Guia completo para cuidar de plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Sakura - Flor de Cerejeira


Flor de Cerejeira
Flor de Cerejeira

A sakura, flor de cerejeira, encanta a humanidade há séculos. Ao contrário do que se costuma imaginar, não existe uma espécie única da árvore frutífera popularmente conhecida como cerejeira. Vários representantes do gênero botânico Prunus podem produzir cerejas, além de pêssegos, nectarinas, damascos e muitas outras frutas. Além disso, mesmo entre as cerejeiras, existem aquelas espécies que são cultivadas para produzir frutos comestíveis e outras que são desenvolvidas apenas com fins ornamentais, aquelas cujas florações são mais vistosas. Portanto, quando falamos de flor de cerejeira, estamos nos referindo a uma ampla gama de espécies, variedades e híbridos.

É neste contexto que se encaixa a tradicional flor sakura (em japonês) ou a cherry blossom (em inglês), termos específicos para designar a magnífica flor da cerejeira ornamental. A espécie Prunus serrulata, originária da China, Japão e Coreia, é a mais cultivada para produzir as célebres florações vistas no paisagismo de bosques e jardins temáticos de vários países do mundo, principalmente no hemisfério norte. Nestes locais, a flor de cerejeira é reverenciada e costuma ser associada a uma série de simbolismos e tradições.

No entanto, é no Japão que a flor de cerejeira tem seu lugar de destaque. Uma das flores nacionais do país, ao lado do crisântemo, a sakura vem sendo admirada e festejada há séculos. Ao longo deste período, foram desenvolvidos mais de 200 cultivares de cerejeiras ornamentais, incluindo espécies, híbridos e variedades. Seu cultivo não é dos mais fáceis, visto que se trata de uma árvore adaptada aos climas mais amenos de países localizados no hemisfério norte.


A cerejeira é uma planta originária de países de clima temperado, apreciando o frio rigoroso do inverno. No final desta estação, na transição para a primavera, costumam ocorrer suas espetaculares florações, que duram menos de duas semanas. Para que a flor sakura possa surgir, com precisão cronométrica, é preciso que ocorra uma acentuada diferença de temperatura, entre o final do verão e o início do inverno. É neste período que os dias tornam-se mais curtos. A flor de cerejeira precisa enfrentar o frio intenso do inverno, para que possa explodir em cores, na época certa.

O hábito japonês de admirar a flor da cerejeira remonta ao período Nara da história do país, iniciado em 710 d.C. Este costume perdura até os dias atuais e é denominado hanami. Por todo o Japão, e em vários países do mundo, a época de floração das cerejeiras é celebrada por festejos que duram poucos dias. Manda a tradição que o desabrochar da sakura seja apreciado pelas famílias com um picnic sob as árvores. Aquele que tiver uma pétala de flor de cerejeira caída sobre sua cabeça terá sorte, diz a lenda. No entanto, como são árvores delicadas, é proibido balançá-las para forçar a flor sakura a cair.

O interessante é que a floração das cerejeiras não acontece concomitantemente em todas as províncias do Japão. A primeira sakura surge no extremo sul do país, nas ilhas de Okinawa, onde o clima é subtropical. A agência meteorológica japonesa vai fazendo a previsão, não só do tempo, mas também das florações, que vão avançando em direção ao norte, rumo às regiões mais frias. Desta forma, a população de cada cidade pode se organizar para o hanami. Existe um calendário com as datas estimadas de floração da sakura em cada cidade do país. Assim, as flores de cerejeira vão levando seu espetáculo Japão acima, para Fukuoka, Kyoto, Tokyo, sequencialmente, até atingirem a ilha de Hokkaido, a região mais fria do Japão, no extremo norte, a última localidade a ser contemplada com a beleza da sakura. É um acontecimento nacional.


Embora a flor de cerejeira seja considerada um símbolo nacional do Japão, a flor sakura também é bastante popular e reverenciada em outros países asiáticos, tais como China, Coreia, Índia e Nepal, entre outros. Existe um grande número de variedades, com florações que vão do branco puro, passando por sakuras portando delicadas nuances de pink pastel, até aquelas flores de cerejeira com um tom rosado mais pronunciado, começando mais intenso no centro da flor e esvanecendo em direção às extremidades.

Flor de Cerejeira
Flor de Cerejeira

Aqui no Brasil, a despeito da grande diferença climática, existem bosques de cerejeiras bem estabelecidas, principalmente nos estados do sul e sudeste do país. Nem todas as variedades trazidas pelos imigrantes japoneses adaptaram-se ao clima local. Até hoje, os diferentes cultivares sobreviventes precisam de cuidados especiais para que possam resistir ao calor e às pragas. Muitos exemplares de sakura existentes no país foram presenteados diretamente pelo governo do Japão.

A maior coleção de cerejeiras em solo nacional encontra-se em São Paulo, mais precisamente no Parque do Carmo. São 1.500 árvores de três variedades da espécie Prunus serrulata, denominadas 'Ikiwari', 'Himalaya' e 'Okinawa'. Foram necessárias décadas de pesquisa e cultivo para que estas árvores pudessem se adaptar ao clima das cidades brasileiras. Graças a este árduo trabalho, que está em constante manutenção e reposição, hoje é possível apreciar a flor de cerejeira sem ter que sair do país. O surgimento da flor sakura já se tornou um evento bastante aguardado e celebrado por aqui.


Assim como no Japão, os brasileiros têm a oportunidade de apreciar a flor da cerejeira em datas específicas do ano, quando ocorrem diversos festivais inspirados no hanami. Em São Paulo, estes eventos costumam acontecer no início de agosto, quando a sakura encontra-se em seu ápice de floração. É um espetáculo imperdível. Em um curto espaço de tempo, centenas de árvores desabrocham suas flores de cerejeira, em um movimento orquestrado, cobrindo de nuvens rosadas os bosques de diferentes cidades do sul e sudeste do país.

Por durar tão pouco, a flor de cerejeira está associada à efemeridade da vida, na cultura japonesa. Ao mesmo tempo, a sakura simboliza o renascimento, por ressurgir todos os anos, anunciando a chegada da primavera. Esta característica de florescer concomitantemente, em massa, faz com que a flor da cerejeira seja usada para simbolizar as nuvens, no Japão. É maciça e evidente a presença do símbolo da flor sakura em diferentes manifestações artísticas japonesas, tais como animes, mangás, músicas e filmes. Além disso, é muito comum encontrarmos a flor de cerejeira ornamentando louças, utensílios domésticos e quimonos.

No vídeo abaixo, uma reportagem da Ananda Apple para o Quadro Verde, mostrando os detalhes da floração das cerejeiras do Parque do Carmo, em 2017.