O poder terapêutico de cultivar orquídeas


Orquídea Cymbidium híbrida
Cymbidium híbrido

Quando comecei a cultivar orquídeas, buscava uma distração para o terrível stress de acompanhar a bolsa de valores, dia e noite. Apesar do início tumultuado, todo errado, aos poucos fui percebendo que os benefícios desta atividade estavam caminhando para muito além. A tal ponto que hoje, ao olhar para trás, percebo que estas pequenas criaturas verdes conseguiram transformar a minha vida.

O que eu não sabia, e acabei descobrindo sem querer, é que a jardinagem já vem sendo prescrita como auxiliar no tratamento de diversos problemas psicológicos, desde o século XVIII. Garden Therapy ou Horticultural Therapy são métodos que colocam os pacientes em contato com a natureza, seja contemplando um jardim florido ou cultivando uma horta. O próprio Vincent Van Gogh beneficiou-se deste tipo de tratamento, produzindo belíssimas obras inspiradas nas flores, durante o período em que esteve internado, na Provence.

No meu caso, particularmente, o ato de cultivar orquídeas em apartamento trouxe consigo um aspecto desafiador. Ao me dedicar ao estudo das melhores condições de cultivo, acabei reencontrando uma paixão que já havia esquecido, ao abandonar a carreira acadêmica. Diferentemente desta última, pude ver em cada nova floração a recompensa por anos de estudo e dedicação. Este blog, que nasceu como um veículo para registrar estes momentos mágicos, acabou atingindo proporções que eu nem sequer havia vislumbrado.

Tenho recebido muitos relatos de leitoras que enfrentam problemas emocionais, de depressão, ansiedade, e que encontraram no cultivo de orquídeas o alívio para vários destes sintomas. Tendo vivido na pele estes transtornos, sinto uma grande compaixão por estas pessoas. Neste sentido, muito me alegra saber que não sou o único beneficiado por esta atividade, a princípio banal, mas que revela-se poderosa na restauração do nosso bem estar mental.