Mostrando postagens com marcador Laelia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Laelia. Mostrar todas as postagens

Orquídeas floridas no inverno


Orquídea Laeliocattleya Mini Purple
Laeliocattleya Mini Purple

Embora a primavera seja emblemática para o desabrochar das flores, podemos, sim, encontrar várias orquídeas floridas durante a estação mais fria do ano.

A seguir, apresento algumas das orquídeas que deram o ar da graça neste começo de inverno, aqui no apartamento. Lembrando que minha coleção é minúscula e, de forma alguma, representa um espaço amostral fidedigno da enorme diversidade de membros da família Orchidaceae.

Orquídea Tutankamen 'Pop'


Orquídea Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop'
Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop'

Sempre que lia o nome desta orquídea, sentia um certo desconforto, como se algo estivesse errado. Já a apresentei aqui no blog, como a Orquídea do Faraó. Por estarmos mais habituados a ler seu nome com a grafia Tutancâmon ou Tutankhamon, acabamos estranhando o modo como esta orquídea foi batizada, 'Tutankamen Pop'. O fato é que este é um registro oficial, realizado pelo criador da orquídea híbrida, na Royal Horticultural Society (RHS), entidade britânica responsável por catalogar todos os novos cultivares desenvolvidos no mundo.

A orquídea do faraó


Orquídea Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop'
Sophrolaeliocattleya Tutankamen 'Pop'

Neste momento em que o Egito Antigo está em voga, eis que me floresce, pela primeira vez aqui no apartamento, uma orquídea que em tudo assemelha-se a um tesouro digno de um faraó. Confesso que não assisto à maioria dos programas de televisão, mas fico sabendo do que acontece através da internet.

Haste da orquídea - Corto ou não corto?


Laeliocattleya Pink Favourite
Laeliocattleya Pink Favourite

Devo cortar a haste da orquídea? Como cortar a haste da orquídea? Estas são questões que costumo receber com bastante frequência, aqui no blog. Após o término da floração das orquídeas, muitos ficam em dúvida sobre o que fazer com as hastes florais, que podem se manter verdes ou começar a secar. Cortar ou não cortar? Parece uma questão banal para o cultivador experiente, mas confesso que também tinha esta dificuldade, no começo.

Orquídea Potinara Burana Beauty


Orquídea Potinara Burana Beauty 'Burana'
Potinara Burana Beauty 'Burana'

Já confessei para vocês que sou fã das orquídeas híbridas, muito embora sejam menos valorizadas pelos colecionadores mais puristas, que se dedicam às espécies. Neste contexto, as Potinaras estão entre as minhas orquídeas favoritas. São híbridos complexos, chamados de intergenéricos, resultantes do cruzamento entre orquídeas de quatro diferentes gêneros: Brassavola, Laelia, Cattleya e Sophronitis. Desta mistura costumam sair plantas compactas, portando várias flores de colorido exuberante.

Como mudar a orquídea de vaso


Mini-orquídea Laelia alaorii
Laelia alaorii

Recentemente, um leitor perguntou-me como mudar uma orquídea de vaso. A princípio, achei que a resposta seria simples demais, algo do tipo 'tirar de um e colocar em outro'. Depois, refletindo com calma em cada detalhe do processo, ocorreu-me que uma explicação decente talvez fosse bem mais complexa. Por isso, decidi escrever este artigo. Mais importante do que como mudar a orquídea de vaso, as questões às quais devemos nos atentar são quando e por que fazer esta mudança.

Mini-orquídea Sl. Marriotiana


MIni-orquídea Sophrolaelia Marriotiana
Sophrolaelia Marriotiana

Esta simpática mini-orquídea laranja, Sophrolaelia Marriotiana, floresceu uma única vez aqui no apartamento, em novembro do ano passado. Como ainda possuía algumas fotos inéditas desta floração, decidi mostrá-las a vocês, enquanto aguardamos novas flores.

Laelia alaorii albescens


Mini-orquídea Laelia alaorii albescens
Laelia alaorii albescens

Esta é uma orquídea cuja beleza não me canso de admirar. Quando floresceu pela primeira vez aqui no apartamento, em outubro do ano passado, acreditei estar diante de uma das flores mais belas de todos os tempos. Pois estava enganado. Na floração deste ano, esta Laelia alaorii conseguiu surgir ainda mais bonita, com pétalas e sépalas harmoniosamente armadas, apesar de não se abrirem completamente. Esta é uma característica da flor desta espécie, que leva os americanos a utilizar a descrição cup-shaped flower, flor em forma de xícara. A orla do labelo apresenta um leve sopro lilás, o que impede que ela seja classificada como alba. Daí a denominação albescens, para quase alba.

A orquídea das pedras


Mini-orquídea Laelia longipes
Laelia longipes

Quando pensamos em orquídeas, logo imaginamos uma densa e úmida floresta tropical, com árvores cobertas pelos mais belos representantes desta vasta família de plantas. No entanto, como comentado neste artigo, é mito acreditarmos que todas as orquídeas sejam epífitas e tropicais.

Mini-orquídea Laelia longipes


Mini-orquidea Laelia longipes
Laelia longipes

Esta é uma orquídea de porte compacto e flores de um raro colorido exótico. A Laelia longipes é uma habitante exclusiva do território brasileiro, sendo encontrada vegetando sob sol pleno, sobre rochas em regiões de altitudes elevadas no estado de Minas Gerais.

Uma rara mini-orquídea coral


Mini-orquídea Sophrolaelia Coral Orb
Sophrolaelia Coral Orb

Novamente, não que esta mini-orquídea seja exclusiva ou valiosa. Sua raridade deve-se simplesmente ao fato de que dificilmente a encontro em coleções, orquidários ou exposições. Além disso, sua cor é única. Diferente da maioria das orquídeas alaranjadas, esta possui um belíssimo tom coral, que inclusive serviu para nomeá-la. Este híbrido somente foi registrado em 2003, pelo orquidário Gold Country.

Como comprar orquídeas pela internet


Mini-orquídea Sophrolaelia Orpetii
Sophrolaelia Orpetii

A maioria das orquídeas que possuo, incluindo a beldade pink da foto, foi adquirida através da internet. Nem sempre foi um processo tranquilo e agradável. Já recebi ótimos exemplares, mas também já tive muita dor de cabeça. Em algumas ocasiões, não recebi as plantas pelas quais já havia pago, e fui obrigado a acionar mecanismos legais para reaver o valor investido. Também já recebi plantas que somente alguém de má fé se atreveria a vender. O processo é arriscado por natureza, já que depende da confiança mútua entre vendedor e comprador. A seguir, dou cinco dicas básicas para que você possa se proteger na hora de comprar orquídeas pela internet.

Uma rara mini-orquídea laranja


Mini-orquídea Sophrolaelia Marriotiana
Sophrolaelia Marriotiana

O título pode dar a falsa impressão de que esta mini-orquídea laranja é cara e exclusiva. Na verdade, sua raridade deve-se ao simples fato de que, aparentemente, poucos se interessam em tê-la em suas coleções. Não costumo encontrá-la durante visitas a exposições e orquidários. Também obtenho poucos resultados no Google, quando busco por seu nome, o que me leva a concluir que não é muito comum, inclusive em outros países.

Orquídeas vermelhas


Orquídeas vermelhas Slc. Jewel Box e Sl. Jinn
Sophrolaeliocattleya Jewel Box e Sophrolaelia Jinn

Confesso que tenho uma queda por orquídeas vermelhas. Na verdade, por flores vermelhas, de uma maneira geral. Mas as orquídeas sempre tiveram um lugar especial no meu coração. Cada pequena variação no tom da cor ou na textura das flores de uma orquídea escarlate já é razão para cobiçar um novo exemplar. Infelizmente, orquídeas vermelhas são um pouco mais difíceis de serem encontradas no mercado. Além disso, seu cultivo é um tanto quanto mais complicado, elas são plantas temperamentais, como veremos a seguir. De qualquer forma, em se tratando de orquídeas, um vermelho nunca é igual ao outro. Tenho particular predileção por exemplares que possuem flores pequenas.

Mini-orquídea Orpetii


Mini-orquídea Sl. Orpetii
Sophrolaelia Orpetii

Comprei esta mini-orquídea púrpura no início do ano, já florida. Infelizmente, quando chegou às minhas mãos, sua flor apresentava-se levemente passada, durando poucos dias. Ainda assim, foi o suficiente para que eu me apaixonasse pela cor e forma deste interessante híbrido primário, fruto do cruzamento entre Sophronitis coccinea e Laelia pumila.

A volta da mini-orquídea vermelha


Mini-orquídea Sophrolaelia Jinn
Sophrolaelia Jinn

Orquídea vermelha é algo que sempre faz sucesso entre o público consumidor, bem como entre os leitores deste blog. Prova disto é que tanto o artigo sobre orquídeas vermelhas, como o vídeo no Youtube com uma coletânea de fotos das orquídeas escarlate que já passaram por aqui, estão sempre entre os mais visualizados.

Orquídea Jewel Box - A dama de vermelho


Orquídea Sophrolaeliocattleya Jewel Box 'Dark Waters'
Sophrolaeliocattleya Jewel Box 'Dark Waters'

Conforme prometido, e após um pouco de suspense com os botões florais, mostro para vocês a orquídea Slc. Jewel Box 'Dark Waters' em todo o seu esplendor. Uma verdadeira caixa de joias. A intensa coloração vermelha de suas flores é algo fascinante, difícil de capturar com fidelidade em fotografia.

Como fazer sua orquídea florescer: Luz


Mini-orquídea Sophrolaelia Jinn
Sophrolaelia Jinn

'Minha orquídea está linda, cheia de brotos e folhas, mas não dá flor. O que faço?' - Tenho recebido esta pergunta com uma certa frequência. Vários fatores afetam a floração de uma orquídea. Mas, na maior parte dos casos, a resposta pode estar na intensidade de luz que a planta está recebendo.

Laelia alaorii x Laelia sincorana - O retorno


Mini-orquídea Laelia alaorii x Laelia sincorana
Laelia alaorii x Laelia sincorana

Quando compro uma muda de orquídea sem flor, e a mesma floresce pela primeira vez aqui em casa, é uma grande alegria. No entanto, sempre fico com a pulga atrás da orelha, achando que este acontecimento pode ter sido obra do acaso. Além disso, já perdi várias orquídeas logo após a floração, sinal de que as coisas não iam tão bem quanto eu pensava.

A rainha das mini-orquídeas - Laelia alaorii


Mini-orquídea Laelia alaorii
Laelia alaorii

Dentre as mini-orquídeas que coleciono, esta alvíssima Laelia alaorii certamente mereceria o título de rainha, ainda que extra-oficialmente. Pertencente à família Orchidaceae, cujos primeiros representantes foram descobertos há mais de 200 anos, esta miniatura somente foi descrita recentemente, em 1976, por Brieger e Bicalho. Tipicamente brasileira, esta orquídea habita uma pequena região de Mata Atlântia, no litoral da Bahia.