Dendrobium secundum - Mistério


Orquídea Dendrobium secundum
Dendrobium secundum

Tudo bem, Pessoal? Há dois anos, apresentei aqui no blog uma situação inesperada com meu Dendrobium purpureum, fato que rendeu uma série de posts e muito suspense. Após tanto tempo, um acontecimento similar se repete, desta vez com um parente dele, o Dendrobium secundum. Atualmente, muitos estudiosos colocam estas duas orquídeas no gênero Pedilonum.

Adquiri esta orquídea como uma pequena muda, no final do ano passado. Sendo assim, estava consciente de que esperaria alguns anos para vê-la florescer. É o que dá ser um 'orquidófilo cheap'. Para não sofrer muito com a ansiedade, costumo colocar estas mudas em locais mais escondidos, assim não fico olhando a todo momento.

Apesar desta estratégia, regando recentemente as orquídeas, descubro uma pequena verruga despontando do ápice de um dos pseudobulbos deste Dendrobium. É o camarada da foto, uma estrutura esverdeada, menor que um grão de arroz. Novamente, veio-me a velha dúvida. Seria um novo broto ou o início de uma floração?

Esta é uma orquídea cuja inflorescência consiste em uma haste repleta de minúsculas flores, que podem ser magenta, rosadas ou brancas. Esta característica faz com que, nos EUA, ela seja popularmente conhecida como toothbrush orchid ou bottle-brush orchid, devido à sua semelhança com uma escova de dentes ou escova para limpar mamadeiras.

Neste sentido, acho muito difícil que esta verruguinha seja o início de uma haste floral tão complexa, como a do Dendrobium secundum. Também não parece que seja um keiki (bebê, em havaiano), nome dado aos pequenos brotos que as orquídeas deste gênero costumam emitir a partir dos pseudobulbos.

Frente a esta dúvida cruel, só nos resta acompanhar o desenvolvimento desta curiosa estrutura. Vou mantendo vocês informados, com fotos de cada etapa do processo.