Dendrobium purpureum album 2017


Orquídea Dendrobium purpureum album
Dendrobium purpureum álbum

Esta orquídea do gênero Dendrobium já viveu dias melhores. Após um começo tímido, há cinco anos, atingiu seu ápice em 2015, quando emitiu diversas inflorescências em forma de pompons brancos ao longo de praticamente todos os pseudobulbos da planta.

No ano seguinte, 2016, este Dendrobium purpureum album decidiu abster-se de florescer. Talvez estivesse tentando se recuperar da intensa floração do ano anterior. O stress parece ter sido acentuado, a ponto de os pseudobulbos da orquídea terem crescido menos em relação aos anos anteriores.

Em 2017, em abril passado, mostrei para vocês aqui no blog o surgimento de diversos botões florais, bastante promissores. Hoje, conforme prometido, trago a floração completa desta exótica orquídea originária do continente asiático.

Como podem observar na foto acima, há mais pseudobulbos secos do que flores. Isto acontece porque a touceira está se tornando cada vez maior e, no entanto, as estruturas antigas não voltam a florescer. Apesar disso, a presença delas não é de todo inútil. Os pseudobulbos mais velhos funcionam como uma reserva de água e nutrientes para o crescimento de novos brotos. Além disso, podem eventualmente emitir keikis.

Esta é uma orquídea Dendrobium que não está sujeita àquela velha regrinha de se reduzir as regas durante o outono/inverno, o famoso stress hídrico. Isso porque ela costuma florescer antes disso. Ao menos aqui em São Paulo, os botões florais tendem a despontar no início do ano. A floração demora meses para atingir seu ápice, que geralmente acontece entre abril e maio. As flores duram bastante.

Apesar de belíssima, esta orquídea infelizmente não é perfumada. Antes difícil de ser vista em coleções, tem se tornado cada vez mais popular entre os orquidófilos.