Entrevista com Denitiro Watanabe


Micro-orquídea Capanemia superflua
Capanemia superflua

Existem nomes no mundo orquidófilo que são conhecidos e reverenciados por todos. O convidado de hoje é quase onipresente neste meio. Costumo vê-lo nas exposições, entrevistas, livros, folhetos... Professor de física aposentado e orquidófilo, autor de dois conceituados livros sobre o cultivo de orquídeas, Denitiro Watanabe concedeu esta entrevista exclusiva ao blog.

O.A. Como se deu o início do seu interesse por orquídeas? Há quanto tempo as cultiva?

D.W. Aos 11 anos, ganhei do meu pai um pseudobulbo desfolhado de um Cymbidium, pelo qual ele pagou um salário mínimo da época. Foi o estopim rumo à orquidofilia. Desde então, já se passaram 62 anos.

O.A. Atualmente, quantas plantas há em sua coleção? Há predomínio de algum gênero?

D.W. Nunca consegui contar o total das plantas, mas calculo que esteja em torno de 2.000. Nessa coleção, predomina o gênero Cattleya e o maior número de espécies é a walkeriana.

Denitiro Watanabe
Denitiro Watanabe

O.A. Conte-nos um pouco sobre o seu modo de cultivo. Alguma recomendação para o iniciante?

D.W. Se pudesse, plantaria tudo em tronco (as epífitas, evidentemente). Mas quando planto em vaso, tenho usado britas e pedaços de isopor. Os pedaços de isopor vão no fundo, para aliviar o peso. Eventualmente, coloco um pouco de musgo na superfície, quando a planta está sem ou com poucas raízes. Após um bom enraizamento, alivio o musgo.

O.A. Como é feita a adubação das suas orquídeas? E o controle de pragas?

D.W. O único adubo que uso é o de minha fabricação (DW1 e DW2). O correto seria adubar apenas as plantas em atividade vegetativa, mas como isso não é possível, faço uma aplicação mensal de maneira global.

Contra pragas, faço um controle mensal revezando vários defensivos. Os últimos que usei foram óleo de Nim, Evidence, agritoato, Malathion, entre outros. Desses citados, o óleo de Nim está sempre presente.

O.A. Qual o segredo para se conseguir as florações espetaculares que observamos nas exposições?

D.W. A planta só dará uma boa floração cerca de 4 anos após o replantio. A planta deve estar sadia e bem aclimatada.

Sr. Denitiro, muito obrigado pela disposição em colaborar com o blog, concedendo esta entrevista e compartilhando seu conhecimento com nossos leitores.