Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Columeia Peixinho - Nematanthus wettsteinii


Columeia Peixinho - Nematanthus wettsteinii
Nematanthus wettsteinii

Acho impressionante a semelhança das flores desta belíssima folhagem ornamental, popularmente conhecida como columeia peixinho, com o famigerado peixe platy (Xiphophorus maculatus), bastante difundido no aquarismo. Ainda que estas graciosas flores não surjam, apenas o aspecto vegetativo do Nematanthus wettsteinii já é suficiente para abrilhantar qualquer ambiente. Trata-se de uma excelente escolha para quem procura opções de plantas para interiores.

Cultivamos uma columeia peixinho aqui no apartamento há muitos anos. Aparentemente, esta é uma planta indestrutível. Apesar das condições adversas, principalmente em relação aos baixos índices de umidade relativa do ar, o excesso de vento e a pouca luminosidade inerente ao cultivo em ambientes internos, a pequena muda adquirida há mais de dez anos não apenas sobreviveu como já se multiplicou algumas vezes, transformando-se em vários vasos.

A espécie Nematanthus wettsteinii é tipicamente brasileira, sendo encontrada naturalmente na nossa Mata Atlântica. Apesar disso, a columeia peixinho é bastante apreciada em vários países do hemisfério norte, onde é conhecida como goldfish plant ou planta do peixinho dourado. Com esta volta triunfal das houseplants na decoração de interiores, principalmente entre os millennials, as columeias em geral vêm sendo bastante procuradas. Costumam ser menos exigentes no cultivo em relação às tradicionais samambaias, ainda que tenham um efeito ornamental equivalente. Mesmo na ausência das flores em forma de peixinhos alaranjados, as folhas firmes e brilhantes, em um tom bem fechado de verde, são extremamente decorativas.



Outra planta bastante semelhante à columeia peixinho, em termos de folhagem, é a Aeschynanthus radicans. Ela também é chamada de columeia batom, por produzir uma flor bastante diferente e exótica. No exterior, ela é chamada de lipstick plant, graças à semelhança de suas flores com um batom.

Embora a columeia peixinho e a flor batom sejam popularmente chamadas de columeias, elas não pertencem formalmente ao gênero botânico Columnea. A primeira é do gênero Nematanthus e a outra é um Aeschynanthus. A semelhança quanto ao aspecto vegetativo deve-se ao fato de que todas pertencem à mesma família, Gesneriaceae, a mesma da violeta africana. Em comum, estas columeias apresentam pequenas folhas ovais com uma textura suculenta, bastante brilhante. Os caules surgem eretos e imponentes, até um momento em que começam a crescer sob a forma pendente. É neste estágio do desenvolvimento da touceira que sua beleza se destaca ao máximo.

Columeia Peixinho - Nematanthus wettsteinii
Nematanthus wettsteinii

À medida que crescem, os caules vão adquirindo um aspecto mais lignificado, principalmente na base da planta. Este detalhe é importante quando vamos fazer novas mudas da columeia peixinho. Para que as estacas se desenvolvam e enraízem, é importante evitar utilizar estas estruturas mais lenhosas. Para um maior índice de sucesso, é aconselhável cortar apenas as pontas dos ramos, retirar alguns pares de folhas da parte de baixo e plantar as estacas. Desta forma, elas se enraízam rapidamente. Pela minha experiência, não é necessário fazer a propagação das estacas em água. Os caules cortados remanescentes rebrotam rapidamente, emitindo novas hastes laterais.

O novo vaso com as mudas deve ser regado frequentemente, no início, até que novas raízes surjam. Cobrir o vaso com um plástico filme ajuda a acelerar o processo, além de criar um micro clima favorável ao desenvolvimento das novas mudas. Eu costumo ter sucesso plantando as ponteiras em recipientes com musgo sphagnum. Também as cubro com um plástico transparente. Após o enraizamento, transfiro as plântulas para um vaso com terra vegetal.

Outra forma bastante tranquila de multiplicação da columeia peixinho é através da divisão de touceiras. Em algum momento da vida desta planta, será realmente necessário fazer uma divisão, para que o vaso não fique muito lotado. Esta é uma boa ocasião para fazer uma limpeza dos ramos secos, raízes mortas e renovar o substrato. Nos vasos novos, as raízes terão mais espaço e nutrientes para um bom desenvolvimento.

Em seu habitat de origem, a espécie Nematanthus wettsteinii apresenta um hábito epífito, assim como as orquídeas e bromélias. Ou seja, estas plantas vivem sobre outras plantas, geralmente árvores. No entanto, no cultivo doméstico, a columeia peixinho pode ser plantada em vasos com terra. O ideal é utilizar vasos de plástico, que pesam menos e podem ser pendurados. O substrato pode ser comprado pronto, já preparado para o plantio da maioria das plantas ornamentais que costumamos cultivar em casas e apartamentos.

Eu apenas costumo evitar excesso de materiais orgânicos, que possam entrar em decomposição. Isto vale tanto para o substrato como em relação à adubação. Para quem cuida de plantas em interiores, estes compostos podem incomodar um pouco, devido aos odores desagradáveis que costumam exalar, além de atraírem insetos.



Quanto à adubação, uma boa fórmula do tipo NPK, com macro e micronutrientes, é mais do que suficiente. É interessante alternar um adubo de manutenção e outro de floração, para que a planta se desenvolva e floresça satisfatoriamente. Não há uma época específica do ano para que os peixinhos platy surjam. No entanto, para que isso aconteça, a columeia precisa estar em um local bem iluminado, podendo inclusive receber algumas horas de sol direto, principalmente no início da manhã ou no final da tarde.

Aqui no apartamento, como a columeia peixinho é mantida dentro de casa, ela raramente floresce. No entanto, vemos alguns vasos afixados em postes, na rua em frente ao condomínio. Embora as plantas estejam um pouco sofridas, florescem sem parar, o ano todo. Estão sob sol pleno, por incrível que pareça.

Ainda que esta seja uma planta de facílimo cultivo, bastante resistente, existem alguns cuidados a serem tomados. Uma das coisas que podem prejudicar o desenvolvimento da columeia peixinho é o excesso de regas. As raízes, por serem epífitas, não suportam o excesso de umidade por um período prolongado. Para evitar este problema, é preciso que o substrato seja bem drenável e que o vaso tenha uma boa camada de drenagem no fundo, composta por pedrisco, brita ou argila expandida. Também é bom evitar a utilização do pratinho sob o vaso, que pode acumular água.

Columeia Peixinho - Nematanthus wettsteinii
Nematanthus wettstenii

Não existe uma regra rígida quanto à frequência das regas. O importante é verificar o substrato com a ponta do dedo e somente regar quando o material estiver seco. Um outro modo de aferirmos a umidade do solo é avaliando o peso do vaso. Quanto mais leve estiver, mas seco estará o substrato.

Tomando estes pequenos cuidados, teremos a columeia peixinho saudável por anos a fio. Ainda que não floresça, a planta por si só já é bastante ornamental, iluminando ambientes internos com suas folhas lustrosas e trazendo um charme tropical para dentro de nossas casas e apartamentos.