Evolução do backbulb


Backbulb de Sophrolaelia Orpetii
Sophrolaelia Orpetii

Aproveitando que uma matéria deste blog foi publicada com destaque no portal Minhas Plantas, da Carol Costa, trago hoje uma atualização sobre a evolução do backbulb de uma mini-orquídea, tema daquele artigo. Vocês podem acessá-lo através deste link.

Resumidamente, a técnica de cultivo dos backbulbs permite que obtenhamos uma nova orquídea, totalmente de graça, a partir de pedaços da planta que seriam descartados, as famosas traseiras.

O exemplar da foto já tem um ano de cultivo. Durante este período, foram formadas duas gerações de novos brotos. Na foto, temos o backbulb (enrugado e sem folhas), a primeira geração (maior) e o novo broto em formação. O processo é lento, mas encorajador. O segredo é manter o ambiente bastante úmido, sem encharcar. Estas mudinhas estão crescendo em sphagnum puro, acondicionado em mini vaso de plástico sobre uma camada de argila expandida. Nota-se a umidade favorável através do crescimento espontâneo de musgo.

Até que esta muda floresça, será um longo caminho. Ainda assim, o desenvolvimento é infinitamente mais rápido e fácil do que aquele obtido através do plantio de sementes, que requer técnicas de laboratório e ambiente esterilizado. Enquanto as flores não chegam, deixo vocês com esta imagem que me transmite renascimento e esperança. Também deixo a promessa de mantê-los informados sobre o andamento deste experimento.