Fotos de orquídeas - Mudando a perspectiva


Orquídea Dendrobium loddigesii
Dendrobium loddigesii

Tenho vários defeitos, mas um que se sobressai é o hábito da procrastinação. Convivo por dias com problemas que poderiam ser resolvidos em questão de minutos. No momento, por exemplo, estou às voltas com um par de pilhas recarregáveis muito fracas, prestes a darem seus últimos suspiros. O que me impede de fotografar minhas orquídeas por sessões mais longas, já que cada recarga rende poucas fotos.

Claro que bastaria comprar novas pilhas, mas e a preguiça? E a triste constatação de que o frete de uma compra pela internet sairia mais caro do que o próprio produto? Vou protelando a solução do problema, tendo inclusive mais trabalho, já que preciso recarregar as pilhas moribundas a todo momento.

Outra coisa que me desanima é o fato de estar com pouquíssimas orquídeas na varanda do apartamento. Não tenho tido coragem de fazer novas aquisições, tendo em vista o extermínio em massa que ocorreu no último verão. Após um tenebroso inverno carente de flores, eis que alguns botões começam a surgir. 

No entanto, a combinação de poucas flores e um equipamento capenga acaba me roubando o entusiasmo para fazer novas fotos. Hoje, com muita má vontade, armei todo o aparato fotográfico para fazer mais alguns registros da única flor que este Dendrobium loddigesii produziu nesta primavera. No meio do processo, acabei capturando um ângulo que nunca havia testado anteriormente. Fiquei surpreso, gostei bastante do resultado. Tanto que vim correndo mostrar a foto da orquídea para vocês.

Este episódio, aparentemente banal, acabou trazendo-me fôlego novo, revitalizando um processo que estava se tornando monótono para mim. Acabei aprendendo que, muitas vezes, o novo e o surpreendente podem estar bem debaixo de nossos narizes, apenas esperando serem descobertos. Apesar de ter uma máquina fotográfica velha, com pilhas arriadas, poucas e mal floridas orquídeas, eis que uma simples foto teve a capacidade de me levantar o astral.