa. É importante ajustar a frequência das regas ao clima local, estação do ano e tamanho do vaso. Vale sempre aferir a umidade do solo com a ponta do dedo, regando apenas quando o material estiver seco.

A propagação da costela de Adão é similar à da jiboia. Ao contrário do que acontece com as plantas suculentas, não basta destacar uma folha e plantá-la, para que uma nova muda se forme. É necessário que a base da folha esteja conectada a um nódulo, uma protuberância que contenha uma gema. É a partir deste ponto que uma brotação ocorrerá. O corte pode ser plantado diretamente na terra ou colocado na água para enraizar.

Planta resistente e de fácil cultivo, a costela de Adão apenas necessita de um amplo espaço para crescer à vontade, tanto horizontal como verticalmente. Trata-se de uma espécie bastante ornamental, de efeito dramático, geralmente usada como ponto focal ou accent plant na decoração de um ambiente. Além da tradicional folhagem completamente verde, existem diversos padrões conhecidos como forma variegata, bastante cobiçados pelos cultivadores. Uma variedade bastante rara e exótica é a Monstera deliciosa 'Thai Constellation', que apresenta a folhagem verde salpicada de branco. Um sonho de consumo.