Micro-orquídea Sophronitis solitária


Micro-orquídea Sophronitis cernua
Sophronitis cernua

Devo admitir que sou apaixonado pelas orquídeas do gênero Sophronitis. São plantas de pequeno porte, que possuem flores relativamente grandes. E, invariavelmente, apresentam cores exuberantes. Já mostrei para vocês a Sophronitis coccinea, cujas flores em vermelho escarlate mesmerizam os colecionadores. Essas características especiais também são emprestadas a híbridos belíssimos, como a Sophrolaelia Orpetii.

A convidada de hoje possui flores bem menores, podendo ser chamada de micro-orquídea. Apesar do tamanho, não economiza nas cores. As pétalas e sépalas da Sophronitis cernua carregam diferentes tons de cores quentes, que podem variar entre o amarelo, laranja e vermelho. Acho que o melhor termo que descreve a minha, na foto acima, é abóbora. Como a cereja do bolo, exibe duas cintilantes esferas em magenta, bem no centro da estrutura floral. São as polínias, órgãos que concentram os grãos de pólen.

Apesar de ser uma orquídea encontrada no estado de São Paulo, as minhas Sophronitis cernua têm enorme dificuldade para sobreviver aqui no apartamento. Várias já se foram e esta é a primeira que, além de sobreviver, deu uma flor! Vamos ver se ela consegue repetir a façanha no ano que vem.