Guia completo para cultivar plantas dentro de casas e apartamentos

Sergio Oyama Junior

Ecosia - O Buscador que Planta Árvores


Ecosia

Como autor de um blog sobre plantas, trabalho o dia inteiro na internet, fazendo centenas de buscas. Neste contexto, foi uma grata surpresa descobrir que existe um buscador capaz de materializar este simples ato de procurar por um assunto qualquer, na internet, em uma ação positiva, que almeja o reflorestamento do planeta. O mecanismo de busca Ecosia destina 80% da sua arrecadação, com publicidade, ao plantio de árvores em todo o mudo. A cada pesquisa feita neste portal, uma árvore é plantada. Basta acessar o site do buscador para ver, em tempo real, o número de árvores já plantadas.



O buscador Ecosia funciona da mesma maneira que o Google. A diferença é que, a cada pesquisa realizada, a empresa compromete-se a plantar uma árvore, através de doações de parte da sua receita publicitária a organizações sem fins lucrativos, dedicadas a ações de reflorestamento em todo o mundo. Trata-se de uma empresa que nasceu na Alemanha, a partir de uma iniciativa de Christian Kroll, em dezembro de 2009.

Inicialmente, o mecanismo de buscas Ecosia era alimentado por resultados vindos do Yahoo, Bing e Wikipedia, além do próprio Google. Atualmente, os resultados são entregues pelo sistema Bing, da Microsoft. É possível acessar o Ecosia a partir de computadores, notebooks, tablets e smartphones. Existe uma extensão do navegador Chrome, capaz de tornar o Ecosia a principal ferramenta de busca.

Como existe uma série de dúvidas a respeito de sua veracidade e honestidade, uma das características marcantes da empresa Ecosia é a transparência. Em seu blog, são publicados relatórios financeiros mensais, a respeito das verbas publicitárias auferidas, bem como o status atual do número de árvores já plantadas. A empresa não distribui dividendos entre seus proprietários. Todo o valor arrecadado fica com a companhia, sendo que 80% da verba é destinada às organizações responsáveis pelo plantio das árvores.


Segundo o relatório divulgado em maio de 2019, a empresa havia arrecadado mais de 1,3 milhões de euros, somente nestes trinta e um dias. Quase 700 mil euros foram destinados aos projetos de reflorestamento. Os demais valores foram gastos com publicidade da plataforma, fundo de reserva e custos operacionais.

Os principais projetos financiados pelo buscador Ecosia, atualmente, estão em áreas de maior necessidade, com ações concentradas nos continentes africano e sul americano, tais como Burkina Faso (Hommes et terre), Madagascar (The Eden Projects), Quênia (The Green Belt Movement) e Brasil (Instituto Terra de Preservação Ambiental).

Há, ainda, projetos em andamento em países como Peru, Nicarágua, Haiti, Colômbia, Espanha, Marrocos, Senegal, Gana, Etiópia, Uganda, Tanzânia e Indonésia.

Não por acaso, estes são os lares de milhares de espécies de orquídeas, cactos e suculentas,  além de várias outras plantas, frequentemente descritas neste blog. Plantar árvores e cuidar da sua preservação são atitudes com um alcance muito mais amplo, que se reflete na vida de outros vegetais e animais. Como resultado, diversas melhorias climáticas, econômicas e sociais são obtidas, para todos os envolvidos.

As ações apoiadas pelo Ecosia, no entanto, não se restringem ao simples plantio de árvores. Há várias atividades conservacionistas, tais como a prevenção de incêndios em florestas tropicais, inclusive no Brasil. Grande parte das regiões que ainda restam da Mata Atlântica acaba sendo destruída pelo fogo. Também existe uma grande preocupação com as pessoas, refletida em ações de suporte social, em relação às comunidades locais, em diferentes regiões ameaçadas ao redor do mundo.

Neste contexto, as árvores não são simples captadoras de gás carbônico ou fornecedoras de oxigênio. Elas exercem importantes papéis na regulação climática do planeta, são cruciais participantes do ciclo da água, impedem o alastramento de áreas desérticas, protegem o solo da erosão, além de servirem de moradia e alimento a incontáveis espécies de plantas e animais.


A Ecosia também entende que as árvores são um meio de empoderamento das mulheres, em comunidades que dependem do extrativismo vegetal, tirando-as da situação de pobreza. As árvores atuam na regeneração do solo, tornando-o apto ao plantio de outras espécies vegetais, importantes para a agricultura de subsistência.

Por princípio, apenas árvores nativas são plantadas. No entanto, excepcionalmente, para dar suporte a comunidades em necessidade, a Ecosia fomenta o plantio de árvores frutíferas ou produtoras de oleaginosas, de natureza não invasiva, em localidades específicas, para que possam servir como fonte de alimento e uma forma de sustento econômico. Geralmente, estas espécies são associadas a árvores nativas, sem que interfiram em seu desenvolvimento.

Também existe um cuidado, por parte das organizações apoiadas pelo Ecosia, de obedecer à sucessão natural de desenvolvimento das diferentes espécies de árvores. Existem aquelas chamadas de pioneiras, que surgem em primeiro lugar e preparam o terreno para o desenvolvimento de árvores de maior porte.

Em fevereiro de 2019, o buscador Ecosia atingiu a incrível cifra de 50 milhões de árvores plantadas, em todo o mundo. Isto significa que um igual número de buscas foi efetuado, através deste mecanismo de pesquisa pela internet. A esta altura, estima-se que o número de usuários ativos já seja superior a 11 milhões. Se apenas 1% dos usuários atuais de internet passassem a utilizar o sistema Ecosia, a arrecadação com publicidade no portal seria suficiente para conservar uma área florestal equivalente ao território da Suíça.


Além da questão da transparência, a empresa que administra o Ecosia faz questão de garantir a privacidade de seus usuários. Segundo a companhia, o sistema não armazena e nem rastreia os dados das pessoas que utilizam o buscador, muito menos vende estas informações aos anunciantes. Vale ressaltar que o uso do sistema Ecosia é gratuito.

É interessante notar que a popularidade do buscador Ecosia aumenta em consonância com o surgimento de uma geração de pessoas mais antenadas com a preservação do planeta, os millennials. São pessoas que priorizam o compartilhar em relação ao somente possuir. O sucesso dos aplicativos de compartilhamento de automóveis é uma prova deste novo hábito. Trata-se de uma geração que se preocupa com o destino e composição do seu lixo, com o impacto do seu nível de consumo sobre o meio ambiente, que se sente feliz rodeada por plantas, construindo suas próprias urban jungles em seus lares, mesmo que sejam apartamentos minúsculos.

É neste contexto, de assuntos frequentemente abordados neste blog, que se insere o uso do mecanismo de busca Ecosia. Trata-se de um gesto simples, corriqueiro, que pode ajudar a efetuar significativas mudanças no planeta, graças ao sinergismo de várias pequenas boas ações.

Acredito que este é o tipo de informação que vale a pena compartilhar nas redes sociais, entre amigos e parentes. Foi por este motivo que decidi escrever o presente artigo, ainda que o tema fuja um pouco do escopo do blog, que é ajudar o leitor a cuidar melhor de suas plantas dentro de casas e apartamentos.