Uma surpreendente orquídea Dendrobium


Orquídea Dendrobium loddigesii
Dendrobium loddigesii

Neste ofício de cultivar orquídeas, uma das coisas que mais me angustia é esperar durante um ano pelo surgimento dos botões florais e, chegando a tão aguardada data, verificar que nada aconteceu. Pior ainda é assistir ao pipocar de flores nas orquídeas dos meus vizinhos de Facebook e constatar que, na melhor das hipóteses, meu exemplar está atrasadíssimo.

No caso das orquídeas do gênero Dendrobium, a situação é ainda mais dramática. Isto porque, historicamente, elas não florescem bem aqui no apartamento. Já no outono, começam a perder as folhas, seus pseudobulbos começam a enrugar e leio em todo lugar que ainda é preciso fazer as coitadas passarem sede. Como não tenho coragem, acabo sempre burlando este mandamento e fico sem flores ou com minguadas florações.

Neste ano, resolvi fazer diferente. Peguei o Dendrobium loddigesii que sempre reluta em dar o ar da graça e racionei-lhe o fornecimento de água. O que, por sinal, é bem condizente com a atual situação da cidade, aqui em São Paulo. A pobre orquídea secou tanto que achei que fosse morrer. E o pior, após meses de estiagem, nada de flores! Resignado, voltei a regar normalmente a combalida planta, até que...

Há alguns dias, vislumbro um pontinho verde nascendo a partir das canas enrugadas deste Dendrobium, que é um dos meus favoritos. A espécie loddigesii costuma emitir keikis (brotos) loucamente, ao longo de seus pesudobulbos, principalmente quando a planta é regada durante o outono/inverno.

Achei que fosse o surgimento de mais um keiki. No entanto, ao fotografar o ser de perto, percebi que tratava-se de um botão floral! Foi uma grata surpresa, quando eu já não esperava mais que esta orquídea fosse florescer. No ano passado, ela me deixou a ver navios. A partir de agora, como de costume, conto com a companhia de vocês durante o desenvolvimento desta tão aguardada floração!