Orquídea Phragmipedium Sedenii - Floração 2013


Orquídea Phragmipedium Sedenii
Phragmipedium Sedenii

Bastante atrasado, mostro para vocês a floração desta famosa orquídea sapatinho, o Phragmipedium Sedenii. No ano passado, eu havia ficado felicíssimo com a aparição de um par destas flores exóticas. Neste ano, após mudanças no modo de cultivo, tive a alegria de observar o surgimento de uma flor atrás da outra, processo que se iniciou em julho, durante o inverno, e perdura até hoje.

As orquídeas do gênero Phragmipedium ocorrem exclusivamente nas Américas, ao contrário de suas primas do gênero Paphiopedilum, também conhecidas como orquídeas sapatinho, que são originárias do continente asiático.

A orquídea Phragmipedium Sedenii, híbrido primário resultante do cruzamento entre Phragmipedium longifolium e Phragmipedium schlimii, é conhecida pela sua peculiar floração sequencial (multi-blooming ou consecutive blooming). À medida que a haste floral vai se desenvolvendo, novos botões florais vão surgindo do seu ápice. Quando a flor mais antiga fenece, o botão logo acima já está se abrindo. E assim sucessivamente, por meses a fio. Em três meses de floração, presenciei um desfile de mais de dez flores, que foram surgindo e partindo, uma após a outra.


Orquídea Phragmipedium Sedenii
Phragmipedium Sedenii

Este processo é uma festa para qualquer orquidófilo, mas tem seu lado triste. Frequentemente, pegava-me torcendo para que a flor de baixo perdurasse até que a de cima se abrisse completamente. Raramente dava certo de observar duas flores abertas concomitantemente. Foi como assistir ao ciclo natural da vida em ritmo acelerado: nascimento e morte, nascimento e morte, sem parar.

Quando comprei esta orquídea, já o fiz de olho nesta generosa característica quanto à floração sequencial. Para minha alegria e posterior desgosto, no ano passado, observei o surgimento de duas flores, que partiram rapidamente e c'est fini. Depois de aprender que esta é uma orquídea que requer bastante umidade, uma das poucas a tolerar o substrato constantemente molhado, transferi a planta para um vaso plástico contendo sphagnum e argila expandida. Foi o suficiente para que uma nova orquídea surgisse diante dos meus olhos. Muito mais vigorosa, emitiu vários brotos e, quando finalmente floresceu, o fez em abundância. Ao longo dos próximos posts, vou mostrando para vocês alguns instantâneos desta bela sucessão de flores e botões florais.