Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Mini Palmeira Chamaedorea elegans


Chamaedorea elegans
Chamaedorea elegans

Esta miniatura de palmeira, que cabe em qualquer lugar e é de facílimo cultivo, constitui-se em uma escolha ideal para ambientes mais sombreados, dentro de casas e apartamentos. Já adquiri vários exemplares de Chamaedorea elegans, também chamada simplesmente de camedórea elegante, seja para presentear ou integrar minha coleção de houseplants, plantas de interiores. Ao contrário de suas primas de maior porte, esta mini palmeira é perfeita para espaços apertados e que recebem apenas luminosidade difusa, indireta.



É bem verdade que, embora seja popularmente conhecida como mini palmeira, a Chamaedorea elegans cresce, ao longo do tempo. Na natureza, esta planta pode atingir os três metros de altura. No entanto, no ambiente doméstico de cultivo, particularmente em vasos, ela nunca atinge as grandes proporções de outras plantas similares, como a palmeira areca, utilizada tanto no jardim como na decoração de interiores.

A Chamaedorea elegans também pode ser encontrada sob outras nomenclaturas, tais como Neanthe bella ou Collinia elegans. Em países de língua inglesa, esta mini palmeira costuma ser chamada de parlour palm (no Reino Unido) ou parlor palm (nos EUA). Trata-se, no entanto, de uma espécie nativa do novo mundo, sendo originariamente encontrada em países como México, Belize e Guatemala. A palmeira camedórea pertence à família Arecaceae, a mesma de plantas comumente utilizadas no paisagismo, tais como a palmeira areca (Dypsis lutescens), palmeira fênix (Phoenix roebelenii) e palmeira imperial (Roystonea oleracea), entre muitas outras.

Chamaedorea elegans
Chamaedorea elegans

A mini palmeira camedórea elegante faz sucesso na decoração de interiores há muito tempo. Esta era uma planta bastante popular na Inglaterra da Era Vitoriana, sendo frequentemente cultivada em um parlor, que significa salão, sala de estar. Tratava-se do ambiente mais importante da casa, frequentemente utilizado para receber visitas. Vem daí o nome parlor palm. Também por este motivo, há quem chame a Chamaedorea elegans de palmeira de salão, aqui no Brasil.


Este prestígio se mantém ainda nos dias atuais, uma vez que a Chamaedorea elegans costuma ser bastante utilizada nos projetos paisagísticos, principalmente dentro de casas e apartamentos. Embora esta mini palmeira seja encontrada como uma planta solitária, na natureza, é comum observarmos vasos com várias mudas jovens, plantadas com os caules bem justapostos, formando uma mini touceira de palmeirinhas. Geralmente, elas já nascem assim, a partir de sementes plantadas próximas, umas às outras. É o mesmo procedimento adotado no caso de outra famosa palmeira de interiores, a Raphis excelsa, popularmente conhecida como palmeira rafia ou rafis.

A palmeira Chamaedorea elegans é tão resistente, e de tão fácil cultivo, que é capaz de florescer até mesmo nos ambientes mais sombreados. Aqui no apartamento, um dos nossos exemplares é cultivado na sala de estar, em um local bem distante da janela, sem jamais receber a luz direta do sol. Ainda assim, nos meses mais quentes do ano, na primavera e verão, esta mini palmeira camedórea costuma emitir discretas inflorescências, bastante ramificadas, do tipo racemo, com flores quase imperceptíveis, sob a forma de pequenas esferas amareladas.

Ainda que esta floração não tenha importância ornamental, é sempre uma grata surpresa constatar que a planta está tão confortável e bem adaptada, no nosso ambiente de cultivo, que é capaz de florescer sob estas condições tão distantes daquelas encontradas em seu habitat de origem.


Por ser uma planta tropical, a mini palmeira Chamaedorea elegans não aprecia climas muito frios. É por esta razão que ela se adapta tão bem aos nossos ambientes domésticos, cujas temperaturas são estáveis e amenas, ao longo de todo o ano. Neste ambiente, ela somente se ressente um pouco da falta de umidade. Interiores costumam ser mais secos, e a camedórea elegante demonstra seu descontentamento com algumas folhas amareladas e as suas pontas ressecadas. Neste caso, umidificadores de ar, bandejas com areia ou pedrisco, com uma lâmina de água no fundo, fontes de água, ou mesmo borrifadas de água, periodicamente, são algumas das alternativas para elevar os níveis de umidade relativa do ar, tornando o ambiente mais saudável para o cultivo desta palmeira.

Ainda assim, trata-se de uma planta praticamente indestrutível. Ela consta, frequentemente, nas listas de hard to kill plants, plantas duras de matar, em sites e blogs estrangeiros. A Chamaedorea elegans costuma sobreviver em ambientes que outras plantas poderiam considerar inóspitos demais, como o interior de escritórios, bem como locais com ar condicionado ou com pouca luminosidade natural. Claro que esta planta não pode ser mantida no escuro, como no lavabo ou hall do elevador.

O extremo oposto também é verdadeiro. A mini palmeira camedórea precisa ser protegida do sol pleno, situação que é capaz de provocar queimaduras em suas folhas. Quando posicionada em varandas ensolaradas, ou próxima a janelas face oeste, que recebem todo o sol da tarde, a Chamaedorea elegans precisa que esta luminosidade seja filtrada, seja por uma cortina fina ou tela de sombreamento. Ela também pode ficar atrás de plantas mais resistentes, recebendo apenas a luz filtrada.


O solo ideal para o cultivo da palmeira camedórea elegante é aquele mais rico em matéria orgânica, bem aerado e facilmente drenável. É importante que o substrato fique sempre levemente úmido, sem secar completamente, entre uma rega e outra. Eu costumo aferir o peso do vaso, de tempos em tempos. Quando está muito leve, ou com a aparência mais seca, eu faço a rega. A falta de água é um dos principais fatores responsáveis pelo amarelamento das folhas. Além das irrigações, costumo borrifar água nas folhas, principalmente em dias muito quentes e secos.

A adubação da palmeira Chamaeorea elegans não precisa ser muito intensa ou elaborada. Até porque, esta planta floresce mesmo quando não recebe adubo algum. Além disso, trata-se de uma palmeira de crescimento lento. Qualquer formulação do tipo NPK, em níveis equilibrados, destinada à manutenção de folhagens, é suficiente para um bom desenvolvimento da camedórea elegante.

Esta mini palmeira também pode ser uma boa opção de planta para quartos. A ideia de que faz mal dormir com plantas é um mito. Na verdade, estudos realizados pela agência espacial americana concluíram que a Chamaeodorea elegans, juntamente com várias outras plantas comumente utilizadas em interiores, tem a capacidade de eliminar substâncias tóxicas do ar, atuando como um filtro natural.

Quando gosto muito de uma planta, costumo comprar vários exemplares da mesma espécie, sempre que a encontro nos garden centers que costumo frequentar. No caso de algumas orquídeas e suculentas mais melindrosas, esta aquisição frequente ocorre, via de regra, em função das mortes das ditas cujas. No caso desta mini palmeira, Chamaedorea elegans, no entanto, o motivo é outro. Eu simplesmente não resisto e vou adquirindo novas plantas, muito embora as que já possuo continuem vivas e perfeitamente saudáveis. Trata-se de uma excelente opção para interiores, uma das minhas palmeiras favoritas.