Orquídea Maxillaria tenuifolia - Aroma de Coco


Orquídea Maxillaria tenuifolia
Maxillaria tenuifolia

É neste finalzinho de inverno, início de primavera, que a famosa orquídea com cheiro de coco queimado costuma dar as caras aqui no apartamento. Confesso que é um momento que aguardo com ansiedade, já que sou fascinado pelo perfume desta pequena.

Neste ano, o trio de flores surge em um momento bastante difícil para o país de origem da Maxillaria tenuifolia, o México. Novamente abalado por um terremoto de grande intensidade, o país tem recebido a atenção e solidariedade de todo o mundo.

A orquídea conhecida no exterior como the coconut orchid é nativa dos países da América Central, como México, Costa Rica, Honduras e Nicarágua. Sua parte vegetativa possui um curioso aspecto, com pseudobulbos elípticos, lateralmente achatados, culminados por longas e finas folhas que lembram o capim.

Na sacada do apartamento, devido à ausência de um zênite solar, esta orquídea cresce lateralmente, emitindo um pseudobulbo à frente do outro, fugindo do vaso em alta velocidade. Em condições normais, a tendência é que eles escalem o suporte onde se apoiem, formando grandes touceiras verticais.

Talvez devido ao fato de meu exemplar ser pequeno, a quantidade de flores é modesta. Consequentemente, para minha tristeza, o aroma de coco não é tão pronunciado. Mas é agradabilíssimo, vale a pena aguardar um ano inteiro para sentir o perfume. As flores, com sua armação aerodinâmica, suas sépalas em um tom único de mamão, e o labelo pintalgado de vermelho, são de uma beleza indescritível.

Percebo uma grande variação de cores e formas dentre as orquídeas Maxillaria tenuifolia que costumo ver em exposições. A maioria tende mais para o vermelho bem fechado, quase vinho. Também há belas variedades quase negras. Trata-se de uma orquídea que, sempre que floresce, dá um show de cores e aromas.