Como não fotografar orquídeas


Mini-orquídea Sophrolaelia Jinn
Sophrolaelia Jinn

Quando comecei a tirar fotos de orquídeas, meus conhecimentos sobre fotografia eram parcos. Na verdade, ainda são, mas empenho-me em aprender, sempre. Uma das recomendações que li foi a de nunca fotografar sob luz direta, seja ela do sol, flash ou lâmpadas. O ideal é que a luz seja filtrada por uma fina cortina, pelas nuvens ou por difusores. Desta forma, evitamos a ocorrência de sombras muito marcadas no objeto fotografado.

Sempre segui esta regra até o dia em que, fotografando a mini-orquídea da imagem acima, Sl. Jinn, o meu sofisticado difusor (um pedaço de tecido fino) caiu da janela, deixando a luz do sol passar livremente. Imediatamente, a pequena estrela vermelha tornou-se cintilante no meu visor. A aparência e textura da flor mudaram completamente. Adorei o resultado desta foto acidental.

Analisando melhor a fotografia, de fato percebemos as sombras mais duras, marcadas pela incidência direta dos raios solares. Mas o ganho no brilho das pétalas e sépalas desta orquídea fez com que o experimento valesse a pena. No final, surpresas agradáveis podem ocorrer quando quebramos algumas regras.